Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble

Carneiro

Senior Members
  • Content count

    3,716
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    52

Carneiro last won the day on August 10

Carneiro had the most liked content!

Community Reputation

1,441 Excelente

1 Follower

About Carneiro

  • Rank
    Membro honorário
  • Birthday 06/26/1978

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    São Paulo
  • Equipamento
    Faema Velox, Pharos
  1. Clube da Tramontina Breville Express Pro - BES870

    Compraria com moedor separado. Aí pode comprar outro moedor também se achar melhor.
  2. Torrador de Prova Carmomaq

    Isso, 2000W, no talo, em 1 hora, dá 6800 BTU.
  3. Torrador de Prova Carmomaq

    Claro, motores pro tambor, mexedor, e ventiladores, não somarão tanto. Bom, 2000W de resistência são uns 6800 BTU...
  4. Torrador de Prova Carmomaq

    Só curiosidade, por que o cara fala 10 kWh de consumo naquele vídeo?
  5. PROFITEC PRO 500 PID - Vale a pena?

    Acho que são todas parecidas, algumas com caldeira em inox, a Bezzera hoje reveste a caldeira com algo que parece níquel químico, e por aí vai. Quickmill e Lelit costumam ser mais em conta. Maior parte das peças que os fabricantes usam são próximas ou as mesmas, eletrônica da Gicar, se for pressostato é um simples Mater ou um Sirai monstro que faz "clequi" bem alto, solenóides Parker ou CEME etc. O que muda é a montagem, talvez qualidade nos detalhes do chassi, carcaça, e a caldeira. Talvez meio do caminho sejam as Bezzera. A Lelit tem o modelo Bianca, que traz alguma inovação, controle de pressão (com alguma limitação pelo que li por aí) no grupo. Mas acho que encontrará na faixa de 1900 euros...
  6. PROFITEC PRO 500 PID - Vale a pena?

    Pois é, difícil escolher por você, ainda mais sem saber requisitos seus. Se estiver decidido pelo grupo E61, por exemplo, as opções diminuem. A Profitec parece bacana pelo preço, caldeira de inox de 2L, trocador de calor, e PID facilita mudar a pressão da caldeira (através da temperatura), mas se pesquisou direitinho sabe que esse padrão, e61 com termo sifão, requer expurgo antes da extração, é depende da configuração da empresa (tamanho do trocador, posição em que entra água fria, isto é, se tem injetor ou não, e restritores no circuito). Esse grupo tem toda fama por ser termicamente estável, ter pré infusão (faz mais diferença para as bombas rotativas) e ter revolucionado as máquinas de café lá na década de 60. Pra uma cafeteria movimentada faz sentido, um expurgo longo mesmo só se estiver parada, depois é café atrás de café. Em casa precisamos disso? Há um projeto ou outro mais esperto, caldeiras pequenas sobre o grupo, termoblocos, PID, tudo pra satisfazer o usuário doméstico. Mas esse filão E61 e "prosumer" é tão forte (e imagino eu, impulsionado pelo mercado americano, sempre sem noção) que várias marcas fazem máquinas assim... Veja que não condeno o E61 não! Só é bom saber do que se trata e do longo tempo de aquecimento e outras características.
  7. Torrador de Prova Carmomaq

    O pioneiro bebe água fresca mas leva flechada nas costas!
  8. Torrador de Prova Carmomaq

    Mas se a proposta era torrar 1 kg, seria irreal pensar em algo pequeno. O Bullet parece menor e mais leve, diz que faz 1kg, mas imagino que apropriadamente fez menos. E mesmo assim, idealmente, requer um espaço fixo. Acho que até uns 400g pra um elétrico da pra fazer algo pequeno e mais portátil. Meio que o dobro de um Quest, por exemplo. Pesado não significa bom, até o contrário. Material resistentes e mais leves são caros, e requerida bom isolamento térmico e por ao vai.
  9. Torrador de Prova Carmomaq

    Não é pra ficar movendo, apesar de ser possível. Se for só num piso, um móvel com rodinhas resolve. Se quiser subir escada, boa sorte. O cara diz 10 kWh. Suponho que o pico de potência seja 10 kW . Em 220V são 45A! Em 110V (normalmente 127V no Brasil) são 80A, inviável pra uso doméstico, normalmente os quadros tem um disjuntor geral de 63A. Um projeto desse provavelmente usaria trifásico 380V, mas imagino que tenham feito 220V pra atender mais gente.
  10. AJUSTAR NO PALADAR

    É, talvez, ao abaixar a temperatura, devemos aumentar o tempo de contato... Aliás, esse é o principal caminho, aumentar o tempo, por isso insisto na prova de torras mais médias e escuras para ele, considerando que já tentou muitas opções de moagem, dosagem e tempo no preparo.
  11. AJUSTAR NO PALADAR

    Temperatura menor deveria diminuir acidez. Essa é a proposta do criador da Aeropress, por exemplo, 80C, menos acidez. Extrações a frio são menos ácidas, mas aí é bem diferente.
  12. AJUSTAR NO PALADAR

    Pode ser a torra... De repente você prefere uma torra média no coado, ou até média pra escura. Pra uma mesma torra, talvez a técnica do Testu Kasuya seja um bom guia: https://kurasu.kyoto/blogs/kurasu-journal/2016-world-brewers-cup-champion-tetsu-kasuya. Outra opção é reduzir a temperatura da água, talvez pra baixo de 90C.
  13. Pra quem troca muito os sem ressalto são mais fáceis de tirar.
  14. Promoção de mês de black friday... Até o dia D, somente para retirada, valor R$ 3200,00.
  15. Peças La Spaziale Saeco Gaggia.

    Se ele não tiver, tentou na Pasquali Máquinas?
×