Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble

Leaderboard


Popular Content

Showing most liked content since 11/12/2017 in all areas

  1. 22 points
    Salve pessoal, estamos trabalhando feito uns malucos nesses últimos dias. Temos muita coisa pra resolver, mas independente disso vamos tirar um tempo para atualizar o tópico para vocês! Um dos cafés já está com a gente, o café do Tino, resta então buscar os outros 5 cafés. Vamos este final de semana sentido Venda Nova do Imigrante buscar o que está faltando. Com isso os prazos continuam os mesmos!!! Tudo certo por enquanto. Quanto aos valores finais, já fizemos e refizemos várias contas aqui e no fim, infelizmente, tivemos que colocar um pequeno acréscimo no valor final, vou explicar para vocês. Como o volume de café aumentou significativamente desde a a última CC, precisaremos contratar mais uma pessoa para ajudar a fracionar os cafés. Para pagar as diárias do novo ajudante colocamos um pequeno acréscimo. Sei que já estão todos mais ou menos acostumados com as contas que fazemos, mas como prezamos pela transparência, gostaríamos de passar tudo mais uma vez com vocês. Vamos usar como exemplo um café que o valor da saca custa 1500 reais e o valor do FRETE+ICMS R$120,00. É o caso de três cafés desta CC: Tino, Afonso e Paulo Henrique. Observe o esquema: Vamos fazer um passo a passo agora para que entendam melhor. Para o café VERDE: Dividimos o valor da saca por 60: 1500/60 = 25 Somamos a taxa administrativa (onde o frete já está incluso): 25 +11 = 36 (este é o valor para pagamento no depósito bancário) Acrescentamos o valor para pagamento no cartão, que é de 5,5% (que representa 5,8% real): 35*1,058=38,09 Para o café TORRADO é um pouco mais complicado, mas vamos lá: Acrescentamos ao valor da saca o Frete + ICMS: 1500+120 = 1620 Dividimos o valor total por 60: 1620/60 = 27 Somamos os 10 reais que pagamos por kg para torrar: 27+10=37 Multiplicamos tudo por 1,25, o que representa 20% por dentro: 37*1,25 = 46,25 Acrescentamos o valor das embalagens, caixas, impressão, etiqueta: 46,25 + 10 = 56,25 Acrescentamos o valor da taxa administrativa da CC: 56,25+21 = 77,25 (aqui está o valor no kg para pagamento por depósito bancário) Acrescentamos o valor para pagamento no cartão = 77,25 *1,058 = 81,73 Aqui fazemos algumas observações. Em (4) trabalhamos com uma perda de 20% porque há a necessidade de desenvolver um perfil de torra para o café. Isso gera uma perda, ainda mais caso algo dê errado. Em hipótese alguma isso significa que o café vai perder 20% durante a torra (o que daria um café carbonizado). Além disso, como pagamos para torrar no kg do café verde, é necessário multiplicar o valor da torra pelo mesmo multiplicador para obter o preço final da torra. Os pedidos serão abertos no dia 04 de dezembro (segunda feira que vem) às 23:55 no site: www.comprecoletivo.iluria.com.br Qualquer dúvida, comentário, sugestão ou reclamação estamos a disposição. Grande abraço, Igor e Luís
  2. 19 points
    Voltei para mais uma postagem, 4. Catuaí Vermelho Natural - Afonso Lacerda Esse é um velho conhecido nosso, o famoso café da super premiada Faz. Forquilha do Rio. Este café dispensaria apresentação, mas acontece que ele também tem história. Então senta que lá vem história… O caso deste café começa em novembro de 2016, há um ano atrás. Afonso mandou pra gente três amostras, duas de um Catuaí Vermelho (natural e CD) e uma de um Caparaó Amarelo natural. Torramos essas amostras como de costume e fizemos a primeira prova. Na hora ficamos loucos com o Catuaí Vermelho natural dele (ao qual vamos nos referir a partir de agora como CV2016)! Era um café incrível, floral, frutado, acidez intensa, boa doçura, corpo licoroso e finalização duradoura… completinho! Bem, acontece que quando ligamos para o Afonso para reservar o café, ele havia acabado de vender o lote inteiro, foi uma decepção. No fim ficamos com o Catuaí Vermelho CD, que era um cafezão, mas não tão bom quanto o seu irmão natural. Voltamos a narrativa para 2017 agora. Em agosto deste ano fizemos uma viagem para a região do Caparaó e tiramos um tempo pra passar novamente lá em Espera Feliz e visitar o Afonso. Na época ele estava viajando e fomos recebidos pelo seu irmão, José Alexandre. Ele nos contou que não gostam muito de fazer café Natural, pois dá muito trabalho. Além disso, comentou que não estavam pensando repetir o CV2016. Aqui vale a pena abrir um parênteses, como são extremamente cuidadosos com a questão da colheita e pós colheita, eles sabiam qual foi o talhão que CV2016 foi colhido e assim, reproduzindo o processo de secagem no café colhido desse talhão, daria para “repetir e fazer o mesmo café” em 2017, ou seja, daria para ter um café com um resultado na xícara muito semelhante. Bem, mas eles reproduziram esse café pra gente e o resultado é o que todos provaram na amostra DHC. Vamos pegar 3 sacas desse café e ele deve ser exclusividade do CdC. Segue resumo: DHC - Catuaí Vermelho Natural: Esse café já te ganha no aroma enquanto está verde. É um dos cafés verdes mais aromáticos que já passaram nas nossas mãos. Torrado o aroma ainda é a primeira coisa que lhe chama atenção!! Na xícara um leve floral, bebida frutada, acidez intensa, doçura alta e corpo licoroso. Na finalização uma leve nota que te faz lembrar que se trata de um café natural que sofreu uma leve fermentação espontânea enquanto secava no terreiro. Valor da saca deste café é R$ 1500,00 e pegamos 3 sacas, pois não queremos que ninguém fique sem esta preciosidade. Pra finalizar duas fotos dessa nossa última visita a Faz. Forquilha do Rio: José Alexandre, eu e o Luís (em uma das raras fotos que saímos juntos). Ao fundo os vários troféus que já ganharam. José Alexandre separando uma amostra de um café que poderá virar história... isso aí já e cenas de um próximo capítulo da nossa parceria... Aguardem.... Agora é com o Luís, ele vai vim contar um pouco dos dois últimos cafés! Att, Equipe Compra Coletiva
  3. 17 points
    Galera! Todo mundo na expectativa aí? Tenho uma notícia não muito boa, mas espero que compreendam: após precisarmos estender em um dia a estadia nas Matas de Minas, estamos há quase 12h na estrada por conta de alagamentos e acidentes na pista, devemos chegar em BH quase meia noite. Queremos abrir a Compra Coletiva com calma para evitar problemas. Então fiquem ligados, que amanhã anunciaremos a largada oficial, ok? Estamos carregando no carro as últimas 5 sacas que faltavam: 3 do Afonso e 2 do @dessidepaula. O restante já se encontra no nosso quartel general. Além disso, temos muita história pra contar ao longo da semana sobre tudo que vivemos nesses últimos 4 dias, aguardem!
  4. 17 points
    Show!!! Valeu Rodolfo e Rafa pelos relatos!!! Dando continuidade com os cafés!! 2 e 3. Cafés da Rosângela - Natural e CD: Outra estreante na Compra Coletiva!! Tivemos contato com o café da Rosângela na SIC e uma das amostras que provamos lá era super parecida com o café do Juarez da última Compra Coletiva e isso nos despertou uma enorme curiosidade. Nos aproximamos dela e descobrimos que sua propriedade e a do Juarez são separadas somente por um morro, ou seja, são muito próximas. A Rosângela disponibilizou para a gente alguns cafés e os que mais nos chamou atenção foram as amostras que entraram na seleção: UTD e ZFE. Ambos os cafés estão espetaculares e de jeitos distintos. Inicialmente iríamos pegar somente o café da amostra ZFE, entretanto depois de uma conversa com ela descobrimos que o café da amostra UTD é da mesma variedade do ZFE, mesmo talhão e colhidos em datas muito próximas. A única diferença entre eles é que um é NATURAL e o outro é CD. Achamos que essa pode ser uma oportunidade incrível para que vocês possam conhecer as diferenças entre os métodos de processamento provando os cafés lado a lado! Desta forma, a Rosângela vai ser estreante já com dois cafés em uma única Compra Coletiva. É a primeira vez que teremos dois cafés de uma mesma fazenda entrando de uma vez só!! Vamos falar dos cafés então: UTD - Bourbon Vermelho CD: Esse é o despolpado parecido com o café do Juarez da última Compra Coletiva, a diferença está essencialmente no aroma, neste café aparece um floral bem interessante. Na xícara temos um café delicado, com uma acidez cítrica bem elegante, doçura de cana de açúcar e finalização de rapadura. Outro café fácil de beber e que dá vontade de repetir o tempo todo! O valor da saca deste café é R$900,00 e vamos pegar duas sacas dele! ZFE - Bourbon Vermelho - Natural: Um típico natural frutado, com acidez marcante, doçura elevada e corpo médio alto. Na xícara identificamos notas de frutas vermelhas, puxando para Morango. Encontramos acidez cítrica e málica neste café. O valor da saca deste café é de R$1200,00 e pegamos duas sacas dele. Esse foi unanimidade em praticamente todas as cidade! Não é por menos, é um café premiado regionalmente: http://www.portalcaparao.com.br/noticia/25755/concurso-premia-melhores-cafes-de-santa-margarida Pretendemos ir buscar esses cafés pessoalmente e vamos compartilhar essa experiência com vocês. A seguir algumas fotos que a Rosângela nos mandou: Terreiro Suspenso da propriedade Natural e CD secando juntos no terreiro suspenso Próxima postagem é sobre o café do Afonso!! Grande abraço, Equipe Compra Coletiva
  5. 17 points
    Obs: se chegou até aqui e tá perdido, sem saber o que é a Compra Coletiva do Clube do Café, nossa sugestão é que comece as leituras clicando aqui! Salve amigos amantes de um bom café, já divulgamos quais são os cafés que foram os preferidos na Seleção Coletiva da segunda Compra Coletiva de 2017 do Clube do Café, entretanto não divulgamos ainda quais são os cafés que vão realmente entrar. Vamos compartilhar com vocês agora e queremos contar um pouco da história de cada café Antes de mais nada, gostaríamos de dizer que escolhemos 6 cafés desta vez. Isso aconteceu por conta de uma grande casualidade que vou contar adiante. Além disso, a escolha dos cafés foi acirrada e ficamos com a sensação que alguns cafés não poderiam ficar de fora de forma alguma. Os cafés que escolhemos, assim como o valor da saca, são: Amostra GKV - IAPAR - CD - Produtor Leandro de Gauçui/ES - Valor da saca R$900,00 Amostra UTD - Bourbon Vermelho - CD - Produtora Rosângela de Santa Margarida/MG - Valor da saca R$900,00 Amostra ZFE - Bourbon Vermelho - NATURAL - Produtora Rosângela de Santa Margarida/MG - Valor da saca R$1200,00 Amostra DHC - Catuaí Vermelho - NATURAL - Afonso Lacerda de Espera Feliz/MG - Valor da saca R$1500,00 Amostra LSO - CD - Produtor Paulo Henrique de Araponga/MG - Valor da saca R$1500,00 Café do TINO - Natural - Produtor Juventino de Alto Caparaó - Valor da saca R$1500,00 Gostaria de contar um pouco da história de cada um desses cafés e como que eles vieram parar aqui. Como posso acabar escrevendo demais, vou separar a história de cada produtor em uma postagem diferente. 1. Café do Leandro - IAPAR CD: Conhecemos o Leandro (@dessidepaula) no Campeonato Brasileiro de Aeropress por intermédio do Beto e do Lisboa. De lá pra cá nossa relação se estreitou e inclusive já tivemos a oportunidade de visitar a propriedade dele (fotos logo a seguir). O Leandro é um produtor que está começando a trilhar o caminho do café especial, começou esta safra, mas já está mostrando para o que veio! Ambos os cafés que Leandro separou para a gente estavam bem legais. Ele mandou amostra de um Catuaí Amarelo Natural (amostra RFJ) e do IAPAR CD (amostra GKV). O café que entrou na seleção, o IAPAR CD, é um típico despolpado, um café delicado, com uma doçura intensa, corpo alto e acidez cítrica leve e moderada. É um café fácil de beber e os bebedores de espresso tradicionais vão curtir muito!!! Inclusive estamos pensando em fazer nele uma torra específica para espressos. A amostra que o Leandro nos mandou foi basicamente de peneira 17/18 (foto logo a seguir) e combinei com ele de separar as maiores peneiras desse café para gente. O preço da saca do café é de R$900,00 e vamos pegar duas sacas. É uma boa oportunidade para pegarmos um café com um baita custo benefício e ainda ajudar o Leandro com a divulgação do café e do trabalho dele. Eu e o Leandro na propriedade dele em Gaçuí/ES IAPAR CD do Leandro, observem o tamanho do grão, é enorme!!! Já já voltamos para contar dos cafés da Rosângela!!! Grande abraço, Equipe Compra Coletiva
  6. 16 points
    Salve pessoal, estamos dando um tempo nos pedidos do site, vamos esgotar todos os produtos para que não cheguem novos pedidos. Futuramente podemos colocar os cafés que sobraram disponíveis, mas a prioridade agora é enviar os pedidos já feitos. Hoje vamos começar a calcular o frete para o Envio Coletivo e Transportadora. Assim que o valor é acrescentando ao pedido no site uma cobrança é gerada. Pedimos agilidade para pagar esses pedidos, pois temos que quitar nossas dívidas com os nossos fornecedores. As embalagens tiveram uma atualização agora a pouco e já estão no centro de distribuição do nosso bairro. Estamos na expectativa que vão chegar hoje ainda e já temos um batalhão preparado para começar a fracionar os cafés verdes e montar os pedidos. Paralelo a isso o Luís já está pilotando o torrador no espaço onde torramos. Temos 240kg de café para torrar e vamos fazer isso até quarta feira. Daremos prioridade de envio para as encomendas com café torrado, vamos fazer de tudo para manter o prazo de envio para essas encomendas até o dia 15. Já para as encomendas que só tem café verde não conseguiremos garantir o envio até sexta. Caso seja necessário mudar o endereço de entrega ou a forma de envio entrem em contato pelo site da CC por favor. Por fim, gostaríamos de agradecer a todos os participantes da Compra Coletiva. Este ano foi recorde novamente de pedidos. Só para que tenham uma ideia, em 10 horas conseguiram esgotar 73% dos cafés. Foi algo realmente incrível. Depois vamos voltar para contar mais dos pedidos. Todas as mensagens enviadas no site e pelo email já foram respondidas. Estamos a disposição de vocês para tirar qualquer dúvida. Grande abraço, Igor e Luís
  7. 16 points
    Em primeiro lugar gostaria de agradecer a Equipe Compra Coletiva pela oportunidade de fazermos parte dessa etapa prévia da compra coletiva. Além de muito divertida, essa etapa é repleta de diversão, curiosidade e ansiedade. Ficamos sempre curiosos com as oportunidades que teremos nessa compra. Esse ano recebemos as amostras aqui em Goiânia com um dia de envio de BH pra cá! Fizemos o encontro numa manhã chuvosa de domingo com 5 membros do Espresso Pequi, sendo que 4 deles já haviam participados das outras compras coletivas e uma era novata. Infelizmente ficamos tão empolgados em beber os cafés que esquecemos de fotografar...e um dos fotógrafos profissionais do grupo estava no encontro. Rsrsrsrs. O encontro foi dividido em 3 rodadas, conforme especificado pela equipe compra coletiva. Acredito que essa padronização que foi adotada esse ano facilitou e muito as escolhas e comparações. A grosso modo, a primeira rodada seria dos cafés CD, a segunda dos Naturais e a terceira de naturais de pontuação mais alta que os da segunda. Seria algo do tipo, fomos do mais simples pro mais complexo...entretanto não entendam como os da primeira rodada os piores e os da última como os melhores. Aqui aconteceu o seguinte,a segunda rodada foi a melhor disparado. ZFE, RFJ, ECG e PBM estavam numa briga difícil. Entretanto aqui em Goiânia, a preferência pelo ZFE foi matadora, foi o preferido da segunda rodada, o preferido entre todas as opções e o preferido por todos os presentes. Na terceira rodada, dos cafés "casca grossa", o DHC foi unanimidade entre os presentes. No encontro de Goiânia tivemos 3 unanimidades: ZFE, ECG na segunda rodada e DHC na terceira. Os outros cafés tiveram opiniões e classificações divididas, no sentido de não serem unanimidade. Na segunda rodada, alguns apaixonaram no RFJ e outros gostaram muito do PBM, ou seja agradaram bastante, mas não foram unanimidade entre os presentes. No nosso ranking aqui ficou assim a classificação geral: ZFE, ECG e DHC. Na nossa mesa esses foram os cafés que se separaram dos outros e chamaram nossa atenção. Ficamos muito felizes em saber que o DHC e o ZFE estarão na compra e com certeza vão acabar rápido. Parabéns mais uma vez à equipe da compra coletiva. Foram excelentes escolhas esse ano, vocês estão de parabéns! Até a próxima!
  8. 15 points
    Salve colegas amantes de um bom café, estamos abrindo oficialmente os pedidos para a 2ª Compra Coletiva de 2017. Porém, antes de mais nada, gostaríamos que lessem as informações sobre o funcionamento da Compra Coletiva no tópico a seguir. Algumas coisas mudaram desde a última Compra Coletiva: Vamos para os detalhes desta compra. A primeira grande novidade é que teremos 6 cafés desta vez, sendo que um deles, o café do Leandro, terá uma torra exclusiva para espresso. Além disso, desta vez a torra será executada em um Atilla de 15kg Gold Plus por mim e pelo Luís. Vamos compartilhar todos os logs de torras e abordagens que escolhermos. O que já não é novidade é que temos alguns cafés super premiados nesta Compra Coletiva. O Leandro, a Rosângela e o Tino são ou já foram campeões municipais de suas respectivas regiões e os cafés do Afonso e do Paulo Henrique são campeões do estado. Inclusive o lote que temos do Paulo Henrique é o que ele mandou para o concurso de qualidade da EMATER. Resultado aqui: http://www.emater.mg.gov.br/doc/site/Concurso_cafe_2017/Lista de vencedores Concurso Café 2017.pdf No mais tudo continua no prazo: De 05 ~ 10/12: prazo para participar do envio coletivo. Depois disso a página continua no ar (sujeita a disponibilidade), mas não aceitaremos mais o frete na modalidade Envio Coletivo; 06 ~ 10/12: fracionar os cafés e desenvolver perfis de torra; 09, 11 e 12: dias que vamos torrar os cafés; 15/12: prazo limite para envio dos pedidos. Agora quanto a questão do Envio Coletivo, gostaríamos que já escolhessem um representante para cada cidade, isso agiliza nosso trabalho. Para o Nordeste, infelizmente, não haverá uma maneira de enviar via transportadora, somente Correios. Para a próxima C.C é fato que conseguiremos contornar essa situação. Por fim, gostaríamos de agradecer cada um que contribuiu, de alguma forma, para que a Compra Coletiva ocorresse: Aos produtores que toparam participar desse projeto com a gente, fica nosso muito obrigado!!! Aos colegas que participaram da Seleção Coletiva, valeu por disponibilizarem um pouco do tempo corrido de vocês para ajudar a gente fazer desta Compra Coletiva o mais democrática possível. Aos colegas que sempre nos ajudam compartilhando contatos de produtores, valeu!! E a cada membro que não perde uma Compra Coletiva e que torna tudo isso possível, valeu demais!! O site será liberado às 22:00 do dia 05/12. Para fazer os pedidos: www.comprecoletivo.iluria.com Vamos para o resumo dos cafés: 1- Café do Leandro: O Leandro é um produtor que está começando a trilhar o caminho do café especial, começou esta safra, mas já está mostrando para o que veio! O café que entrou na seleção, um IAPAR CD, é um típico despolpado, um café delicado, com uma doçura intensa, corpo alto e acidez cítrica leve e moderada. Na xicara aparecem notas nítidas de chocolate. Este café terá uma torra exclusiva para ESPRESSO. Vamos destacar na torra as notas de chocolate do café em combinação com seu corpo alto e doçura intensa. Segue resumo: Fazenda Santo Antônio Guaçuí - ES Altitude: 900m Variedade: IAPAR Processo: CD Produtor: Leandro de Paula Valor do kg do café VERDE: R$ 27,40 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS:R$ 34,00 2 e 3- Cafés da Rosângela: A Rosângela é estreante na Compra Coletiva, mas já chegou dando o que falar!! Tivemos contato com o café da Rosângela na SIC e uma das amostras que provamos lá era super parecida com o café do Juarez da última Compra Coletiva e isso nos despertou uma enorme curiosidade. Nos aproximamos dela e descobrimos que sua propriedade e a do Juarez são separadas somente por um morro, ou seja, são muito próximas. A Rosângela disponibilizou para a gente dois cafés, um NATURAL e um CD. Ambos os cafés estão espetaculares e de jeitos distintos. Inicialmente iríamos pegar somente um deles, mas depois de uma conversa com ela descobrimos que os cafés são da mesma variedade, mesmo talhão e colhidos em datas muito próximas. A única diferença entre eles é que um é NATURAL e o outro é CD. Achamos que essa pode ser uma oportunidade incrível para que vocês possam conhecer as diferenças entre os métodos de processamento direto na xícara, uma vez que são cafés típicos de seus métodos. O Cereja Descascado (CD) da Rosângela: Na xícara temos um café delicado, FLORAL, com uma acidez cítrica bem balanceada e elegante, doçura de cana de açúcar e finalização de rapadura. É um café muito fácil de beber e que dá vontade de repetir o tempo todo! Segue Resumo: Fazenda Carmelito Santa Margarida - Matas de Minas Altitude: 1200m Variedade: Bourbon Vermelho Processo: Cereja Descascado (CD) Produtora: Rosângela Alves Valor do kg do café VERDE: R$ 27,40 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS:R$ 34,00 Sobre o NATURAL da Rosângela: Um típico natural frutado, com acidez marcante, doçura elevada e corpo médio alto. Na xícara identificamos notas de frutas vermelhas, puxando para Morango. Encontramos acidez cítrica e málica neste café. Segue Resumo: Fazenda Carmelito Santa Margarida - Matas de Minas Altitude: 1200m Variedade: Bourbon Vermelho Processo: NATURAL Produtora: Rosângela Alves Valor do kg do café VERDE: R$ 32,60 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS:R$ 37,30 4- Café do Afonso Este é um velho conhecido nosso, o famoso café da super premiada Faz. Forquilha do Rio. O café já te ganha no aroma enquanto está verde. É um dos cafés verdes mais aromáticos que já passaram nas nossas mãos. Torrado o aroma ainda é a primeira coisa que lhe chama atenção!! Na xícara um leve floral, bebida frutada, acidez intensa, doçura alta e corpo licoroso e notas de frutas vermelhas. Na finalização uma leve nota que te faz lembrar que se trata de um café natural que sofreu uma leve fermentação espontânea enquanto secava no terreiro. Segue resumo: Faz. Forquilha do Rio Caparaó-MG/ES Altitude: 1.200m Variedade: Catuaí Vermelho Processo: NATURAL Produtor: Afonso Lacerda e Dona Altilina Valor do kg do café VERDE: R$ 37,90 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS:R$ 40,50 5- Café do Paulo Quem andou acompanhando o Cup of Excellence deve ter reparado que a estrela do momento é Araponga - MG (não confundir com Arapongas - PR)! Não podíamos ficar pra trás nessa tendência, e conseguimos o café do Paulo Henrique Miranda. Ele e sua família tiveram 6 (seis!) (meia dúzia!!!) lotes premiados no Cup of Excellence, incluindo o 2º colocado dos naturais e ainda pegaram o primeiro lugar no Coffee of The Year com a Sandra (mãe do Paulo Henrique). É um café CD que traz os traços sensoriais das Matas, mas muito mais! Possui várias camadas de sabor, com destaque para uma doçura muito intensa. No aroma aparece rapadura e na xícara caramelo. Aliado a isso uma acidez elegante, marcante, mas que não aparece em primeiro plano e um corpo alto. Segue resumo do café: Sítio Caminho da Serra Araponga - Matas de Minas - MG Altitude: 1.200m Variedade: Catucaí Vermelho Processo: CD Produtor: Paulo Henrique Miranda Valor do kg do café VERDE: R$ 37,90 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS:R$ 40,50 6- Café do Tino Seu Tino (Juventino) é uma figura já conhecida no cenário de cafés especiais, já esteve em posições de destaque em vários concursos passados. A propriedade na qual o Tino traballha (Sítio Recanto dos Canarinhos) fica em Alto Caparaó, e esse café é um catuaí vermelho colhido a 1340m. Na xícara aparecem notas de frutas maduras, lembrando mirtilo e ameixa, corpo licoroso (levemente alcoólico) e uma especiaria bem interessante, puxando para canela. É um café complexo e diferenciado! Vamos para o resumo do café: Sítio Recanto dos Canarinhos Alto Caparaó - Caparaó Altitude: 1340m Variedade Catuaí Vermelho Processo: Natural Produtor: Juventino Valor do kg do café VERDE: R$ 37,90 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS:R$ 40,50 Obs: Não está incluído nos valores acima o valor do frete para a sua localidade. Para pagamentos por Depósito Bancário, onde as taxas de serviços da operadora de Cartão de Crédito não se aplicam, há um desconto de 5%. As instruções para pagamento serão disponibilizadas no checkout do site. • Prazo para postagem dos pedidos: até dia 15/12! Por fim, visitamos todos os produtores e vamos contar as histórias dessas visitas em um tópico que abriremos em breve. Até lá, deixamos como registro uma foto nossa com o Tino, o cara é uma figura (e super fotogênico). Um grande abraço, Igor e Luís
  9. 15 points
    Salve galera, já que esse ciclo de postagens está encerrado, vamos falar de prazos agora. Antes disso, gostaríamos de publicar uma errata. O café da amostra LSO é um CD e não um natural conforme havíamos informado lá em cima. Editamos as postagens, mas a primeira imagem da tabela com os cafés ficou errada ainda. Prazos então!! No próximo final de semana vamos viajar sentido Matas de Minas, vamos buscar os cafés que estão faltando pessoalmente e aproveitar para tirar bastante foto dos bastidores para trazer para vocês, pois sabemos que isso é importante!!! Assim, uma vez que já estivermos de volta e com todos os cafés disponíveis, iremos abrir os pedidos. Enquanto os pedidos estiverem rolando já vamos fracionando os cafés e nos dias 11, 12 e 13 vamos torrá-los. A torra será executada pela gente mesmo e teremos uma consultoria do mestre de torras Eystein Veflingstad, que estará aqui com a gente para ministrar um curso particular de torra nos dias 6, 7 e 8 de dezembro. Vamos compartilhando tudo com vocês por aqui e no instagram da Compra Coletiva (@comprecoletivo). Esperamos conseguir enviar tudo até o dia 15 de dezembro!! Segue esquema simplificado com os prazos: 1~3 de dezembro: viagem para buscar os cafés que estão faltando; 4 de dezembro: às 23:55 (horário de Brasília) abertura dos pedidos no site: www.comprecoletivo.iluria.com.br ; 6~8 de dezembro: curso com Eystein e desenvolvimento dos perfis de torra para os cafés; 10 de dezembro às 23:55: encerramento do prazo para pedidos dos café torrado no site; 11~13 de dezembro: torra dos cafés da CC; 15 de dezembro: data limite para envio das encomendas. É isso aí pessoal, qualquer dúvida estamos a disposição. Grande abraço, Equipe Compra Coletiva
  10. 14 points
    O meu cantinho (na area de serviço) recebeu alguns upgrades do mestre Torres: um exaustor para o STC, e o STC agora tem um motor brushless, novo tambor, resistência 220V entre outros melhoramentos. Ficou show!
  11. 14 points
    Salve pessoal, neste último final de semana, conforme planejado, o pessoal do Clube do Café das cidades de Belo Horizonte, Campinas, São Paulo, Goiânia e Porto Alegre se reuniu para provar 10 amostras pré-selecionadas que eram candidatas para entrar na Compra Coletiva. Segue algumas fotos dos encontros: Conforme já havíamos adiantado, as provas aconteceram às cegas, ou seja, ninguém sabia quais eram os cafés que estavam provando. Para facilitar e direcionar um pouco a escolha dos cafés, separamos a avaliação em três rodadas. Na primeira rodada colocamos somente cafés despolpados, na segunda cafés naturais diversos e na terceira naturais frutados com perfis próximos, sendo que dois eram da mesma fazenda. Para quem participou da seleção, segue resumo das rodadas por código: Cada cidade provou de um jeito, teve cupping, prensa francesa, hario e clever. Ao fim da prova, cada participante escolheu os dois cafés que mais lhe agradou de cada rodada. Contabilizamos os votos de todas pessoas que provaram por cidade e elegemos os dois cafés campeões por rodada e por cidade. Tinha tanto café bom que a disputa foi acirrada! Por fim, para ter um sistema de classificação que fosse nacional fizemos o seguinte: Cada café eleito como o melhor de cada rodada de certa cidade ganha dois pontos; Cada café eleito como o segundo melhor de cada rodada de certa cidade ganha um ponto. Desta forma foi possível classificar os cafés: 1º lugar com 8 pts ficou o café com o código DHC - Esse foi unanimidade em praticamente todas as cidades. 2º lugar com 7 pts ficaram os cafés: ZFE/UTD/LSO 3 lugar com 6 pts ficaram os cafés: GKV/ECG Agora vem a parte difícil, que é finalizar as escolhas dos cafés, devemos pegar 5 cafés desta vez. Estamos trabalhando para selecionar os cafés o mais rápido possível e, assim que tivermos a lista final, voltamos para contar um pouco mais dos cafés. Até lá, para adiantar o que entrou na seleção final, segue lista: Por fim, gostaria de convidar quem participou dos encontros para dar um rápido relato de como foi. Se puderem falar um pouco dos cafés também seria ótimo. Vou começar falando daqui de BH. O encontro rolou na cafeteria Cento e Quatro e começou com o Aurélio tirando uns espressos de alguns cafés da seleção da CC na ARAM. Oportunidade ótima para ver como que alguns deles saem no espresso. Em seguida provamos os cafés, aqui escolhemos cupping, pois já temos um grupo que se reúne periodicamente para fazer rodadas de cupping e, desta forma, já estavam todos acostumados com o processo. Aqui o pessoal pirou no DHC e no ZFE, mas também curtiu muito o PMB, GKV e UTD. Att, Igor e Luís
  12. 13 points
    Ok, @Pedro Ribeiro, o Igor vai confirmar pra vc daqui a pouco. Galera, só pra atualizar o que vem acontecendo por aqui: desde ontem estamos num curso intensivo de torra com o Eystein Veflingstad, vai até amanhã. A turma é de feras da área que já têm algum conhecimento do assunto, então o nível técnico está bem alto! Estamos absorvendo o máximo de conhecimento possível pra aplicar em alguns dias nas torras pra CC. As atividades envolvem todas as etapas de desenvolvimento de perfis de torra: Planejamento da torra, definindo forma da curva, tempo em cada fase, tempo total, desenvolvimento pós-crack, etc. Aplicação prática de técnicas de controle do torrador de modo a manipular as variáveis da torra pra se aproximar do plano Avaliação e comparação dos resultados sensorialmente de várias maneiras (cupping, coados, comendo o grão , etc.) Definição de mudanças no perfil de acordo com as avaliações feitas Desta vez contamos com uma ferramenta valiosíssima do Eystein (em todos os $entidos, kkk), para fins didáticos: o Ikawa. Esse torrador de prova é sensacional! Aplicado no contexto do curso, permite a rápida realização de várias torras consecutivas, seguindo com precisão qualquer perfil de torra, possibilitando a análise de várias variáveis de torra de forma isolada. Por exemplo: um dos vários testes já feitos é a variação do tempo de secagem dos grãos mantendo a mesma forma da curva, o mesmo tempo das demais fases, a mesma temperatura final. Sensacional! Hoje já começamos a aplicar as conclusões tiradas no Ikawa no torrador que será utilizado pros pedidos da CC: um Atilla 15kg Gold Plus. Mas como a transferência de perfis de um torrador pro outro não é assim tão simples, ainda estamos em fase de comparação de perfis também, aproveitando pra fazer um rodízio entre nós no controle da máquina. Finalizamos o dia fazendo diversas torras com o mesmo café, pra provarmos amanhã numa mesa de cupping: Por enquanto é isso! Se sobrar algum tempo esse fim de semana, nós começamos a contar da viagem. Mas a prioridade é empacotar cafés
  13. 13 points
    Faz tempo que não atualizo a foto do meu cantinho (cada vez um pouco maior, rsss).
  14. 12 points
    Os cafés foram avaliados aqui em SP no sábado, e no domingo foi feito uma micro avaliação para os retardatários rsrsrsrs Enfim conheci a cafeteria do @Eric Chang (Tofu), tem uns quitutes deliciosos que a esposa dele faz. O Eric ficou de nos receber um outro dia novamente, agora com direito a churrasquinho tb hehehe No domingo a avaliação ficou por conta dos experts do CDC, foi ótimo para eu aprender como rola um cupping em taças de vinho rs Aqui, os mestres Jedi Carneiro, Santiago, Willian e Fábio em ação e os padawans André e Rodolfo só observando. Foram ótimos cafés e ótimas brincadeiras... Mas agora estamos todos na expectativa destes grandes cafés!!!
  15. 11 points
    Fala pessoal! Trago provavelmente as últimas informações oficiais antes da abertura da Compra Coletiva. A primeira coisa é uma novidade quanto à torra em relação às últimas CCs: desta vez o Igor e eu que iremos torrar os cafés. Tomamos essa decisão por dois motivos: o primeiro é que faremos semana que vem um curso de torra com o mestre de torras/barista/consultor/campeão de aeropress/etc/etc/etc Eystein Veflingstad, e ele poderá nos dar umas dicas quanto ao desenvolvimento de perfis pros cafés. E o outro é que desta vez queremos desenvolver perfis específicos pra cada café dependendo de sua proposta. Isso se aplica em especial pro Iapar do Leandro, que terá uma torra focada em espresso, pelas características sensoriais dele que favorecem o método, e pelas sugestões que alguns fizeram nesse sentido. Acho que vai até dar uma base legal pra brincar de blends com os demais, apesar de dar uns shots bem redondos por si só. Por último, temos os custos já praticamente contabilizados, e vou informar aí embaixo o que provavelmente serão os preços finais dos cafés. E sintetizando as informações dos grãos, vai junto a ficha de cada um: 1- Café do Leandro: Fazenda Santo Antônio Guaçuí - ES Altitude: 900m Variedade: IAPAR Processo: CD Produtor: Leandro de Paula Valor do kg do café VERDE: R$ 27,40 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS: R$ 34,00 2 e 3- Cafés da Rosângela: Fazenda Carmelito Santa Margarida - Matas de Minas Altitude: 1200m Variedade: Bourbon Vermelho Processo: Cereja Descascado (CD) Produtora: Rosângela Alves Valor do kg do café VERDE: R$ 27,40 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS: R$ 34,00 Fazenda Carmelito Santa Margarida - Matas de Minas Altitude: 1200m Variedade: Bourbon Vermelho Processo: NATURAL Produtora: Rosângela Alves Valor do kg do café VERDE: R$ 32,60 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS: R$ 37,30 4- Café do Afonso Faz. Forquilha do Rio Caparaó-MG/ES Altitude: 1.200m Variedade: Catuaí Vermelho Processo: NATURAL Produtor: Afonso Lacerda e Dona Altilina Valor do kg do café VERDE: R$ 37,90 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS: R$ 40,50 5- Café do Paulo Sítio Caminho da Serra Araponga - Matas de Minas - MG Altitude: 1.200m Variedade: Catucaí Vermelho Processo: CD Produtor: Paulo Henrique Miranda Valor do kg do café VERDE: R$ 37,90 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS: R$ 40,50 6- Café do Tino Sítio Recanto dos Canarinhos Alto Caparaó - Caparaó Altitude: 1340m Variedade Catuaí Vermelho Processo: Natural Produtor: Juventino Valor do kg do café VERDE: R$ 37,90 Valor para 500g do café TORRADO em GRÃOS: R$ 40,50 Obs: Não está incluído nos valores acima o valor do frete
  16. 11 points
    Segue a imagem definitiva da base para o MINI, esta é a versão com suporte de alumínio, até sexta vou postar fotos onde o suporte superior é de madeira. O valor ficou distante do planejado, eu venderei até dezembro a R$ 290,00 , na verdade ela acabou me custando R$ 260,00, só de material, sem considerar as idas e vindas das peças, a base preta por exemplo veio do parana, foi para a usinagem, foi para o polimento e depois para a pintura. E em janeiro o valor será R$ 360,00 para que eu ganhe alguma coisa.
  17. 11 points
    Bom dia galera! Depois de enrolar um pouquinho fazer um suspense, bora conhecer um pouco dois outros dois cafés: 5. Café do Paulo Divulgação: Semana Internacional do Café - Sandra Lelis da Silva e Paulo Henrique Miranda (mãe e filho) comemorando 1º e 6º lugares no Coffee of The Year. Quem andou acompanhando o Cup of Excellence deve ter reparado que a estrela do momento não é mais Piatã, mas Araponga - MG (não confundir com Arapongas - PR)! A cidade fica mais pro oeste das Matas de Minas, com boa altitude pra café especial, e apesar ter aparecido algumas vezes em concursos de anos passados, nunca tinha marcado uma presença tão forte. Resolvemos que não podíamos ficar pra trás nessa tendência, e durante a SIC conversamos com um dos protagonistas dessa história, o Paulo Henrique Miranda. Ele e sua família tiveram 6 (seis!) (meia dúzia!!!) lotes premiados no Cup of Excellence, incluindo o 2º colocado dos naturais e ainda pegaram o primeiro lugar no Coffee of The Year com a Sandra (mãe do Paulo Henrique). Pegamos com ele algumas amostras, torramos, e o de mais destaque foi pra seleção coletiva, sendo muito bem avaliado pela maioria. É um café CD que é difícil colocar em palavras… traz os traços sensoriais das Matas, mas muito mais! Sem estar avisado, um q-grader pode achar que é gringo, pelas características pouco comuns pra terras brasileiras. É um cafezão no sentido de ser “ão” em quase todas as qualidades… doçura, acidez, corpo, complexidade sensorial. Ah, ficamos sabendo hoje que esse lote é um dos finalistas do concurso da EMATER-MG! 6. Café do Tino Seu Tino (Juventino) é uma figura já conhecida no cenário de cafés especiais. O café dele já esteve em várias cafeterias 3ª onda, já foi torrado pela W&S, esteve em posições de destaque em vários concursos passados. Mas ainda não conhecíamos o café dele. Tivemos oportunidade de provar o lote em questão em uma mesa de cupping e negócios e vimos que era um café excepcional, daqueles que não poderíamos deixar passar, e compramos já duas sacas para garantir seu lugar na CC. Sabemos que o ideal é que todos os lotes possam participar da seleção coletiva, mas algumas vezes surgem oportunidades passageiras, sem garantias futuras, mas que identificamos como únicas e especiais, e temos que tomar a difícil decisão de garantir o lote. Mas avaliamos o café com muito cuidado, levando em consideração os feedbacks das últimas CCs, e temos certeza que vão se encantar com o café. A propriedade do Tino (Sítio Recanto dos Canarinhos) fica em Alto Caparaó, e esse café é um catuaí vermelho colhido a 1340m (!!). Na xícara aparecem notas de frutas maduras, corpo licoroso (levemente alcoólico) e uma especiaria bem interessante, puxando para canela. Agora em dezembro temos planos para visitar o Seu Tino e trazer mais informações sobre o trabalho dele para vocês!
  18. 11 points
    Cara, única coisa que consigo pensar é como cada compra coletiva iria dar um documentário. O trampo de vcs é fantástico, puta merda!
  19. 10 points
    https://youtu.be/8_sBc-xnyBE
  20. 10 points
    Para variar reunião foi excelente , muito café importado parecia o CDC Londres , o Hélio deu aula e provamos um sweet spot , bem doce . Teve a primeira rodada do Campeonato Carioca de Aeropress o CCA. Essas reuniões são muito legais , durante a reunião me sinto uns 20 anos mais jovem , pena que a sensacao de juventude dure ate a reunião acabar e eu ir pegar o carro no estacionamento do Shopping , já chego lá com dor na lombar .
  21. 9 points
    Pessoal, Dando continuidade as produções da My coffee My way. Mostramos agora a produção de uma camiseta. Dois bonés (preto aba curva e cinza aba reta) e uma caneca. Nosso intuito e continuar nesse caminho de coffee wear. Estamos finalizando mais 2 camisetas e talvez mais um boné. Estamos tentando vestir o que gostamos e espalhar essa cultura para todos que se identificam com essa bebida maravilhosa. A camiseta custa 50 reais Boné 40 reais Caneca 26 Reais Interessados podem manda MP. Informamos que está em construção um sitio da torrefação Roast de Belo Horizonte e a My coffee My way estará lá com seus produtos e outras surpresas. Esperamos que gostem E vamos nessa.... Abs e bons cafés.
  22. 9 points
    Pessoal, provavelmente nosso último post aqui antes da abertura do tópico da CC. Largada oficial: 22:00 de hoje Que rufem os tambores!
  23. 9 points
    21º ENCONTRO MENSAL - ESPRESSO PEQUI - CDC GYN - Aniversário de 2 anos! DATA 04/11/17 No dia 04/11 o Espresso Pequi se reuniu novamente em Goiânia para a sua vigésima primeira edição. Foram 21 encontros nesses dois anos de grupo e muito aprendizado, diversão, novas amizades e companheirismo. Nosso aniversário foi celebrado com todas as regalias possíveis. Primeiramente vamos falar do local. Empório Confrades, um restaurante, confraria de vinhos, adega de um dos membros do nosso grupo. Começamos com um café da manhã espetacular. De barriga cheia começamos brincadeira. Clever para coados e Aram para os espressos. Os cafés utilizados para esse encontro foram os melhores disponíveis em Santiago(Chile). Depois de passar uma semana em Santiago e visitar as principais torrefações e cafeterias de lá, consegui trazer na mala um Honduras torrado pela 3841 coffee roasters e 4 cafés da torrefação Café cultura : Kenya, Etiópia, Colombia e Costa Rica! Primeiramente começamos os coados como sempre e depois o Naldim mandou ver na Aram: No nosso encontro tinhamos ainda uma peneira da Kruve que não chegou a ser usada, mas que será avaliada em breve. No final foi só alegria e espero que daqui um ano a gente esteja comemorando aniversário de 3 anos. Gostaria de agradecer a todos que frequentam e apoiam o Espresso Pequi, sem vocês nossos encontros não seriam possíveis. Esperamos que o grupo cresça mais ainda em 2018 e que o aprendizado continue. Só pra constar, no dia 12/11 reunimos uma galerinha aqui do Espresso Pequi para provar as amostras da Compra Coletiva. Infelizmente ficamos tão empolgados com os cafés que esquecemos de tirar fotos, mas os cafés estavam demais. Que venha a compra coletiva e mais uma vez obrigado Igor por nos incluir no processo de seleção. Obrigado a todos que seguem o Espresso Pequi aqui no fórum. Valeu galera e até a próxima. Enviado de meu Moto G (4) usando Tapatalk
  24. 9 points
    Expresso Redbird , na reunião do CDC Rio tinha tanto café chic que o Redbird que o Felipe trouxe não pode ser provado , e ele me deu o café. expresso clássico, crema , quase amanteigado , doce e com aquele amargor que um expresso tem que ter e sem acidez. Torra escura por comparação um pouco mais escura que o chocolate do Mario. Para quem gosta o expresso não sai tigrado....................sai zebrado
  25. 8 points
    Bom eu estava dando um tempinho aqui pelo suspense... mas o Lisboa já me dedou aí em cima, sim fui eu o felizardo! Pensa num cara feliz, estava sofrendo pra instalar uma coisa aqui em casa, toca o interfone que "chegou encomenda" Posso tranquilamente dizer que a dupla "nanolote" do compadre Lisboa não faz feio frente ao trio da Isabela que ele também mandou... o Cereja bem frutado, o Boia com mais corpo, não sei o quanto por açúcar residual ou por perfil de torra. Beleza amigo, obrigado!
  26. 8 points
  27. 8 points
  28. 8 points
    Segue imagens da base do Bravo Mini com o suporte em madeira, o suporte da foto ainda é o protótipo, o definitivo pego no inicio da semana, e tenho que lixar, ...... ajustar .....
  29. 8 points
    Aqui vão os nossos cantinhos do café . No quarto não colocamos nada, ainda rsrsrs
  30. 8 points
    Meus novos brinquedos: Baratza Encore, Bonavita Kettle e Hario Scale. Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
  31. 8 points
    @Álvaro Ford fico feliz que esteja funcionando com vc também! Poderia não funcionar, explico rapidamente.... Qualquer dia eu publico aqui à parte e de forma consolidada (muita gente pede, e pra muitos já repassei em particular, pois os conceitos estão espalhados aqui pelo Fórum) meus Hendecágonos, ou Doze Variáveis, de Extração (relacionadas ao modo de preparar o café) e do Café (relacionadas à qualidade sensorial do grão, como ele chega às nossas mãos) que, em conjunto, influenciam a preparação. Dentre as de Extração, 5 são as básicas: temperatura da água, granulometria, tempo de infusão, agitação e água. Como na minha técnica eu maximizo (ou levo ao limite) as 4 primeiras, ela só vai funcionar se a 5ª variável (a água) for adequada, isto é, se a água for de mineralização média. Por quê? porque já que as outras estão no limite (ou quase) uma água muito mineralizada (ou com mineralização desequilibrada) vai tender a extrair mais (ou sobre-extrair) os tais solúveis indesejáveis antes de virem mais dos desejáveis, do conjunto do pó. E o sweet spot do café consiste, exatamente (e somente), em trazer pra xícara o máximo possível dos melhores solúveis e o menos possível dos piores (o que depende também do grão como ele está, em determinada circunstância de uso). Todas as 24 variáveis acabam influenciando de uma maneira ou de outra o resultado na xícara, por isso elas devem ser trabalhadas em conjunto para se tentar chegar num ponto de equilíbrio (de otimização) para o melhor resultado possível na xícara, de acordo com o método escolhido já que nem todas as variáveis podem ser aplicadas (ou usadas) em todos os métodos. Ter um grão de excelente qualidade, com boas qualidades sensoriais e sem defeitos (principalmente de torra), é o primeiro passo, pois técnica de extração nenhuma opera milagres por si mesma: pode conseguir salvar um grão bom ou muito bom, mas não consegue remediar (ou esconder) totalmente a falta de qualidade de um grão mediano ou inferior. O segundo passo é harmonizar (equilibrar) pelo menos as 5 variáveis básicas de extração, pois cada uma tem uma função e elas são do tipo mosqueteiras: uma por todas, todas por uma. E, claro, experimentar as diferentes nuances de cada técnica (ou detalhes técnicos de extração), até chegar ao que agrade ao seu paladar, pois cada grão é um grão, e cada língua é uma língua. Ninguém nunca vai chegar nem perto de saber o que eu realmente sinto na minha boca, nem eu na dos outros, pois isto envolve não só aspectos mecânicos objetivos (físicos, químicos e biológicos) com também pessoais subjetivos (psicológicos, culturais e costumeiros). Então não tem certo ou errado: tem apenas o mais adequado (ou inadequado) para aquilo que você pretende pôr na sua xícara.
  32. 8 points
    Não é bem uma foto, mas um gráfico, de 1kilo de café colhido, quantas gramas se tornam realmente café. Não sei quanto disso é real...
  33. 8 points
    Hélio, não prossiga essa linha que está tomando. Isso gera certa antipatia pelo interlocutor e a marca que representa. Seu método é muito bacana, já testei a versão Lisboa e a faço há quase 01 ano. Mas você não pode se ofender com opiniões de terceiros. Os questionamentos do colega são pertinentes. Enfim, não desconstrua sua marca por um posicionamento inflexível a ideias contrárias. Saudações . Enviado de meu SM-G950F usando Tapatalk
  34. 8 points
    Embora não em um tópico específico, esta discussão é recorrente no Fórum e já me causou alguns sérios dissabores. Portanto vou desapontar o @Allexlimaa2 e (tentar) ser menos prolixo... Primeiro: vivo no nanouniverso do Lab Kitchen do Lisboa, então é uma mistura de hobby e técnica. Não exercito "ciência" cafeinada, mas estudo muito sobre o tema e procuro aprimorar minha "técnica" e meu "conhecimento" até pela maneira com que encaro meus hobbies: nunca foram para mera diversão, mas sim para eu que evolua (pessoal, técnica e espiritualmente) o máximo possível dentro deles, e supere meus próprios limites e os limites iniciais (ou circunstanciais) impostos pelo hobby da vez. Segundo: hobby, ou mais exatamente, passatempo, por pura diversão (às vezes com maior ou menor grau de técnica ou complexidade), eu tenho com cinema, TV, restaurantes, cozinha em geral, sexo, tabaco, música (hoje em dia) etc. Café não está nesta categoria "dolce far quasi niente"... Superar um desafio, é o meu mote hobbístico. Em simulação de trens, por ex., consegui desenvolver mods que nem os próprios programadores dos simuladores conseguiam fazer (ou diziam ser possível fazer), e é justamente esse startrekiano "além da fronteira final, onde nenhum homem jamais esteve" que me motiva a encarar e a dedicar-me a um hobby. Tem mais aqui sobre meus hobbies. Café, pra mim, é um misto de arte, técnica, inspiração, espiritualidade, filosofia e - principalmente - prazer (em seu mais alto e, ao mesmo tempo, simples e complexo sentido). Aliás, o @Cabral em uma das referidas discussões bem relembrou a origem grega da palavra Técnica, em que a técnica confundia-se com a arte. Se eu tivesse disponível 1% da verba do Socratic Coffee, aí, sim, eu levaria (ou poderia levar) minha experiência para o campo da ciência, mas na singeleza atual do meu Lab Kitchen não pretendo voar além das paragens da técnica (e da arte, em sua acepção original), e do prazer, claro. Mesmo com todo meu tecnicismo, consigo ter um prazer extraordinário com minhas brincadeiras e experiências cafeinadas... ou... será que eu consigo ter um prazer extraordinário por conta de todo o meu tecnicismo? Ah! @Álvaro Ford, não faço nenhuma questão de ter uma La Marzocco no meu Lab Kitchen; mas uma Trifecta MB da Bunn está na minha possible dream list. Aliás foi uma frustração na SIC 2017 que o stand da Bunn não tivesse levado uma Trifecta, como no ano passado.
  35. 7 points
    Andreeeeeeeee, obrigado!!! Vc tem torrefação? Ficou muito bom!!! Experimentei os 2! Até arrumei o cantinho e fiz umas fotos especiais Deixa eu fazer uma pergunta, deu para sentir que são cafés distintos, mas ambos tinham algo muito em comum. Foi usado o mesmo perfil de torra para ambos? . .
  36. 7 points
    Como o Igor já disse, estaremos viajando de amanhã até domingo pra pegar os cafés e visitar os produtores. Segunda devemos abrir o tópico oficial da CC dando a largada e publicando o link pro site em que os pedidos serão feitos.
  37. 7 points
    O cara depois desse papo de vc e o Sérgio, desistiu de comprar qualquer coisa elétrica. Ele vai comprar um Kaldi a gás .
  38. 7 points
    Muito bacana mesmo Igor! Parabéns!! Na semana passada fizemos o encontro em Campinas, na casa do Leandro, seguem algumas fotos pro pessoal ter uma ideia. Foi bem bacana! Nós fizemos filtrados mesmo, não temos experiência em cupping. Quem sabe no futuro! Nossa votação, inclusive com desempate na rodada do meio: Abraços!
  39. 7 points
    fiz na impressora 3D. assim desce nivelado, ficou bem mais facil do que acertar com o tamper original
  40. 7 points
    Em busca da xícara perfeita! Café Sul de Minas Aram Bravo Mini 20 gramas 50 de bebida =) Enviado de meu SM-J510MN usando Tapatalk
  41. 7 points
    Pessoal, recentemente realizei a compra de um moedor elétrico Chinês, e vou deixar alguns detalhes para aqueles que tinham interesse em maiores informações. Primeiramente, o valor total pago foi de 81,00 dólares, sendo 70,00 o valor do produto mais 11,00 de envio via EMS o único meio disponível em que o valor ficava razoável. O moedor foi enviado em 05/07/2017 e dia 08/08/2017 estava disponível para retirada, porém o valor do imposto estava bem acima dos 60% e com isso solicitei revisão, a revisão demorou mais de dois meses e retirei ele em 19/10/2017 pagando 60% de taxas em cima de 81,00 dólares. (dava para ter entrado com ação, mas por falta de tempo acabei optando pela revisão). Sobre o moedor, eu comprei sabendo que tinha poucas opções de ajustes, mas como meu foco era café coado e não tinha mais paciência para moedor manual achei uma opção interessante. O moedor é bem pesado, tem uma aparência bacana e moi rápido e com uma consistência muito boa... mas infelizmente seu ajuste mais fino já é um pouco grosso para usar no espresso então não recomendo para esse método. Algumas avaliações diziam ser possível fazer um ajuste na regulagem das mós para usa-lo nos espressos, mas como eu gosto mesmo é de coado o moedor está funcionando bem para meu uso e não pretendo alterá-lo. Então, entendo que pode valer a pena para quem não é tão exigente e não pretende usar em espressos, pois com R$ 450,00 você vai ter um moedor eletrico de mós de qualidade, com esse valor aqui no brasil só encontrei moedores usados e nem tão bons assim (Cuisinart por exemplo). Vou deixar algumas fotos.
  42. 7 points
    Ensaiando os passos para o STC-A, a ser produzido o protótipo ano que vem, hoje instalei uma fonte interna no STC 2. Com isso agora da para controlá-lo totalmente pela interface touch e ligando-o na tomada com apenas um cabo. Isso é para a portabilidade do STC-A, pensado em ser um torrador de prova para levar para todo lado com facilidade, em viagens pelas fazendas do Brasil. Imagem conceitual STC-A Guilherme.
  43. 7 points
    Enfim o número 168 está em casa. Muito bonita por sinal e já conseguir tirar um espresso mediano com café velho só para testar. Agora terei que voltar algumas páginas para pegar as dicas que não anotei. rs
  44. 6 points
    Recebi ontem o presente do meu amigo oculto[mention=3523]marcoC[/mention] Rapaz, vc está craque na torra, que blz. Quando ministrar um curso por favor me avise!! Fiz no kalita hj pela manhã e um espresso na Aram agora pouco. Sou nota 0 em análise sensorial, só sei dizer que tava realmente muito bom. Detalhe tb para todo cuidado é esmero com rótulo, log da torra etc. Muito obrigado! Vou já pedir minhas sinceras desculpas ao meu amigo oculto, mas não consegui ainda providenciar o meu presente. Pretendo fazê-lo sem falta na segunda!
  45. 6 points
    O que mandei pro meu amigo oculto, por SEDEX, já foi entregue!
  46. 6 points
    Fala, galera! Muito feliz com esse hobby e com minhas duas novas aquisições que chegaram hoje: Balança Hario V60 Metal drip scale Comprei na Amazon de Londres e saiu em torno de R$300. Aproveitei um amigo que estava vindo de lá. Esse novo modelo, como alguns já devem saber, tem bateria recarregável via USB e a luz do visor pode ser vista até no escuro, embora eu não pretenda fazer café nestas condições. rs Leiteira Linha Profissional FPRO 600ml Comprei no site Café Store e saiu por R$98 incluindo o frete. Paguei com desconto de Black Friday mas esse preço já aumentou um pouco. Já comprei outros produtos dessa loja e super indico. São sérios, atenciosos e as entregas sempre chegam bem rápido. A leiteira é muito bonita. Agora só falta aprender a usar! rs Grande abraço a todos!
  47. 6 points
    O café do meu amigo torrei agora a tarde no Probatino. Devo enviar amanhã mesmo... Queria torrar no STC, mas hoje precisava de torrar mais volume e tive que ir de Probatino mesmo.
  48. 6 points
    Não estou interessado, só vou dar pitaco... Caro ou barato é um negócio muito relativo. Pra quem quer e não conhece outro jeito de comprar, pode estar barato. Se estiver com pressa, pode estar bem barato. Se esse "upgrade" for uma OPV é melhor ainda. Se for a OPV e também um pressostato Sirai, fica ótimo. Pra quem sabe importar legalmente da Europa, não tem medo de passar um tempo na ansiedade e não tem pressa, tá caro. Faz pouco mais de 1 mês que chegou uma Oscar II novinha, já com OPV instalada pela Elektros, via EMS (postagem 4 dias depois do PayPal/CC aprovar pagto, depois de postada levou 13 dias pra chegar no BR, passou 22 dias na alfândega) pra um colega do Clube que não costuma postar na área pública, mas que lê faz anos. No final, ficou perto de 5200 reais somando tudo, máquina + upgrade + frete pelo PayPal e todos impostos do governo e taxas dos Correios. Comprar nos EUA é pagar imposto de importação e frete duas vezes. Em geral, máquina Européia sai mais barato trazer direto da Europa. Pra quem não sabe fazer o trâmite, não quer esperar, não quer se arriscar, quer se poupar de possíveis e prováveis dores de cabeça e ansiedades decorrentes, creio que valha bem a pena negociar com esse vendedor, principalmente se puder ir ver a máquina, testar e retirar no local...
  49. 6 points
    Gente, o que estou vendo que esta em questão não é o método ou técnica, mas a entonação e justificação. Desde o primeiro post sobre técnicas e conceitos, foi exposto como verdade absoluta, mas é sobre gosto... Minha mulher não come carne com gordura, mesmo se for picanha. Podemos todos em coro argumentar que ela então não comeu uma boa picanha, que era coxão duro, que estava mal passada demais, ou passada demais, sal demais, que tinha tempero além de sal, que foi assada com a gordura pra baixo, que não era wagyu, que tinha papelão... Ela vai responder que prefere uma alcatra bem passada bem sequinha. Depois de comentários unanimes do pessoal sobre o Yirgacheffe, provei um da 49 th Parallel, e hoje diria que prefiro mil vezes o café do Seu Juarez torrado na minha pipoqueira... Estou errado, o café estava mal torrado, mal tirado, mal ruminado, ou é só questão de gosto? Acho que podemos aprender com exemplo da moçada do passado...
  50. 6 points
    @Lisboa Santos se você gostaria de ter mais verba para o lab kitchen você poderia tentar algo na área de financiamento coletivo. Acredito que muita gente do forum iria te apoiar. O Matt Perger recentemente fez isso para tentar entender mais sobre as ferramentas de distruição para espresso.
×