Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble

Leaderboard


Popular Content

Showing most liked content since 04/12/2019 in all areas

  1. 7 points
    Chegou um Bravo Mini por aqui hoje. A segunda foto é um antes/depois... [emoji23] Enviado de meu Moto G (5) Plus usando o Tapatalk
  2. 6 points
    Os cafés colhidos por virgens resultam numa bebida mais pura.
  3. 5 points
    Lançaram uma 'Nova' Aeropress, seria uma versão pensada para viagem, com dimensões um pouco reduzidas. Lançamento ou a divulgação foi feita na feira em Boston, ainda não está disponível para venda, a previsão é agosto de 2019. Vi um pequeno vídeo de demonstração no @euopeancoffeetrip no instagram. Interessante por ter recipiente para todo o equipamento, que serve de copo para a bebida pronta e certamente vai servir para a 'galera do rabo-quente', com todo respeito... . É um pouco mais baixa que a original, possui esse copo-recipiente, um mexedor dobrável, um colher (scoop) dosadora, porta-filtros curvo que se adequa ao corpo da AP e tudo dentro do copo é fechado com um tampa de silicone. E aí, quem não vai comprar? PS: Fotos 'tiradas' a partir do filme de demonstração da conta do instagram informada.
  4. 5 points
    Dizem que o sabor do café fica melhor se o cafezal for plantado em forma de pentagrama.
  5. 5 points
    Primeira tentativa de torra no forninho Brother's (a versão com as últimas atualizações). Enviado de meu Moto G (5) Plus usando o Tapatalk
  6. 4 points
    @Netocoffe em relação ao tipo de mó, tanto de mó plana, como cônica são indicadas para moagem para espresso, a maioria dos moinhos comerciais trabalham com mós planas, já os domésticos (adequados ao preparo de espresso), em sua maioria são mós cônicas. Existe muita oferta de bons moinhos no mercado, acho que um ponto de partida seria saber para qual finalidade você vai utilizar, e qual vai ser a demanda de café moído diariamente pra poder escolher um que seja mais adequado ao que está procurando. Sobre os comerciais alguns bons moinhos são: -> Rancilio Kryo, MD40, MD50 -> Quamar m50, m80 -> Mazzer Robur, Super Jolly -> O próprio Malhlkönig que o @mrcoffeafox citou, além do EK43, tem o K30 também muito bom -> Os Cimbalis e os Faema, dos quais um muito legal é o Enea -> Obel Mito -> VFA com doser e automatizado (adaptação feita pela Italian Coffee) Tem diversos outros modelos excelentes, pra todos os bolsos, eu pessoalmente não conheço nenhum moinho manual comercial, o motivo é simples: em ambiente comercial, não seria muito produtivo você gastar cerca de 1 minuto pra moer apenas uma dose de café, rs Sobre os domésticos, aí sim temos excelentes moinhos manuais, dos quais o melhor e mais elogiado por todos aqui no forum sem dúvida os Bravo Mini e Debut do @Gilberto, a grande vantagem dos manuais é baixíssima perda de café na moagem, é ideal pra nós hobistas justamente por isso, tem também o Mimoso, que é um moinho simples e de baixo custo, mas que produz uma moagem boa o suficiente para extração de um espresso. Já no campo dos domésticos elétricos temos vários também, dos quais posso citar: -> Breville Smart Grinder -> Baratza Encore, Virtuoso, Preciso, Vario, Sette 30, Sette 270, Sette 270Wi -> Nemox -> Mazzer Mini, e Mini Electronic -> Rancilio Rocky -> Gaggia MDF E por aí vai, como você pode ver, não faltam opções, então acho que pra ajudar melhor, primeiro é interessante definir o objetivo, a carga de uso e o quanto está disposto a gastar, aí é mais fácil direcionar as dicas. Um abraço!
  7. 3 points
    Aqui os fines que a peneira separa. Em azul a curva da frequência das partículas, em vermelho a contribuição para o volume (histograma estilo Mahlkönig). Mais grosso do que eu esperava.
  8. 3 points
    Parabéns. Ótima aquisição. Enviado de meu SM-G800H usando Tapatalk
  9. 3 points
    Confesso que comecei a escrever uma zoeira nessa linha de a colheita manual ser feita por "fadas melittantes", o transporte e processamento por "duendes cafeinados", e a contagem até 200 feita e grafada por uma das "moiras", mas eu me lembrei dos tempos de criança, dos intervalos que passei na roça com a família em muitos períodos de férias, quando se falava que diversos frutos supostamente deveriam atingir sua maior suculência quando colhidas após uma "Lua grande", especialmente na Lua cheia do perigeu, quando a Lua fica mais próxima da Terra. Não era conhecimento científico, mas vinha marcado no calendários dos almanaques junto com dicas de quando colher o quê... almanaques esses que praticamente todos fazendeiros compravam, então parecia ser "sério" pro povo da roça. Quando vi o banner postado aqui associei a lembrança desse "mito da roça" ao efeito da lua sobre as marés, imaginando se não haveria uma sutil retenção maior da umidade nos frutos por conta do efeito gravitacional do satélite sobre o planeta. Pode ser besteira, pode ser algo já estudado, não faço idéia... Se alguém da área quiser comentar, será bem recebido. Parece ser pura marketificação de um mito infundado, claro, mas seguindo o método científico achei melhor não criticar antes de pesquisar, o que deu preguiça de fazer. Ao mesmo tempo, concordo que o tom de picaretagem de cotar o produtor me incomodou também. No geral, pra mim, forçaram a barra. E eu ainda não tinha visto a loja da Melitta. Meu ceticismo sobre a "colheita lunar" não me impediu de me cadastrar no site e adquirir um pacotinho desse "café mitológico", e também mais um de cada dos outros 3 blends "do barista", que estão com valor menos exorbitante no momento. Se for bom, ótimo, mais uma opção. Se for ruim, mais uma decepção. Depois posto minhas impressões. E não tem como ficar sem dar umas boas risadas das piadas dos colegas! A do pentagrama me fez rir alto na hora errada!
  10. 3 points
    Fala pessoal. Acabo de comprar essa semana um copinho baratinho com peneira pra fazer uns testes de remoção de fines. Quando chegar faço o review. O @Burny que deu a dica... já usou e aprovou para percolação. O link aí: https://www.aliexpress.com/item/New-Style-Stainless-Steel-Coffee-Powder-Sieve-Dustproof-Flour-Filter-Cup-Grinder-Accessories-Coffee-Mesh-Strainer/32984170787.html
  11. 2 points
    Desculpa a demora pra responder aí gente é que desde ontem tava dando erro no login. Mas acabei de resolver. Eu moro em Cotia-SP, cidade próxima a Embu das Artes e Osasco, e bem próxima também do Butantã. Eu sempre gostei de um café expresso, inclusive sempre qur ía em "sampa" passava numa cafeteria e pedia uma dose sem comer nada junto, só pra apreciar um bom cafezinho mesmo. Já fazia um tempo queria começar a tomar café em grão e parar com o conilon, pela saúde mesmo, já que o arábica tem aprox. 50% menos cafeína (baseado em minhas garimpadas pela internet) e não precisa acrescer açúcar, e pelos sabor também, que aprecio muito. Esse mês, procurando outros produtos na internet me deparei em um site que não lembro qual era, que fazia uma lista das melhores cafeteiras expressas não lembro de que ano, acredito 2018. Aí eu vi uma Mondial C08 e uma Philco 15 bar e fiquei apaixonado, já que eram lindas, não precisavam de cartuchos especiais (na verdade o nome é outro, é que me deu branco rsrsrs...) e os preços eram bem acessíveis. Me surpreendi no preço, pois sempre imaginei que pra ter café expresso em casa teria que desembolsar uma fortuna enorme. Assim, após mais garimpadas pela internet, resolvi e comprei uma Philco 20 bar que aimda estou aguardando chegar, e agora estou precisando de um moedor especial pra ela, já que o Cadence que eu tenho talvez não vá prestar pra moer pra ela, creio eu.... É isso aí, esse mês descobrir o incrível mundo do café, o que nem me dava conta até então e estou procurando informação, e agradeço pela ajuda intelectual de todoa vcs...
  12. 2 points
    @postenga listei o mini no grupo dos domésticos, pois o motor dele tem potência menor do que o do Super Jolly (se não me engano 250W no mini, contra 350W no SJ), e o hopper do mini também é menor (600g no Mini contra 1,2kg do SJ, se não me engano) embora as mós sejam do mesmo tamanho (planas de 64mm em ambos). O mini pode ser usado em ambiente comercial sim, mas por recomendação do próprio fabricante é recomendável ser usado como moinho secundário e não como moinho principal, por isso, e somente por isso, o listei no grupo dos domésticos, uma vez que o consumo é bem menor do que em ambiente comercial. @viniciusfm sobre o Debut ser considerado comercial, acredito que embora as mós sejam as mesmas do Mazzer e a qualidade seja excepcional, ainda sim é um moinho para uso doméstico, o motivo é simples, em uma cafeteria (ambiente comercial), não faz sentido você gastar mais de 1 minuto para moer uma dose de café (isso, em minha humilde opinião), por isso acredito que todos os manuais (sem exceção) se encaixam no rol dos domésticos, é uma questão de agilidade no atendimento dos clientes, devido a alta demanda em tempo curto para atendimento. Agora, mais importante do que essa discussão @Netocoffe, acredito que seja primeiro definir para qual objetivo seria o moinho, e qual o valor disposto a gastar, assim é mais fácil direcionarmos a discussão aqui pra te ajudar melhor.
  13. 2 points
    Na verdade o Debut utiliza as mós do Mazzer Robur, de 71mm.
  14. 2 points
    Eu classificaria o Bravo Debut como manual "comercial", já que compartilha as mós do Mazzer Kony Robur
  15. 2 points
  16. 2 points
    Estou respondendo minhas próprias perguntas no caso de alguém no futuro ter dúvidas semelhantes e encontrar este tópico na busca. Espero que não esteja quebrando nenhuma regra do fórum... Hahaha Comprei uma S1 Vivaldi com o representante em Uberlândia do distribuidor nacional. Eles foram super atenciosos e fiquei bem satisfeito. Como eu imaginava, aqui no Brasil só é vendida a "V1" da Vivaldi, que foi o modelo que eu recebi (fabricada em 2018). Conversei tanto com o pessoal da Chris Coffe quanto da Clive Coffee, e eles me confirmaram que internamente as duas versões são idênticas, com apenas algumas diferenças óbvias (a V2 vem com o manômetro duplo e um vaporizador de leite um pouco maior). Porém, caso você queira, é possível comprar estas peças separadamente e instalar na V1 sem problemas. Até mesmo o painel da V2 é possível instalar. Todas as V1 fabricadas recentenente vêm com o controlador da V2 configurado pra trabalhar como V1, sendo possível alterar ele para V2 apenas pressionando alguns botões. Fiz isso na minha e todos os recursos da V2 estão funcionando normalmente, incluindo a pré-infusão programável (usando a pressão direto da linha de água) sem necessidade de comprar nenhum tipo de câmara separadamente (nos modelos antigos era necessário instalar uma câmara de pré-infusão, porém no modelo atual isso é controlado via software). Como acabei de comprar a máquina, ainda estou me adaptando e aprendendo a configurar tudo. Mas fiquei bem satisfeito com a compra, então se alguém estiver com a mesma dúvida que eu estava, pode pegar a V1 sem medo!
  17. 2 points
    @Santiago Luz, cara, ficou muito engraçado do jeito que eu li... "consegui medir batendo foto com um paquímetro" .... minha primeira imagem mental foi usar o paquímetro pra bater a foto... um instante depois, segurando o riso, eu entendi que você tinha usado o paquímetro como referência pro software analisar a foto... mas eu ainda to segurando a risada por aqui.
  18. 2 points
    As virgens não podem estar menstruadas senão estarão impuras.
  19. 2 points
    Triste uma empresa grande assim envolvida com picaretagem. Colocaram entre aspas as palavras do produtor como se isso livrasse a empresa de culpa. A noite pode até fazer diferença, agora a Lua... Sent from my Moto G (5) using Tapatalk
  20. 2 points
    @Stenio, a Melitta deve estar na lista negra do Google... esse café só apareceu para mim na 3a página de resultados. Deve ser coisa de "OG", mas eu costumo olhar as páginas seguintes quando faço buscas, talvez hábito dos tempos em que toda informação de pesquisa era impressa e se precisava folhear livros, artigos e documentos até achar os resultados desejados. Há opção de utilizar outros mecanismos, como Yahoo e Bing. No Bing, a primeira entrada "orgânica" após 2 anúncios, foi o link da loja da Melitta.
  21. 2 points
    Olá! Onde conseguimos mais informações sobre esse café? Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
  22. 2 points
    Aproveitando o assunto, acabei de postar sobre um copinho com peneira pra tirar fines, que pode ajudar no preparo da presse + filtro aeropress:
  23. 2 points
    Galera, testei hoje o app "coffeegrindsize" para medir a distribuição de partículas no Breville. O ajuste interno do moedor está no 10 e o ajuste externo no 54, sendo que ele veio calibrado de fábrica com uma moagem mais fina. Segue os resultados abaixo. O resultado converge com os outros testes apresentados aqui, uma considerável distribuição no tamanho de partículas. O programa acabou não detectando muitos dos fines, mas no manual alerta que ele não identifica partículas que tenham menos de 1px na foto. Talvez eu teste a foto mais de perto para que esses fines entrem na conta. Para quem ainda não viu segue o link do app: https://coffeeadastra.com/2019/04/07/an-app-to-measure-your-coffee-grind-size-distribution-2/
  24. 2 points
    Outro dia fui na dentista para regular a placa de bruxismo, que (diz ela) é de acrílico. Ela colocou a resina, ou sei lá o quê, e lembrei do cheiro da cola dos kits Revell. Só que socou aquela coisa na minha boca... Eu nunca tinha pensado em chupar um aviãozinho. Putz. Que coisa estranha.
  25. 2 points
    Concordo com o @LUW sobre a diferença ser sutil, @Ana Reut... é muito parecido, mas tem cafés que os mais chatos (eu incluso) percebem significativa diferença. Na prática, quando minha Clever caiu e quebrou num dia de faxina (é, pois é...) eu acabei não comprando outra, tendo V60 e Kalitta acho que não justifica o gasto. Para o meu gosto, alguns cafés ficavam estranhos na Clever, realçando a adstringência (e algum amargor de torra, se presente) como no turco ou em APs muito demoradas, mas alguns ficavam melhores que no V60 e Kalitta. No geral Kalitta pra mim é um pouco melhor que V60 em quase todos casos, quando se acerta as duas em seu melhor. Mas estamos no tópico da Clever, nem cabe falar das outras em detalhes. Mas, em termos de variar o sabor, a Presse é outro jogo. Tenho e uso muito. Há tópico próprio pra ela, além de várias menções em outros, dá pra achar pela busca.
  26. 1 point
    Pra facilitar, olha a imagem, o despressurizado é o primeiro, o pressurizado o segundo.
  27. 1 point
    Foi um levain de centeio que eu comecei há uns dez dias, colocando uma colher de farinha e uma de água, uma vez ao dia. Não cheguei a pesar as quantidades que eu colocava ou tirava, só tentava manter de um dia para o outro. A temperatura em São Paulo estava amena, mais para quente. Eu já tive outro levain que triplicava em 4 horas também. Acho que pode ser questão do levain ser novo e não ter se adaptado à temperatura local. Quando eu coloquei a tigela da massa dentro de um recipiente com água morna ela cresceu relativamente rápido. Enviado de meu Moto E (4) Plus usando Tapatalk
  28. 1 point
    Outro detalhe só a título de curiosidade, as marcas costumam colocar de marketing que a cafeteira tem 15bar, 19bar, 20bar pra parecer "quanto mais melhor", tudo isso é besteira. Para produzir um espresso genuíno você precisa de apenas 9bar, por isso as máquinas mais robustas tem um limitador de pressão pra não deixar a pressão subir mais do que o programado, se utilizar uma cafeteira manual, como a Aram, ou uma de alavanca como uma La Pavoni, você consegue sentir a diferença que dá aumentar a pressão mais do que o necessário.
  29. 1 point
    Sim, concordo, até por isso coloquei comercial entre aspas. É que o autor do tópico não mencionou a intenção de abrir uma cafeteria, logo presumi que para ele 'profissional' seria sinônimo de moedor robusto de mós grandes, e isso o Debut o é, ao contrário do Mini (embora robusto, tem mós menores). @Netocoffe, se possível complete o seu cadastro, com localidade, atuais equipamentos e esclareça qual o seu objetivo com o questionamento, pois a respostas tendem a ser bem diferentes a depender do seu perfil. Todos estes moedores comerciais são caríssimos e só se justificam para uso residencial pela paixão do hobby ou por negócios de ocasião no mercado de usados (e é bem difícil encontrar cônicos, a maioria vai ser de mós planas, SuperJolly usado por exemplo tem aos montes, daí tem que garimpar algum em bom estado, foi como consegui o meu, por exemplo).
  30. 1 point
    Ele deve ter deixado a leiteira cair no chão (fazendo aquela presepada de jogar pro alto) e depois teve que se virar com ela amassada. Como dizia meu falecido pai, o bom vendedor fala que cocô é adubo e sempre encontra alguém que queira comprar. Enviado de meu moto x4 usando o Tapatalk
  31. 1 point
    @Cleiton Scholl , é no espresso que ele se sai melhor, com o mod para torná-lo stepless, então, nem se fala. Vou deixar o link de dois tópicos que talvez possam te interessar:
  32. 1 point
    Que bacana, @Rodrigo Sieiro, parabéns pela compra e pela atitude de compartilhar os resultados em benefício dos outros aficionados em café.
  33. 1 point
    Úia! Belíssimo acabamento! Se os 10% residuais do cheiro persistirem, uma fervidinha no ácido cítrico/Dezcal deve resolver. E eu sempre uso o máximo, quase ao ponto de o êmbolo travar antes de acomodar... pra mim é o único jeito de realmente estabilizar a extração e garantir uma bebida "mud-free"...
  34. 1 point
    Isso de ficar essa lama no fundo da xícara acontece mesmo. Acredito que o desenho da Presse e os finos no pó são responsáveis por isso. Peneirando o pó diminui bastante a lama na xícara. Acredito também que colocando a quantidade máxima de pó para o reservatório esse problema da lama deve diminuir, mas sinceramente, nunca testei. Se alguém testar, avise. Eu acabei comprando outra Presse pra mim. A minha anterior eu emprestei (dei) para o meu irmão, já que estou a mais de um ano trabalhando de casa, ou seja, a Presse estava encostada. Fui para os EUA e trouxe uma Presse com intuito de vender. Mas acabou que já me apeguei a ela. Hehe Detalhe perolado da pintura (clique na imagem para abrir o GIF): A tampa de silicone veio sim com um cheiro forte, mas bastou uma lavagem na máquina de lavar louças (só coloquei a tampa) e o cheiro foi de 10 para 1. Acredito que lavando mais algumas vezes o cheiro deve zerar. Era um cheiro parecido com maracujá, algo assim.
  35. 1 point
    Verdade a presse é de longe é a melhor opção praticidade cafe quente!! Mais ficou legal essa aeropress só essa tampa ficou zoada vai estragar facil acredito... Já a caneca javajug para aeropress acho legal por poder usar ela para aquecer a agua, se esse copo fosse de inox para usar para aquecer e essa tampa fosse tambem seria de mais...[emoji28] Enviado de meu SM-G950F usando o Tapatalk
  36. 1 point
    https://www.if.ufrgs.br/~lang/Textos/Fases_da_Lua_bebes.pdf
  37. 1 point
  38. 1 point
  39. 1 point
    @Luis Paulo, creio que seja possível conseguir essas peças sem dificuldade com o @Alexandre Velloso. Tenho um Preciso e quando necessário, compro peças com ele.
  40. 1 point
    Achei aqui um dos candidatos a entrar na minha estante. Nunca voei nele, sempre o amei...(a passagem era mais cara que a primeira classe). Os voos comerciais foram interrompidos em 2003, se não me engano. Agora, já existe um projeto encomendado pelos japoneses para um novo supersônico, o chamado Boom. Vai voar um pouco mais rápido do que o Concorde (Mach 2.2). Teoricamente, faria o trecho Rio X Tóquio em 8 horas (já com a escala)....um sonho e tanto, já que atualmente leva-se quase 24 horas, dependendo de onde se faz a parada. 2200km/h em média. Tentem imaginar essa belezinha decolando.... Vejo que tem uma galera aqui engenheira ou pelo menos bem curiosa com essas coisas. Bom, esse tipo de aviação fora do convencional me despertou um interesse pela física que eu não tinha tanto até então...quem ver a história do Concorde, vai ver o quanto de engenheiro pica das galáxias tinha no projeto. Os EUA tentaram, mas no final ficou só Inglaterra e França mesmo (URSS também tentou). Só falta eu achar essa versão, que tem o bico reclinável (umas das marcas registradas do avião), vendendo.
  41. 1 point
    Isso aí @Cabral, aqui é o campo do ponto de vista ... nada melhor que experimentar @Ana Reut tem alguém na cidade que tem uma? Senão um Café. Bem interessante em geral, minha mulher sempre gosta mais dele que outros métodos, incluso o V60. A Presse é um método que poucos tem, o @Fogo ruivo tem e gosta (salvo engano) mais para constar, não seria bem uma french press melhorada? É boa pela praticidade, bem boa eu diria. Então, tenho a Clever e gosto muito, só não tenho feito experimentos de comparação dela com outras, mas realmente i Cabral tem toda razão, alguns cafés ficam melhores em uma e outros ficam melhores em outra. Eu não faço dois no mesmo dia, mas não ficou bom no seguinte faço outro método (V60 em geral) e costuma fica bacana! Abraços e bons cafés!
  42. 1 point
    Novo preço: R$ 5.900,00. Aproveitem para quem precisa abrir uma torrefação e poder contar com um excelente equipamento e de confiança.
  43. 1 point
    @Vojnovskis, sugiro que dê uma editada na sua mensagem, você acabou escrevendo dentro do bloco de citação, parece que vc não escreveu, só citou a postagem anterior, e ainda por cima acabou parecendo que você corrompeu a postagem da brinagouvea. Ou edite e tire o bloco de citação de vez, coloque só seu texto... respondendo na sequência nem precisa usar a função "citação", basta usar o @usuário que já dá pra sacar com quem vc tá falando. Cheers!
  44. 1 point
    Distribuidores e bases do tamper dinanométrico BRAVO. 53,5 mm, 51,5 e 49 mm.
  45. 1 point
    A máquina é do meu cunhado. Foi revisada ano passado. Está em excelentes condições.
  46. 1 point
    Pra uso doméstico ou comercial? Sobre robustez e durabilidade, acompanho a opinião do Torres. Os Astro são fabricados pela Macap em OEM para a La Spaziale. São modelos comerciais, para alto volume de trabalho, já os Baratza são modelos domésticos, compactos e menos ruidosos, destinados a baixos volumes de utilização. Em casa, um Astro vai durar décadas sem problemas mecânicos, se bem cuidado. Num comércio movimentado, um Baratza está fadado a ter problemas de desgaste acelerado e até perda de garantia (mal uso) se for comprado novo. O TOP Instant ou Astro 8 (Macap M4 Digital Doserless) usa mós planas de 58mm e o Vario usa mós planas de 55 milímetros. Em termos de velocidade de moagem e risco de aquecer o grão, o Vario seria mais lento e mais seguro de não aquecer, mas a diferença seria pequena em termos práticos. O motor do TOP é pequeno para modelos comerciais, mas ainda assim tem quase o dobro da potência do Baratza. O Astro é "stepless", sem limitação de "passos" de ajuste de moagem, mas mesmo no mais grosso ainda mói fino demais pra um coado, mas consegue chegar a ficar fino o bastante pra fazer um bom café turco... e o Vario tem centenas de passos de ajuste, desde grosso o bastante pra uma Prensa Francesa até fino o bastante pra chegar mais ou menos perto de um Turco (se chegar, corre o risco de danificar, mas pode-se tentar sob conta e risco do utilizador). A coisa mais "sacal" do Vario é que ele demora umas 2 ou 3 moagens pra "assentar" os mós depois de um ajuste grande de granulometria (de AP pra espresso, por exemplo), então gera "perdas" ou extrações inadequadas... se for só pra espresso, isso não é problema. Obs.: tem gente que diz não notar esse problema, então pode ser algo aleatório entre os Vario. Parece que o Astro 12 Instantaneo vendido aqui no Brasil é o Macap MXD On Demand (ou MXD Xtreme, sei lá), um monstro com motor enorme, mós planas de 75mm e pesando umas 5 ou 6 vezes mais do que um Vario... Não sei dizer se a uniformidade da granulometria do TOP (58mm) é melhor que a do Vario, mas do Macap MXD (75mm) você encontra testes que indicam uma qualidade muito alta, supostamente acima da que o Vario oferece, e bastante elogiado pelo pessoal do espresso nos "forums" internacionais. Já vi os dois Macap/Astro em uso, mas nunca usei, então isso tudo é opinião resultante de leituras. Tenho um Vario Home da Mahlkönig (alemão) que usa usa o mesmo módulo de moagem da suiça Ditting que a Baratza (são praticamente clones um do outro) e posso dizer que a moagem é excelente, mas depois que comprei um moedor da classe "titã" (mós de 83mm pra cima) notei um ganho substancial de qualidade no espresso. Daí coloquei mós de aço no Vario e o utilizo pra moagens grossas (de coados pra cima).
  47. 1 point
    Seria realmente bom esclarecer essas dúvidas antes dos testes. Incl. seria bom se alguém pode testar o método antes e ver se fica consistente. Foi meio difícil filmar com uma mão e despejar a água com a outra. Pensei em algo simples, sem pi e sem mexer: http://imgur.com/vsmJzrj
  48. 1 point
    @Burny, apenas como sugestão, faça um vídeo do despejo da água. Ajudará bastante na padronização.
  49. 1 point
    Pessoal do teste, brinquei um pouco com o v60, com o objetivo de estabelecer um protocolo simples para o teste (aberto para discussão). Vamos começar com uma moagem para coado um pouco mais grossa (usei a minha moagem padrão para o v60-02 com 24g), e pesar 10g de pó: Depois pesar 150g de água fervendo: Pó no v60-02 ou 01 (filtro de papel lavado com água quente): Adicionar a água numa maneira homogênea (+/- 10s) + um Rao spin (http://forum.clubedocafe.net/topic/6124-comparação-de-moinhos/?do=findComment&comment=203228): com o objetivo que a água passa em 2min (ponto da superfície do bolo ficar seco, mas ainda pingando): Se demora mais ou menos tempo, usar na próxima tentativa uma moagem mais grossa/fina. Em 3 a 4 tentativas deve ser possível ajustar a moagem. Agora moer 3 doses de 5g cada, com a moagem final, e me mandar essas (em sacos ou potinhos separados, cada um identificando o moinho e participante). Sexta-feira provei o café que a Roast vai mandar, um Natural bem gostoso. Quem não precisa do grão depois dos testes, pode me mandar tb Rsrs Abçs, Burny
  50. 1 point
    Então, agora os resultados. Repeti as medições três vezes e os resultados são quase idênticos. Vou só mostrar a última medição aqui. Do ponto de vista metodológico teria muito para escrever, p.ex. que em cada amostra de 6g de pó foram analisadas na faixa de 10-12 milhões de partículas em 15.000 fotos. Tb é importante ressaltar que considero essas medições bem exatas, para os meus moinhos, mas que os meus moinhos não necessariamente são representativos para cada modelo/empresa. Como recebi alguns pedidos de incluir o Vario com mós de aço no teste, fiz isso tb, embora uma moagem para espresso demora quase 1min com ele e assim quase vira inviável. Bom os resultados: Eixo y é a contribuição média para o volume da amostra, x o diametro médio das partículas em escala log (veja tabela para uma descrição melhor). Aqui uma versão cumulativa desse gráfico (eu acho mais fácil para entender; é importante considerar a escala log, assim pequenas diferenças no fim das curvas tem um efeito enorme na granulometria): E um resumo da analise (diametro, esfericidade, simetria, e razão largura:comprimento das partículas): Algumas conclusões pessoais (entre muitas conclusões possíveis): 1) Usei um café de torra média+, já passou do ponto que eu acho agradável no espresso, a torra matou a acidez e tinha bastante sabor de torra e amargor. Com os moinhos que entregam uma moagem mais homogênea, e assim um diametro médio menor de partículas (Vario com mós de aço, Eureka) esse café ficou muito nojento. Já com os moinhos com moagem mais heterogênea (Debut, Aergrind) esse café ficou quase bebível. Claro que o efeito com torras claras é outro ... 2) Na comparação Bravo Mini - Debut, o meu Mini claramente entrega uma moagem mais homogênea do que o Debut. Gosto mais do Mini para torras claras e do Debut para torras médias. Já suspeitava que tem a ver com a granulometria, agora tenho certeza. 3) Nenhum dos meus moinhos é unimodal (tipo EK43), mas justamente os dois que acho mais interessantes para torras claras (Vario com mós de aço e Eureka) são mais unimodais (ou com moagem mais homogênea) do que os outros. 4) Observando algumas das imagens que o equipamento fez, achei nenhuma diferença notável na forma das partículas entre os moinhos. Como os índices de esfericidade e simetria, e a razão largura:comprimento tb foram bem parecidos entre os moinhos, creio que a forma geral das partículas não faz muita diferença. Já a superfície microscópica que as cortes de mós diferentes causam pode ser uma outra história... Abçs, Burny ****************************** EDIT: Consegui fazer os gráficos no formato da Mahlkönig (volume total de classes logarítmicas de tamanho). São histogramas apresentadas como curvas, e assim meio duvidosas, mas interessante para comparar:
×