Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble

Cabral

Senior Members
  • Content count

    2,466
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    60

Cabral last won the day on November 15

Cabral had the most liked content!

Community Reputation

2,070 Excelente

1 Follower

About Cabral

  • Rank
    Cítrico. Eu, não o café.
  • Birthday May 8

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Sampa!
  • Equipamento
    Suficiente.

Recent Profile Visitors

5,077 profile views
  1. Bravo - produtos para café

    @Pleyer, manda mensagem privada pro @Gilberto... ou pelo menos dá um "tag" nele, como eu fiz, quando chamar por aqui, assim ele recebe aviso quando logar no CdC.
  2. Bravo - produtos para café

    Conte comigo também pro crowdfundind, Gil! E concordo que façamos direto contigo, sem usar sites mediadores que vão comer tarifa... Shut up and take my money!
  3. ^^ isso que o Márcio disse... tudo bem parecido. Uma ou outra marca fazem uma "graça" am algum aspecto, mas nada de "cair o queixo" sem gastar uma boa grana extra. Nos 1500 Euros, é escolher uma DB mais barata ou uma HX mediana.
  4. Valeu @Igor e @Luis Paulo ! Eu me acabei na loja da Roast agora... Finalmente vou provar os cafés da última C.C. do CdC... fui colocando 1 de cada torrado no carrinho, da loja toda. Vou lotar o freezer. De novo!
  5. Brewtus IV por 1149 Euros na https://espresso-machines.nu/expobar-brewtus-4-espresso ou por 1180 Libras na https://www.coffeeitalia.co.uk/expobar-leva-2-boiler-vibration.html Por isso mencionei as Expobar... mais dentro do orçamento, pra Dual Boiler com PID e bomba vibratória.... QM 67 PID por 1310 euros na https://www.elektros.it/by/en/macchina-da-caffe-quick-mill-qm67-pid.html e a máquina é maravilhosa. Não me parece difícil de encaixar no seu orçamento de 1500... E pra quem vai usar tanque, mesmo que não tenha pré-infusão fixa por PWM como nas ECM (acho que agora as Expobar e QM também tem esse recurso de fábrica - 8s de p.i. com aprox. 3 a 6 BAR), a curva de pressão desse tipo de bomba já oferece uma progressão mais suave do que as bombas rotativas... PS: já comprei da Elektros e foi tudo OK. As outras eu achei pelo Google, nunca comprei deles.
  6. @Muniz, de cabeça, da sua lista, sei que a QM 67 PID é uma Dual Boiler, que na minha opinião faz mais sentido ter PID do que uma HX... se for no mesmo preço, tecnicamente, seria a máquina mais interessante pra quem quer E61 e não quer ficar fazendo flushes, mantendo a boa qualidade das extrações e a possibilidade de vaporização simultânea/imediatamente subsequente. A espanhola Expobar Brewtus é outra Dual Boiler interessantíssima, com PID, que usa duas caldeiras originalmente HX de maneira criativa para uma caldeira preaquecer a água da outra. Quando brinquei com a Brewtus IV, anos atrás, achei menos "sólida" do que minha ECM Technika (a Expobar parece flexionar ao manipular), mas muito mais fácil de usar e acertar extração e vaporização. No showroom parecia menos polida do que as ECM, Bezzera e Profitec, as 3 mais brilhantes que já vi em termos de acabamento, mas ainda assim belíssima. E por conta de diversos fatores de padronização de componentes (por exemplo, usa a mesma caldeira em TODOS modelos), acaba custando menos que as outras Dual Boilers... Francamente, escolhi uma HX com pressostato e E61 por querer uma bem manual e a curva térmica dessa tecnologia de mais de meio século. Não vi muita vantagem no PID, mas isso é peculiaridade minha... Tenho uma Breville Dual Boiler também, faz anos, e depois de inúmeros problemas consegui torná-la confiável (com peças das versões mais recentes e alguns upgrades com componentes comerciais), e o sistema de PID triplo (um em cada caldeira e o terceiro na cabeça de grupo) é super estável, mas tem cafés que ficam melhores na HX com uma curva mais pronunciada de variação térmica. Daí é gosto, eu aprecio ter as duas opções na bancada, e quando der quero trocar a Breville por uma Dual Boiler com PID e perfil de pressão programável, como a Vesuvius ou a Andreja Premium Pressure Profiler.
  7. ECM Barista & Eu

    foi mais ou menos isso que perguntei: "filtro pequeno na linha de água entre o tanque e a bomba"... ¯\_(ツ)_/¯
  8. ECM Barista & Eu

    Erm... a bomba não liga na hora da extração? Só em horários esporádicos? Essas "ligadas" são os momentos de preencher a caldeira. Na minha, é sempre após ligar quando vaporizei na sessão anterior, ou após vaporizar bastante... E, é claro, após tirar água quente. O ruído durante a extração diminuiu muito, ficou bem mais silenciosa do que antes com as patas de borracha. Mas não comprei por isso, fiquei foi com bronca da fragilidade das "patas" com base de plástico... só isso. Vagabundo demais. Pode ser que a sua já tenha até vindo com borracha, quando abrir, por favor, confirme isso conosco. Vi preço numa autorizada Saeco... como eu já disse, usa em muitas superauto. Tem um colega do CdC que anunciou ser fornecedor peças não faz muito tempo, lá nos classificados, e esse filtrinho tá no catálogo dele também. Vale olhar e comparar... PS: aqui está o link... ainda não comprei, mas o Ricardo foi muito atencioso com minhas consultas.
  9. ECM Barista & Eu

    Pois é... o filtrinho interno na minha já ficou amarelado por conta do primeiro filtro, pois achei que estavam exagerando nas instruções de preparação e só lavei por uns minutos, deixei de molho duas horas, enxaguei rapidinho e instalei. Não tingiu a água, mas o filtro interno ficou amarelaço... Como tive de trocar algumas peças da minha, danificadas no transporte pro Brasil, e depois do Rio pra Sampa, que chegaram em momentos distintos, tive de abri-la várias vezes. Sem falar que, pra poder mandar via Serviço Postal, em vez de Courier, o Alex manda as máquinas mais pesadas desmontadas, então a minha precisou ser montada depois de chegar... logo, vi os vários estágios desse filtrinho interno e sei que agora tem um nível de amarelamento que começou a tingir a saída, indicando que o mesmo está saturado. Acabei de fazer uma inspeção interna porque mês passado a bomba da minha "miou", começou a perder pressão no meio da extração. Originalmente européia, veio com uma bomba de 50Hz, que funcionava bem no limite na rede de 60Hz. Comprei o modelo em 60Hz com as mesmas especificações, direto da autorizada Ulka, e ficou fantástica. Minha ECM nunca funcionou tão bem... PS: a ECM manda as bombas vibratórias instaladas com umas "patas" de plástico com aletas amortecedoras de borracha, que é o suporte mais barato da Ulka... Comprei as patas mais caras, inteirinhas em borracha vulcanizada, e a máquina ficou mais silenciosa. Pena que mesmo num modelo top, como a Technika IV Profi, a ECM mande as mesmas "patas" da ECM Casa, que é a de entrada. Meio "sem-noção" da parte deles, na minha opinião. As patas de plástico com aletas custam U$8,90 o par, as de borracha custaram U$11,90. No varejo são só 3 dólares de diferença numa máquina desse preço, e os caras mandam o mais barato, que é mais barulhento e frágil (foi uma das coisas que quebrou na minha, no transporte)....
  10. Clube das Máquinas Gaggia.

    @Wendel Monte, não é apenas a bomba que determina a tensão do equipamento. A caldeira da Color (e tb da Evolution e da Dose), se não me engano, segue o padrão das caldeiras de alumínio "Baby" da marca, com duas "resistências", ou "elementos aquecedores resistivos", embutidos no material. Basta mudar a configuração de "paralelo" (110V) para a configuração "série" (220V), para fazer essa parte da conversão. Mas costuma ter uma placa de controle, chamada de "placa eletrônica", que usa uma "fonte" de alimentação. Em geral, troca-se essa placa, salvo a pessoa ser versada em eletrônica (dada a natureza da sua pegunta, deduzo que você não seja especialista). Em resumo, precisa trocar a bomba Ulka, modificar as conexões dos elementos da caldeira, trocar ou modificar a placa de controle e a "fonte" (conversor AC-DC) e adequar qualquer outro componente interno ao novo regime de tensão elétrica. Precisa ser feito por alguém que entenda bem do assunto pra não causar prejuízo. Mas, sobre o problema que vc descreveu, você já fez limpeza nessa máquina? De cabeça não lembro se essa tem válvula "solenoide de 3 vias" ou se usa "corta-pingo". De qq modo, se qualquer uma delas emperrar com restos acumulados de café a maior parte da água volta pro circuito da bomba pela válvula (fixa) de sobre-pressão, restando pouco fluxo na direção do café... Nesse caso, dá pra ir fazendo back-flushes com Cafiza/Joe-GLo/Coffee-Lav se for com válvula de 3 vias, até limpar, ou se for válvula "corta-pingo" pode-se desmontar em casa mesmo e limpar as peças com um desses mesmos detergentes citados. Procure os tutoriais de como desmontar limpar e trocar a válvula de grupo da Color, há instruções detalhadas aqui mesmo no CdC. Boa sorte.
  11. ECM Barista & Eu

    Ah! Aquele "papel" perto do biquinho onde vai a mangueira é um filtro de retenção de partículas, ele impede que entre resina ou outras sujeiras maiores na máquina. Não é "Papel", é TnT (Tecido não-Tecido), que o pessoal aqui chama de "intertela". Essas intertelas de filtragem de água tem porosidade específica, mas dá pra comprar um refil de filtro de "cavalete" da Aqualimp, abrir e recortar pra usar na "carcaça velha" quando for trocar a resina... Deve dar pra fazer uns 20 filtros desse dos nossos com um refil. Não sei se vc abriu sua Barista, mas tem um filtrinho com uma tela dessas plugado entre o bico do suporte do tanque e a bomba Ulka. Parece uma miniatura de um filtro de combustível automotivo, mas bem translúcido, pra dar pra ver se tem impurezas. O meu tá na hora de trocar. Felizmente, é o mesmo que se usa em algumas Superauto e custa uma merreca, um da Saeco, do mesmo tamanho, sai uns 10~15 merréis ma autorizada. E essa resina me lembrou os tempos de moleque, de comprar "cola de madeira" em tabletes (parecia rapadura) e ter de triturar antes de derreter pra fazer "cortante" pra passar na linha dos pipas...
  12. ECM Barista & Eu

    Os caras sugerem trocar por tempo... Os "saches" da Breville Dual Boiler, que usam a mesma resina, mudam de cor, escurecem e ficam acinzentados. A recomendação nesse caso é trocar a cada 150 espressos (a máquina avisa quando deu o volume de água), mas com a água pouquíssimo calcária da minha região os sachês só começam a escurecer lá pelo quarto ou quinto aviso da máquina... Abrindo os sachês, notei que pouco mais da metade tinha "mudado", então essa virou minha referência. E, francamente, não sei se mudar de cor é normal, se é o cloro descolorando o treco, se é adesão de cálcio ou o que for... não achei nada consistente a respeito disso na web, só gente chutando (como eu) e outros trocando com data marcada. Se tiver alguém no Clube que manja disso, por favor, dê as dicas. Na HX eu gasto muito mais água do que na Dual Boiler, em termos de "total de água por espresso extraído", mas o filtro é pelo menos 10x maior que o da Breville. Como a ECM recomenda trocar a cada 2 meses, dada minha experiência com a Breville, abri o primeiro (que é bem colado, quebrou quando tentei desencaixar) ao completar 6 meses (de Março a Setembro de 2015). Julgo que tinha mudado a cor de menos de 1/4 da resina, talvez 1/5. Aquele eu perdi, então coloquei o segundo em uso. Esse segundo ficou até Novembro do ano passado, 26 meses. Quando abri (esse eu cortei com a Dremel e guardei a carcaça), tinha mudado mais de 2/3, talvez 3/4 da resina, mas tive a impressão de um acinzentamento geral. Coloquei o limite pra mim mesmo de trocar o próximo entre 18 e 24 meses. O atual vai completar 1 ano nesse Novembro, então só vou trocar ano que vem. Por enquanto, só usei originais da ECM, comprados na Wholle Latte Love. Agora é observar a reação por aí. Água de poço, sem tratamento, pode ter diferenças, sei lá. Como diria o CaÊ, estou carteando feio, mas tá dando certo... quando abri pra lubrificar, não tinha sinais de acúmulo de cálcio nas partes do E61 que ficam encharcadas o tempo todo.
  13. ECM Barista & Eu

    Oi @LUW... O original não tinge a água, não... mas sai particulado no processo de preparação pré-instalação. Você leu as recomendações de uso? Passar água filtrada por ele durante 10 minutos e depois deixar imerso em água filtrada por 24 horas, depois passar mais 10 minutos de água corrente, pra retirar os particulados da resina e estabilizar o material? E, ao montar, tomar o cuidado de que tudo esteja cheio de água, filtro e mangueira, para não entrar ar no sistema. Depois nos conte como fez e como ficou.... Aliás, essa resina pode ser trocada depois que você tem esses recipientes e um pouco de manha (pra abrir cortando a cola, sem quebrar, e depois colar de novo com material adequado pra imersão em água potável). É a mesma resina descalcificadora utilizada numa das etapas dos filtros de osmose reversa. Tenho alguns desses alternativos já comprados, e mantive um par dos originais pra ver se depois dá certo começar a encher em casa. Mas deverei peneirar pra já montar sem esse particulado chato e tornar a preparação mais "suave".
  14. É isso que o Carneiro e o Rogério postaram... Flush longo depois de um tempo sem usar é mandatório nas HX... fazendo 2 cappus e 4 espressos em 3 sessões distintas, na média, entre flushes, extrações e limpeza (escovação com fluxo, backflush e finalização pra limpar filtro e PF) tenho usado entre 1,2L e 1,5L por dia. Nos dias mais cafezados, já tive de repor mais de 2L. Água mineral fica bem pesado pra bancar, sai mais em conta investir boa filtragem e mesmo "temperar" a água se necessário.
  15. Encontra-se Super-automáticas em bom estado e "revisadas" na faixa de 1 a 1,6 mil. Novas, fora de oferta, começa na faixa de 3 mil. Em oferta, já vi a algumas a preço de usada. Jura, Gaggia e Saeco são as marcas melhor avaliadas. Não posso comentar sobre as outras marcas, nem contra nem a favor. Cápsulas, a despeito de serem menos populares no Brasil, prefiro o sistema Caffitally ao Nespresso. Mínimo de 8g de pó por cápsula contra 5g (ou 5,5g) nas Nespresso tornam a comparação quase desleal. Particularmente, prefiro os cafés das edições "Especiais" da Três, que são Single Origin e de lote identificado. Saem entre 1,50 e 2 reais por cápsula. Os "normais" saem entre 1,10 e 1,70 a capsula, dependendo da oferta - vende nos supermercados, tanto as normais quanto as especiais, e na loja online pode sair muito, muito barato nas promoções, que até dão máquina de brinde... Vale olhar. A Nespresso tem a vantagem da variedade e a limitação de só vender capsulas originais online ou nas butiques próprias, mas com 5g de pó, extrair um "espresso brasileiro" de 50ml faz uma razão de 10:1, o que é um coado, não um espresso. Mesmo programando para 30ml ainda fica 6:1, mais aguado que o espresso clássico de aproximadamente 4:1 italiano (7g de pó para 30g de café extraido). Vale notar que, aqui no clube, costuma-se apreciar a razão 3:1 como sendo a "normal" e algo entre 2:1 e 1:1 como Risttreto. Algumas marcas lançaram cápsulas de alumínio para a Nespresso, o que elimina aquele gosto e cheiro de "borracha queimada" do café de cápsula, mas o café que usam dentro costuma ser pior que os da Três e os originais da Nestlé. Se as notas de "burnt rubber" forem um problema, só indo de Nespresso... Sugiro fortemente considerar também os sachês de espresso do tipo ESE, que costumam ser compatíveis com algumas máquinas de entrada com grupo de 58mm (costuma vir um filtro dedicado para tal sistema). Máquinas dedicadas para espresso-sachet dão resultados muito melhores do que usar adaptações, muitas são bastante acessíveis e o custo por dose é menos proibitivo para um ambiente comercial. Uma caixa com 25 sachês ESE costuma variar de 15 a 25 reais, dependendo da marca e do café. Caixas com 150 sachês de café Gourmet ficam na faixa de 60 a 90 reais, e os Especiais ficam entre 80 e 130 reais nessa quantidade. Só a economia costuma cobrir, em pouco tempo, a diferença entre uma máquina de cápsulas e uma de sachê. Há muitas lojas online e ótimas ofertas no ML e no OLX, tanto de máquinas quanto de cápsulas. Boa caçada.
×