Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble

Burny

Senior Members
  • Content count

    3,961
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    72

Everything posted by Burny

  1. Vendo o meu Mahlkönig Vario 2 (mesmo modelo da Baratza), 220V, mós de cerâmica. Comprei o moinho em 2011, troquei as mós e a correia dentada ano passado. Pensei em 2300 haddads (versão original) ou, com o hopper e o suporte de portafiltro do Baratza Forte (foto), em 2600. De preferência teste e entrega em Tiradentes ou BH.
  2. Espresso: tempo × peso

    @LUW :Vc conhece esse tutorial do Sérgio, parte “acertando o sabor” ? Na minha opinião é isso mesmo. Vc mexe com o peso do pó, ou com a granulometria para acertar a extração no início. Tempo é uma variável secundária (se fica dentro de uma janela de 20-40s), embora serve para fazer ajustes tb (cortar mais tarde ou cedo) se a extração já está ok em geral.
  3. Esses dois foram torras para coado mesmo. Não sei quais torras para espresso eles tem no momento, mas costumam ser boas tb.
  4. [VENDO] moinho Mahlkönig Vario 2

    Respondendo algumas perguntas: 1) As peças do Baratza Forte só vendo separadamente, se o comprador do moinho não quer comprar junto 2) Motivo de venda: Bravo Mini e Debut, Zwanger Favorite, Eureka MCI, Aergrind, e esposa rsrs 3) Motor em bom estado. Eu sou o único dono e só usei em casa. Sempre tinha vários moinhos, então nunca ocorreu uso intensivo. 4) Tenho ainda a embalagem original. Assim postagem seria possível (risco do comprador)
  5. Como armazenar o grão torrado?

    Faz nenhuma diferença. O volume de ar entre os grãos é muito maior. Creio que para armazenamento de alguns meses tá ok assim. Se vc quer armazenar o grão por 1 ano ou mais talvez já faz sentido usar vácuo.
  6. Como armazenar o grão torrado?

    Teoricamente de 36 mL, mas acho que só existem tubos falcon com 50mL, 20mL e menor.
  7. Congelar para concentrar

    Ideal seria liofilizar o coldbrew (freeze drying / secar no vácuo com temperatura baixa), pois só congelando ele vc não vai tirar água.
  8. Como armazenar o grão torrado?

    Congelado, não vejo vantagem em descongelar
  9. Como armazenar o grão torrado?

    Vc vai ver, é super pratico assim. Incl. tenho a impressão que a moagem do grão congelado gera menos fines.
  10. A minha Brewista I tem esse problema tb se o coado fica um tempo nela, mas o erro é na faixa de 0,5 g. Uso uma manta de silicone nela para evitar esse problema. Com a Brewista I a manta ajuda.
  11. Como armazenar o grão torrado?

    São tubos falcon de 50mL. Cabem 21g de grão (mais ou menos) e são usados em laboratórios para congelar amostras.
  12. Como armazenar o grão torrado?

    Neto, o que eu faço é acompanhar o desenvolvimento das minhas torras e no momento em que o café fica no auge (normalmente em 4-8 dias pós torra), eu coloco ele em tubos falcon (porções de 20g) no freezer. Assim posso conservar o café nesse estado por meses. Aqui uma foto do meu freezer:
  13. Rsrs Cara, vou juntar uma galera e te sequestrar lá no Rio, te botar na cozinha do CaÊ ou do Véio e vc só vai sair depois de tomar uns 5 espressos decentes. Depois vc vai parar com esses tópicos estranhos aqui.
  14. Recomendo um fusquinha. Ele chega no IPUB da UFRJ até com Rei do Mate moido no Cadence no tanque.
  15. Acho ainda não tem tópico. Achei bem interessante. Sem frete para o Brasil. Apoiei.
  16. Comparação de moinhos

    Pessoal, aqui a preparação da comparação granulométrica dos meus moinhos, que já prometi um tempo. O que fiz? Comprei um café honesto, torra média, de torra razoavelmente recente: Com esse café calibrei os meus moinhos para tirar um espresso de 32,0g (na prática +/- 0,2g) de bebida, usando 16,0g de pó, em 25s. A máquina foi a minha Bezzera Unica (pressão 9bar, temperatura 93oC, filtro VST duplo). Usei o alinhador e tamper Bravo para padronizar o bolo. Seguem as regulagens dos moinhos. Bravo Debut Bravo Mini Aergrind Mahlkönig Vario 2, mós de cerâmica Eureka Mignon MCI Não inclui o Vario com mós de aço no teste, pois tenho ele regulado para moagens mais grossas e uso ele na prática só para coado. Assim ele vai fazer parte da segunda parte desse teste para coados. Provei todos os espressos (finais) e fiz anotações, mas o objetivo desse teste é cruzar as minhas preferências de moinho para torras diferentes com a unimodalidade/homogeneidade da moagem dos moinhos. Aqui o resultado de duas horas de brincadeira e 500g de café: Logo mais aqui sobre os resultados. A medição vai ser feita com um granulometro profissional, usando câmeras de alta resolução, com faixa de medição de 1 a 1500 um, não com cascatas de peneiras, como a Socratic faz.
  17. Comparação de moinhos

    Tinhamos 3 réplicas para cada moinho, mas não mostrei essas aqui, pois seria muito difícil visualizar os resultados. Mas medi as réplicas para controlar a plausibilidade, e o Hario realmente foi tão heterogêneo. Tinha outros resultados que achei estranho (p.ex. o pico nos fines do Vario com mós de cerâmica) e as réplicas ficaram muito pertos ou até quase idênticos e assim confirmaram os resultados. O caso mais extremo de moagem heterogênea foi um outro moinho manual (esqueci qual) que entupiu o aparelho pois tinha partículas >3mm. Assim nem foi possível medir a amostra.
  18. Comparação de moinhos

    Bom, menor o desvio padrão ou a faixa d10-d90, mais homogênea a moagem (=melhor). Já uma média ou mediana menor pode ser por causa de uma quantidade exagerada de fines que não é tão bom. Aqui se mostrou (na minha opinião) que em alguns casos o nosso método de regular os moinhos não foi tão ideal, pois teoricamente mais fines impedem o fluxo e o resto das partículas tem que ser mais grosso para compensar. Só que isso não aconteceu sempre ...
  19. O que você comprou ou recebeu hoje?

    Algumas novidades no cantinho. Suportes de PF (desenho próprio): Novo (velho) moinho (Zwanger Favorite 2AT) de +/- 60 anos. Ao lado dele o Bravo Debut parece pequeno: E um bule elétrico da AliExpress:
  20. Comparação de moinhos

    E a tabela resumindo tudo:
  21. Comparação de moinhos

    Cumulativo elétricos: q3, elétricos: Algumas comparações de mós: Contribuição, elétricos;
  22. Comparação de moinhos

    Cumulativo manuais: q3 manuais: Cumulativo e q3, manuais econômicos: Contribuição manuais:
  23. Comparação de moinhos

    Estou devendo esse post já um tempão. A ideia inicial foi produzir um texto mais abrangente explicando todos os passos do teste detalhadamente, mas infelizmente não tenho o tempo disponível no momento para fazer isso. Então acho válido já postar os resultados e deixar as explicações para depois (incl. para os participantes do teste do CdC explicarem). O que fizemos? Usarmos um protocolo padronizado (ajustar a moagem para que 10g misturados em 200g de aqua quente num pitcher e rapidamente transferidos para um v60 descem em 2min). O café (Abelardo, um café bem gostoso e doce) foi doado pela Roast (muito obrigado meninos!). Eu usei o CamSizer XT da Retsch/Horiba para medir a granulometria das amostras, e vou mostrar os dados como volume cumulativo, q3 (a 1a derivada da curva cumulativa) e no formato Mahlkönig, que mostra a contribuição para o volume total da amostra. Então vamos lá.
  24. Torrando hoje ...

    Rsrs, não, nenhum retrogosto diferente. Mais interessante foi a evolução do café. No início foi bem equilibrado, mas com uns 3 dias da torra apareceu um sabor de nutela bem forte, até exagerado, que acabou com todas as outras notas do café.
×