Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble

Rodrigoks

Moderators
  • Content count

    10,050
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    169

Everything posted by Rodrigoks

  1. Comparação de moinhos

    Recebi os cafés do teste
  2. [COMPRO] Moedor Mahlkonig EK43

    Lindo moedor. Já testou a distribuição?
  3. [COMPRO] Moedor Mahlkonig EK43

    Aceito propostas hehe
  4. [COMPRO] Moedor Mahlkonig EK43

    Versão short (LE ou S) será dificílimo encontrar.
  5. Pão e Café

    Há melhor acompanhamento pra café que pão fresquinho com uma boa manteiga? Melhor ainda se o pão for feito com fermento natural (sourdough, levain...), muito mais aromático e saboroso. Pra isso, peguei uma receita no google e estou tentando criar meu próprio fermento. Alguém já tentou?
  6. Como reconhecer torra fresca?

    A realidade é a realidade, independentemente da existência da ciência. Que o congelamento retarda o envelhecimento do café (não estou dizendo que permanece 100% igual) é irrefutável.
  7. Comparação de moinhos

    Acho que o teste e seus resultados devem ser interpretados com as limitações intrínsecas ao método que está sendo proposto. Não dá pra emprestar o rótulo de científico principalmente pela falta de controle sobre o método. Então o resultado, apesar de muito útil e interessante para nós, é "recreativo" e nada mais. Outro aspecto importante - e o Burny já advertiu sobre isso- é que não há condições de afirmar que a performance individual de um moedor é representativa do universo de moedores que sai da linha da produção. Por tudo que já li a respeito, variações significativas no alinhamento não são incomuns.
  8. Como reconhecer torra fresca?

    Na prática também hehe.
  9. Comparação de moinhos

    Ah, pra testar o tempo, entendi. Mas acho de difícil implementação. Pense nas consequências práticas. Se o Burny encontrar um tempo diferente de 2min, o que fazer? Não usar a amostra? Repetir não tem mais como fazer, porque o café como estava na data da moagem já não existe mais como era...
  10. Comparação de moinhos

    Não sei se entendi o que vc propôs. Como saber se uma amostra é adequada ou não? Se soubéssemos o que esperar, os testes não seriam necessários.
  11. Como reconhecer torra fresca?

    Está explicado. A distribuição de partículas muda ao moer grãos congelados. https://www.nature.com/articles/srep24483
  12. Como reconhecer torra fresca?

    Moeu congelado?
  13. Como reconhecer torra fresca?

    Emissão de CO2 em contato com a água é uma característica marcante de torra fresca. Se o café inchar ao ser molhado, o famoso blooming, é fresco.
  14. Dúvida, qual moedor comprar

    O bom do Hario Slim é que vai evitar que vc consuma cafeína em excesso.
  15. Comparação de moinhos

    No V60 02 com 150 ml de água é mais difícil de acontecer, mas não é impossível. Dá pra fazer de forma bem mais sutil que no vídeo.
  16. Comparação de moinhos

    Acho que no quesito filtro existe uma variabilidade maior que apenas novo ou antigo. Teremos que conviver com esse viés.
  17. Comparação de moinhos

    Será que um rao spin no final não ajudaria a retirar o pó eventualmente grudado nas laterais e fazer o bolo flat? Por outro lado o procedimento fica mais complicado.
  18. [KICKSTARTER] Cafelat Robot - Espresso Manual

    Eu chuto que muito pouco disso vai acontecer com o projeto da Cafelat. Eles têm uma reputação a zelar, é esse é um projeto já praticamente pronto. Mas o risco sempre existe, e é pra isso que existe o desconto, à exceção obviamente da Aram, que está vendendo muito mais barato do que disse que faria.
  19. [KICKSTARTER] Cafelat Robot - Espresso Manual

    Tenho que não dá pra derivar diretamente a temperatura de extração da temperatura do café que sai do portafiltro e nem mesmo da temperatura da água utilizada. O que dá pra saber com certeza é que a temperatura de extração é menor que a temperatura da água e maior do que a da bebida na saída do filtro. Acho que foi isso que o Pratt quis demonstrar. Quanto ao visual, é admitidamente chupado da Faemina Baby, um clássico.
  20. Comparação de moinhos

    @Burny, apenas como sugestão, faça um vídeo do despejo da água. Ajudará bastante na padronização.
  21. Comparação de moinhos

    Filtro de papel seco?
  22. Xícaras do clube. Compra coletiva.

    Bela bancada!
  23. Já descobri qual é o problema da suposta incongruência. Os artigos que a Folmer cita no livro referem-se ao percentual de cafeína extraído em uma extração de percolação típica. Então em espresso, padrão italiano, no primeiro terço de extração (uns 8s), 90% da cafeína já foi extraída. Em coado, estima-se 90% no primeiro minuto. Então a referência é o total de cafeína contido em uma bebida extraída nos padrões default. Já nesse estudo do Merritt e outros, de 1958, a referência é o total de cafeína solubilizável em uma extração por imersão, agitada a cada 1min, levando o processo até o plateau. A partir dessas premissas, não há contradição entre os estudos e nem entre as afirmações. Elas só precisam ser colocadas nos corretos contextos pra evitar interpretações equivocadas. Quando tiver um tempinho faço as citações pra quem quiser a fonte.
  24. Então, @sergio.m, não estou contestando o estudo de 58, apenas relatando a fonte da minha citação e ao mesmo tempo fazendo uma correção da citação, que estava equivocada. A Folmer cita dois estudos ao fazer essa afirmação, mas eu não os consultei para confirmar, logo é uma citação indireta. Também não sei o exato escopo dos estudos que ela cita. A partir deste gráfico que vc citou, fiquei curioso e vou tentar, se encontrar, os trabalhos originais pra comparar. Não necessariamente há incompatibilidade, mas eventualmente um viés diferente.
  25. Não quero requentar assunto velho, mas devo fazer uma correção no que eu disse. Leia-se "aproximadamente 90% da cafeína é extraída no primeiro minuto de extração no caso de café coado". Não é algo da minha cabeça. Está no capítulo 15 - The Brew, Extracting for Excellence - do livro da Brita Folmer, The Craft and Science of Coffee (Elsevier, 2017).
×