Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble

Rodrigoks

Moderators
  • Content count

    9,952
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    165

Everything posted by Rodrigoks

  1. Pão e Café

    Há melhor acompanhamento pra café que pão fresquinho com uma boa manteiga? Melhor ainda se o pão for feito com fermento natural (sourdough, levain...), muito mais aromático e saboroso. Pra isso, peguei uma receita no google e estou tentando criar meu próprio fermento. Alguém já tentou?
  2. [Kickstarter] Melodrip

    Eu acompanho o projeto do Ray Murakawa desde o início. Cheguei a me inscrever pra ser beta tester, mas já era tarde e não rolou. Eu curto a idéia de pouca agitação na cama de café. Isso faz com o pó atue como também como elemento filtrante, fazendo uma bebida com menos partículas em suspensão, que, ao menos em tese, bloqueia menos as papilas gustativas. Esse pra mim é o aspecto mais interessante da idéia. Não acho que seja um dispositivo que vai vingar como método pela falta de praticidade, mas tenho que ajuda a trazer pra discussão alguns elementos da dinâmica de extração que são muito mal explicados e explorados. Dito isto, não tenho conclusões sobre o método porque me falta conhecimento para compreendê-lo melhor.
  3. Opa, conheço sim! Show de bola, hein? Parabéns pela iniciativa, Alexandre! Você tem prestado um grande serviço aos baristas domésticos tupiniquins, primeiramente importando a linha da Baratza, e agora inovando no mercado das máquinas prosumer domésticas. Tentei dar dois likes, mas não consegui!
  4. [VENDO] Nuova simonelli oscar 2

    Giorgio, é sua a cafeteira? Não quero atrapalhar sua venda. Disse que é caro comparado ao preço da Elektros italiana. Além do mais, é só minha opinião, que sou mais dado a correr alguns riscos. Não tenho a pretensão de estar certo. Obviamente que importação tem suas agruras. Bom preço e conveniência são coisas que raramente andam juntas, então não vejo nada de errado em alguém pagar um pouco mais pra evitar aporrinhação.
  5. Aniversariante do dia

    Como tenho inveja dos tópicos virais da Anita, tive a idéia de criar este. Quem estiver de aniversário avisa aqui no dia e recebe os cumprimentos dos demais colegas cafeinados e cafeinômanos. Hoje é o meu! (ô carência afetiva...)
  6. [VENDO] Nuova simonelli oscar 2

    Tava caro.
  7. Por um café mais doce - Sweet Coffee Spot

    Curioso em relação ao gráfico. Os amargos da "moagem ajuste" saem do zero a partir dos 9min se eu entendi bem. A escala do y fala em porcentagem, então presumo que esteja falando do total de compostos amargos solúveis do café. Que compostos são estes? E o formato da curva é assim por que? Foi quantificado por que método? Só pra que eu possa entender do que estamos falando aqui. Obrigado, Rodrigo
  8. Quais na opinião de vocês as cápsulas de Nespresso que são menos ruins? Do kit de 16 grand crus que recebi, achei bebíveis o Arpeggio, Rosabaya e Indrya. Apesar de super torrado, achei o Kazaar interessante. Pena que é tudo muito diluído. Tive que extrair na regulagem de ristretto (25ml) e ainda assim cortar o shot mais cedo. As torras mais claras que provei achei que envelheceram mal...
  9. Apenas a título de apresentação, a WDT (técnica de distribuição do Weiss) consiste em "arar" o bolo de café com uma agulha ou ferramenta similar com o objetivo de desfazer eventuais grumos e melhorar a distribuição. Mas é isso mesmo que a WDT faz? A distribuição realmente melhora após o bolo ser misturado pela agulha? Tenho lá minhas dúvidas. Desde que retomei a técnica com o uso do misturador de molhos, percebi que a distribuição fica um tanto bagunçada. Mesmo assim, a maioria das extrações sai a contento sem maiores procedimentos de nivelagem. Por quê? Talvez a técnica não apenas promova distribuição, mas mude a distribuição dos grãos. Outro dia, após fazer a técnica com o filtro sobre mesa branca, ao mudar o filtro de lugar, percebi que na mesa estava impresso o padrão de furos do filtro. Olhei embaixo do filtro e os furos estavam bem preenchidos por café. E daí? Bom, estou especulando que talvez a agitação mude ligeiramente a distribuição entre partículas maiores e partículas mais finas, com parte destas se deslocando para a parte baixa do filtro e parte daquelas ficando na parte superior. Sendo assim, logo no início da extração já haveria finos bem distribuídos o suficiente na parte inferior do filtro para bloquear o fluxo inicial de maneira uniforme, impedindo a formação de canalizações mais precoces. O bolo poderia ficar mais estável também em relação ao fluxo de água, já que não sofre um distúrbio tão grande logo no início da extração, eis que o fluxo de saída se dá de modo mais uniforme em relação à área, quando os grãos ainda não espandiram tanto...
  10. O Márcio comentou outro dia sobre a classificação dos tipos de espresso (ristretto, espresso, longo, etc.) pela razão entre o peso do bolo seco e o peso da bebida extraída. Achei muito interessante essa abordagem por trazer uma padronização muito maior à discussão sobre a bebida, por várias razões. Uma delas é que é muita mais precisa em relação à concentração da bebida. Assim um ristretto é uma bebida mais concentrada em relação ao espresso normal. Abandona-se então a relação direta apenas com o volume de extração, que pode variar muito pela quantidade de crema que o café pode ou não formar, e toma-se também em conta a massa de grão utilizada para extrair, porque uma bebida de 18-20ml que facilmente seria classificada de ristretto por uma classificação meramente volumétrica da extração poderia ser nada mais que um "espressinho" (espresso pequeno, eu inventei essa, rsrs) se a extração se deu com um filtro de single shot e 9g de café. Outra razão é que não se conhece exatamente o volume de todas as xícaras, o que muitas vezes dificulta saber a concentração da bebida extraída. Na abordagem por peso, basta colocar a balancinha embaixo da xícara e o problema de saber o quanto já saiu da extração está resolvido automaticamente. Acho essa discussão muito pertinente. Imagino que a maioria aqui conheça essa classificação, mas acho que é um tópico muito válido e digno da apreciação dos aficcionados daqui. Segue a tabela que copiei pra fomentar o debate (existem outras classificações, da SCAA entre outras, colei esta apenas a título de exemplo): Fonte: http://www.home-bari...ages-t2402.html
  11. William & Sons Coffee Co. (em Porto Alegre)

    Com certeza é dos melhores lugares pra conhecer em POA, juntamente com Baden e Yami. Não que não existam outros bons, mas essa é a santa trindade daqui.
  12. Tenho informações que esta torrefação abrirá logo aqui em POA. Espero que o Jonathan não fique bravo com a indiscrição, mas como já está no facebook mesmo... https://www.facebook.com/williamsonscoffee
  13. Prezados! Estou vendendo meu Bravo Mini. Não preciso falar muito do moedor, pois a reputação fala por si. O meu é do primeiro lote que saiu, unidade de número 20. Apesar de possuir o moedor já faz algum tempo, ele está zerado. Como normalmente preservo bem meus equipamentos e o Bravo é praticamente indestrutível, o moedor está em perfeitíssimas condições. O diferencial do meu moedor é que nele estão instaladas as mós do Baratza Preciso. Além disso, acompanham o produto as mós originais em perfeito estado, de modo que o proprietário poderá optar por qual perfil de moagem prefere e instalar o que melhor lhe convier. Motivo da venda: quero um moedor um pouco mais leve para viagens e também abrir espaço no armário. Preço: R$ 950,00 com a mó extra. Frete por conta do comprador. Posso fazer a transação pelo ML sem custo adicional. Não tenho interesse em troca por outro produto nem aceito valor inferior. O preço está bastante bom considerando a mó extra inclusa. Devo viajar no final de semana e talvez fique temporariamente offline, mas priorizarei as propostas de compra na ordem de postagem (desde que sérias, evidentemente). Obrigado pela atenção. Abraço, Rodrigoks
  14. Acho que esse tópico será polêmico. O objetivo aqui não é discutir o que é crema ou coisa assim. Pra isso, basta googlear um pouco. Aqui discutirei a influência da crema no sabor do espresso. Ok, a crema é parte importante de como concebemos o espresso. É visualmente muito bonita e aromática, e é um indicativo do frescor do café. Nem tudo são flores, porém. Recentemente, ao fazer extrações com meu novo portafiltro naked, deparei-me com shots lindos visualmente, abarrotados de crema, mas ao provar... achei-os em geral piores que os shots que eu extraia antes para o mesmo café, nas mesmas condições, com mais amargor e gosto de cinza. A única diferença plausível entre os shots, que foram extraídos usando o mesmo filtro duplo da Gaggia, é a quantidade de crema, que se preserva mais na extração com portafiltro sem fundo. Perplexo, resolvi pesquisar um pouco e me deparo com o vídeo abaixo do James Hoffmann, que propõe fazer a seguinte experiência: tomar um espresso "desnatado" da crema, retirando-a com uma colher. Incrivelmente ou não, fiz a experiência e o espresso sem crema é muito mais doce e redondo ao paladar, e outros aromas diferentes ressaltam quando só o líquido preto está na xícara. Perde um pouco de corpo, de fato, mas a bebida fica com uma finalização melhor e mais agradável no palato. Os últimos espressos tenho tomado tal qual cerveja: bebo o líquido por baixo do "colarinho". Assim mantenho o melhor dos dois mundos: o "standard" estético do espresso e o sabor agradável. Será então que é melhor sempre abarrotar a xícara de crema? Terá alguma outra função além de estética ou indicativo de frescor? Outros padrões de extração, como o das máquinas manuais de pistão, podem produzir crema com gosto mais agradável que a minha Gaggia a 11 bar? http://www.jimseven.com/2009/07/06/video-1-crema/
  15. Esse tipo de modificação me empolga mais que o PID sozinho, já que ajuda a resolver o problema da estabilidade intrashot, que é onde o PID não resolve. A espiral de cobre ao redor da caldeira pra pré-aquecer a água não é difícil de fazer, desde que haja espaço disponível dentro da carroceria. Acho que esse mod seria ainda mais eficiente se o vivente tivesse insulado o conjunto por fora da espiral. A performance é muito boa, com a temperatura variando somente na faixa de 2C durante a extração. Obviamente que deve exigir um certo tempo entre as extrações pra serpentina aquecer a contento.
  16. [VENDIDA] ARAM CAFETEIRA - SEM BASE

    Vendido para o @Allexlimaa2. Obrigado ao @Luiz Moreira e @Flaze pelo interesse.
  17. Amigos! Nos próximos dias, receberei, finalmente, minha Aram (sem base). Todavia não pretendo ficar com a cafeteira, pois passou muito tempo e estou com outros projetos. Como o Aram abriu novas encomendas de cafeteira a R$ 1.490 (com base), com entrega prometida para janeiro, achei justo fixar o preço da minha em R$ 1.000,00 (sem base). Quem comprar, receberá a Aram novinha, sem nenhum uso, e o que é melhor, sem atrasos. Depositou o dinheiro, Aram no correio. Pode até dar de presente de Natal na firmeza. Preço: R$ 1.000,00 + frete. Interessados manifestar opção neste post, que tentarei na medida do possível respeitar a ordem de preferência. Obrigado! Rodrigo KS
  18. [VENDIDA] ARAM CAFETEIRA - SEM BASE

    Luiz Moreira e Flaze, considerem-se na lista. Segunda-feira o Alex decidirá se fica.
  19. [VENDIDA] ARAM CAFETEIRA - SEM BASE

    Tranquilo, @allexlimaa2, te dou preferência provisória.
  20. Cafeteira Aram - O projeto

    @Allexlimaa2 Acabei de colocar a minha à venda nos classificados.
  21. Cafeterias em Porto Alegre

    Dicas de lugares para tomar um bom café em Porto Alegre... Eu gosto do Press Café, que tem ótimos baristas e um espresso muito consistente, e do Café das Artes (que fica no Shopping Moinhos). Do Café do Mercado não gosto muito, não, e nem da maioria dos outros lugares que já experimentei.
  22. Balança Acaia

    Muito legal:
  23. Hario V60

    Eu discordo, a partir da minha experiência pessoal, é claro. Na última parte da extração em um filtrado, dependendo de como é executada, percebo um componente de amargor bem presente, mais perceptível ao se sorver, como se fosse cupping. Se pensarmos que o limiar de percepção de amargor é baixo e supormos que durante o curso da extração outros componentes amargos são também extraídos, não é absurdo pensar que a última parte da extração PODE contribuir para superarmos o limiar do amargo. Isto sou eu, ok? Não vou teorizar excessivamente e nem desautorizar as conclusões dos colegas.
×