Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble

Fernando - 1268 Café

Senior Members
  • Content count

    967
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    9

Fernando - 1268 Café last won the day on August 28 2017

Fernando - 1268 Café had the most liked content!

Community Reputation

937 Bom

About Fernando - 1268 Café

  • Rank
    Participante

Profile Information

  • Gender
    Not Telling
  • Equipamento
    La Spaziale s5 + Astro Auto + Krups GVX-2 + French Press + Aeropress + Able filter

Recent Profile Visitors

2,577 profile views
  1. QG da 12 ou sobre quando o assunto também vira torra

    Parceirxs de fórum, por questões de foro íntimo tive que cancelar a campanha por hora De qualquer forma, agradeço muito ao @Bressa e ao @Rodolfo M por terem acreditado no projeto e terem sido os dois primeiros apoiadores do projeto Em outro momento retomo o mesmo
  2. QG da 12 ou sobre quando o assunto também vira torra

    Obrigado Bressa e Rodolfo por serem os primeiros a apoiar o projeto [emoji3531] Enviado de meu G8341 usando o Tapatalk
  3. Olá a todos Ando bem sumido nos últimos tempos daqui (e de certa forma das redes sociais também, hehe) e um dos motivos tá no título: o "QG da 12" Os foristas mais próximos já vem notado uma crescente no meu interesse em torra, nas trocas que realizo com produtores e outros mestres de torra também. No início do ano tive a péssima noticia de que meu mestre de torra não torraria mais, e o pânico: o que fazer? Algumas idéias e possibilidades surgiram, mas nada concentro ou viável para o meu porte de empreendedor. Depois de muitas conversas (e a Anita me pentelhar), vi que a idéia do financiamento coletivo (apesar de um valor ambicioso) era real, possível e, muito além de atender a demanda de cafés da 1268, poderia ser um espaço para o aluguel de torrador por períodos, espaço para cursos e, principalmente, para a articulação entre pequenos empreendedores de toda a cadeia do café, desde pequenos produtores com dificuldades de escoar a produção de nanolotes, mestres de torra de recursos (e necessidade) para investir um montante alto numa torrefação e cafeterias terceira onda, que buscam cada vez mais um atendimento personalizado, rastreabilidade e ética na cadeia produtiva do café. Além disso, surge também como espaço que possa acolher demandas da comunidade de profissionais e entusiastas da área, como cursos, workshops, vivências e afins, sem ser tão carregado por um nome (como vemos o Wolff, Raposeiras, etc) e sim enquanto uma possibilidade de diálogo mais horizontal e fluída, com foco no impacto positivo pra toda a cadeia Desse nicho de mercado/possibilidade de articulação no mundo de cafés, nasce no QG da 12, carregando no nome não só a referência a 1268, mas também a idéia de QG devido a liberdade e acolhimento que os foristas que frequentam a 1268 tem na cafeteria. O QG surge por hora como tendo o principal produto que gere sustentabilidade ao negócio o aluguel do torrador por períodos mas, se sair do papel, vai ter muita coisa mais (se depender das pessoas que já acreditam e colam com o projeto, vai rolar) Fica o link da iniciativa https://www.catarse.me/qgda12?ref=user_contributed&project_id=86417&project_user_id=1005278 Sintam-se a vontade para perguntar/discutir sobre aqui no tópico. Estarei esta semana na SIC pra quem quiser conversar sobre também.
  4. Custos de Manutenção do Fórum 2018

    Eita, só vi hj. Ainda dá tempo?
  5. O que muda na xícara, quando se usa moedores elétricos de diferentes valores?

    No meu mundo, como é diferente dos outros, a diferença começa a aparecer a partir do 3-4 espresso. Quando mudamos de equipamentos residenciais pra comerciais ganhamos em estabilidade-repetibilidade das variáveis. No padrão comercial, em teoria usamos equipamentos com ajustes mais finos, mas o rigor exige que regulemos o espresso duas/três vezes ao dia devido a temperatura/umidade, etc. No geral, vou com o Rodrigoks na opinião, quando a área são hobbystas (mas conheço cafeterias que usam o breville como segundo moinho do espresso tbm)
  6. Torrador de Prova Carmomaq

    P. S. : Pra ter ideia, tenho desenhado (com suas limitações claro) curvas interessantes e reproduzido relativamente bem elas num Átila standard de 5kg. Adoraria desenhar minhas curvas num torrador melhor (huky e STC ) mas o forninho é o que tem pra hoje por falta de $
  7. Torrador de Prova Carmomaq

    Se for uma variação do tamborzinho da carmomaq, nem 500 conto pago. Entre um meia boca de mil conto e um bolinha, vou de bolinha Vale lembrar a air fryer que foi um acontecimento sensacional por aqui. Por menos de 200 reais, tive um forno que dava pra desenhar curva de torra e controlar a potência pelo computador. Por 1 mil não daria pra fazer algo semelhante e mais robusto e estável?
  8. Torrador de Prova Carmomaq

    Aquele ali da foto é besteira. Só presta pra laboratório de prova (e nem pra isso deveria prestar) Avisa o povo da Carmomaq que se fizerem um Huky nacional, vai ter cliente de monte, hehehe
  9. Moedores clase Titan, engasgando em Brasília ?

    EITA ! Catolés um substrito de Piatã. Conheci o pessoal da AHA na SIC e me pareceram competentes na época, mas com o feedback desse dá até medo (parece até café do Léo Moço )
  10. Moedores clase Titan, engasgando em Brasília ?

    Off topic: Que café é esse Bernardo? É o Jairo Typica da Terroá? Como o @rodrigoks comentou acima, acho um tanto de mimimi também, ainda mais que estamos falando de moinhos conhecidos por sua excelência, não do meu astro que adora dar problema, mas de fácil resolução pelo menos Bernardo, teste isso do capacitor. Meu último problema com o astro foi justamente ele. O capacitor tava temperamental e deixou o starter maluco. Foi só trocar o capacitor e tudo voltou a quase perfeição na 1268 Quanto a torras claras no moinho... eu ficaria muito puto da vida tendo um Mythos, K30 ou EK43 e ele reclamando dos grãos duros. Com meu astro já aprendi a lidar com isso (e os técnicos trocam as mós a cada 6-9 meses, e minhas torras nem são necessariamente claras. O mazzer superjolly que tive em 1 ano nunca reclamou de nada, hehehe)
  11. Mas o que me dizem quanto ao coado ?

    RI ALTO AQUI Henrique, larga de frescuras e compra uma balança de precisão logo.
  12. Mas o que me dizem quanto ao coado ?

    Sim e não. A galera mais tradicional usa volume, e faz ristrettos que estão longe de serem ristrettos quando consideramos a BR (além de trabalharem com doses de 7 a 9 gramas pra ristrettos de 20-30 ml). Está errado? Não posso dizer que está, mas trabalhar com BR foi um divisor de águas na minha vida e trás um método muito eficiente pra se trabalhar e avaliar cafés, e que a grande maioria de baristas nem sabe que existe
  13. Tulha Cafeteria

    Quando precisar de café baiano, me dá um toque, hehehehe
  14. Cafeterias em SP

    Eu morava ali perto, mas sempre saía de casa atrasado e ficava com preguiça de entrar lá quando via que era Mitsuo Nakao A região ali é ben carente de cafés decentes. O Banri tem uma Slayer mas o café......
  15. Tulha Cafeteria

    Sucesso! Espero que nossos papos tenham sido úteis
×