Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble

Murilo Lins

Senior Members
  • Content count

    1,011
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    9

Murilo Lins last won the day on May 13

Murilo Lins had the most liked content!

Community Reputation

734 Bom

About Murilo Lins

  • Rank
    Avançado
  • Birthday 04/26/1964

Contact Methods

  • MSN
    mflins_@hotmail.com
  • Skype
    muriloflins

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Recife - PE
  • Equipamento
    ECM Technika IV+Aram+Vario W+Debut+Mini, Aero, Sifão, V60, Chemex, Kalita, Clever, Koar, FP e etc.

Recent Profile Visitors

2,023 profile views
  1. Balança Brewberry

    @viniesp, com relação aos impostos cobraram tudo. No fim das contas por quanto ficou o valor final?
  2. Custos de Manutenção do Fórum 2018

    Estou dentro também. Só vi agora que já encerrou. Se precisar de mais alguma ajuda @Igor é só avisar.
  3. Limpeza com detergente

    @Luw, o Molykote 111 na versão 150 gramas é vendido pela Renoma que é a distribuidora oficial no Brasil localizada no Rio de Janeiro. Costumo utilizar na ECM e até recentemente utilizei no Tamper Bravo. Ela é de grau alimentício e de muito boa qualidade. O contato foi efetuado através de e-mail e a pessoa responsável pelo setor comercial à época chamava-se Rodrigo. Segue o e-mail de contato: comercial1@renoma.com.br O pessoal é bem sério e educado e o produto foi enviado imediatamente após a confirmação do pagamento que se deu por depósito bancário (que eu lembre na época era a única forma de pagamento).
  4. Limpeza com detergente

    @Luw, tem uma fabrica no Rio de Janeiro chamada Renoma que representa e vende o Molykote 111 aqui no Brasil. Faz tempo que comprei e até na época informei ao pessoal aqui do CdC no tópico das máquinas ECM, conforme link abaixo:
  5. Sem problema, orienta-se a troca de ambos porque, via de regra, quando chega o momento de trocar o chuveirinho é porque a borracha já deve estar ressecada, mas, além de algumas pessoas reutilizarem o chuveirinho em máquinas de uso doméstico (pois a vida útil é bem maior), no seu caso ambos são novos (gaxeta e chuveirinho).
  6. Bravo - produtos para café

    @Gilberto, se puder me coloca também.
  7. Não conheço próximo de você mas em Recife temos o curso de Barista do Kaffee com Lidiane Santos e através do Borsoi com George Gepp, ambos muito bons. Quanto ao aluguel de máquinas temos o Coffeebar também em Recife.
  8. @LUW, o padrão do bico de vapor das máquinas ECM, de fato, é de dois furos e atende bem. No entanto, se não me falha a memória @Cabral trocou o dele por um de quatro furos e achou o desempenho melhor. Pretendo até fazer essa troca um dia, mas ainda não coloquei como prioridade haja vista que o de dois furos tem um desempenho pra lá de satisfatório.
  9. @Carneiro, possivelmente terás razão, tendo em vista que a guarnição estará em contato por mais tempo com o calor. No entanto, seria algo com pouca interferência também, pois utilizei a guarnição de borracha por um longo tempo e troquei por uma de silicone, mais para atualizar e menos pela necessidade real de troca. A de silicone nem se fala, permanece até hoje sem nenhuma modificação aparente.
  10. Não creio que esse procedimento trará envelhecimento precoce @mericlis, uma vez que as máquinas de espresso foram projetadas para esse fim. Mais importante do que isso para a longevidade da máquina seriam os cuidados com manutenção.
  11. @Carneiro, também havia imaginado que a intenção do fabricante seria permitir que o Barista monitorasse a pressão da bomba regularmente e identificasse eventuais defeitos no seu desempenho. Havia comentado isso ontem com esse amigo e acho até que essa função é tão ou mais importante que a pressão real apresentada próximo ao bolo de café, pois a pressão real deve sofrer, em tese, pequenas variações provocadas em cada extração pela alteração da grânulometria (pó mais fino ou mais grosso) ou da força usada na compactação, o que criaria mais ou menos resistência à passagem da água pelo café. Mas acredito que a explicação que você apresentou de que as máquinas comerciais por possuírem quase sempre mais de um grupo de café, obrigaria o fabricante a ter que instalar um manômetro em cada grupo para que a máquina pudesse apresentar a pressão real de extração.
  12. Entendi @Carneiro, mas no caso citado, tanto a ECM como a Vivaldi S1 possuem bombas rotativas e, se não me falha a memória, da mesma marca e modelo. Quanto à conclusão concordo com você e foi a mesma que chegamos, no grupo o manômetro mostrará a pressão real, mas a dúvida principal seria porque a fabricante da ECM e de outras marcas optam por medir a pressão constante da bomba e não a real do grupo, pois, aparentemente, as duas formas são fáceis de instalar e a diferença recai sobre a decisão do fabricante. Alguma razão especial?
  13. @Cabral ou outros que possam contribuir com o tema, peço uma opinião sobre a medição da pressão indicada no manômetro da bomba na ECM. Verifiquei que em diversas máquinas comerciais ou prosumers o manômetro indica a pressão da bomba no momento da extração que varia de um ponto inicial (zero para quem usa reservatório de água ou a pressão da rede hídrica para quem usa ligação direta) subindo até o ponto de configuração da bomba (normalmente de 8,5 bar acima), permanecendo estável quando atinge este ponto de configuração. Nas máquinas com fluxo de água e pressão programáveis, estabelece-se uma rampa de progressão que varia de acordo com a programação estabelecida até a finalização total da extração, marcando, aparentemente, a pressão da bomba que varia durante a extração em linha normalmente ascendente. Um amigo adquiriu uma La Spaziale Vivaldi S1 de um grupo que vem com um manômetro da caldeira, PID analógico (leitura por acendimento de luzes) e sem manômetro da bomba. Ele resolveu instalar, fazendo uma pequena adaptação, um manômetro glicerinado para poder efetuar a leitura da pressão de extração da "bomba" e nos testes de medição ele acabou por concluir, apesar de utilizar a máquina com ligação direta na rede hídrica, que o manômetro estava medindo a pressão no grupo e não da bomba. Isto é, mesmo a máquina ligada na rede que possui uma pressão superior a 2 bar, o manômetro marca zero quando a bomba está desligada (em inércia), e, ao ligá-la, atinge inicialmente 9 bar de pressão e, aparentemente, após a água romper o bolo de café, ela recua para pouco mais de 8 bar até zerar novamente quando se encerra o processo de extração. Alguém poderia dizer qual a vantagem e desvantagem de se medir a pressão da bomba ou no grupo e o que essa característica teria de melhor ou pior na forma de medição das máquinas ECM?
  14. ECM Barista & Eu

    @Cabral, a título de curiosidade, o filtro da ECM fica em pé e solto no tanque sem nada por prendê-lo no reservatório?
  15. O que você comprou ou recebeu hoje?

    A minha foi entregue com 20 dias, mas, por experiência própria, a partir do mês de setembro as compras internacionais tendem a ser entregas com bastante atraso. O processo de entrega pelos correios só é normalizado no início de cada ano subsequente a compra realizada.
×