Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble

Search the Community

Showing results for tags 'torra'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Café
    • Leitura Obrigatória
    • Café Torrado
    • Torra Doméstica
    • Cafeterias
    • Quando o Assunto é Café!
  • Equipamento
    • Técnicas e Dicas
    • Moedores
    • Máquinas de Expresso
    • Coado e afins
  • Dúvidas de Iniciantes
    • Dúvidas de Iniciantes
  • Outros Assuntos
    • Classificados
    • Fora de Foco
  • Informações
    • Novidades e Sugestões
    • Tutorial
  • Fotos, Fotos, Fotos...
    • Fotos, Fotos, Fotos...
  • Buscafé

Found 33 results

  1. Olá, Seria possível postar uma lista atualizada de vendedores de café verde/crú? As referências que existem em torra doméstica estão muito desatualizadas. Abs, JorgeO
  2. Salve nação torrefadora doméstica, Seguindo com o roteiro das últimas Compras Coletivas, vamos oficialmente abrir o tópico de consulta. Como sempre, o nosso objetivo neste momento é falar um pouco do trabalho de pré seleção que já estamos fazendo, apresentar os prazos que temos em mente e abrir um canal para escutá-los, onde vocês poderão sugerir produtores que gostariam de ver na C.C. e/ou passar sugestões ou reclamações. É também do nosso interesse utilizar este tópico como termômetro para medir a demanda que vamos ter para a próxima C.C., então é muito importante que se manifestem sobre o interesse ou não de participar, dando uma ideia de quantos quilos desejam pegar desta vez. Para começar, caso não saiba o que é a Compra Coletiva ou caso tenha alguma dúvida sobre o seu funcionamento, sugerimos a leitura do tópico: Compra Coletiva do Clube do Café. Para se inscrever na nossa lista de e-mail onde passamos as novidades da C.C. e avisamos em primeira mão que os pedidos foram abertos, link aqui. Para obter atualizações mais rápidas sobre o andamento da Compra Coletiva e conhecer um pouco melhor os bastidores do nosso trabalho sugerimos que nos sigam no Instagram: https://www.instagram.com/comprecoletivo/ Vamos começar falando sobre novidades. Primeiramente gostaríamos de dizer que é do nosso interesse retomar aquele processo de escolha coletiva dos cafés, algo como foi feito na última compra do ano passado. Isso dá muito trabalho, pois é necessário conciliar as torras das amostras que são feitas aqui em BH com a disponibilidade de cada grupo de pessoas se reunir em determinada cidade para prová-las. Entretanto, como é algo que deu super certo e torna a escolha dos cafés mais democrática, é do nosso interesse repetir essa experiência. Vamos dizer aqui quais são as cidades que esperamos que entrem nesse processo e esperamos que cada lugar eleja um representante para ficar responsável por receber os cafés e organizar um encontro para os membros regionais provarem e escolherem os cafés. Esperamos conseguir atender umas 4 cidades, além de Belo Horizonte, e vamos dar preferência para as localidades que possuem a maior quantidade de membros participantes nas últimas Compras Coletivas. Nossas sugestões: São Paulo; Campinas; Goiânia; Porto Alegre. Agora sobre o funcionamento da Compra Coletiva. Nossa ideia é manter a mesma receita da última vez. Disponibilizaremos cafés verdes e torrados e vamos manter o acréscimo fixo de R$ 10,00 por kg do café verde, assim como o cálculo para o preço final do torrado. Está longe de ser o ideal, sabemos disso, mas na última Compra Coletiva foi a primeira vez que não tivemos prejuízos para que vocês recebessem o café em casa. Nossa ideia sempre foi manter o valor final do café o mais baixo possível e isso continua sendo uma das nossas metas. Com os novos contatos de produtores e, principalmente, com o aprimoramento da nossa capacidade de avaliar café, estamos tendo acesso a cafés com a mesma qualidade e padrão que já estão acostumados na C.C. por preços mais acessíveis. Isso é possível, principalmente, por fugir de grandes produtores, onde pagamos um preço a mais pelo nome da fazenda que vai estampada na sacaria. Nosso objetivo vai ser tentar compensar o valor fixo que acrescentamos por quilo, ao buscar cafés com custo benefício melhor. Claro, mantendo sempre os nossos princípios de negociar direto com o produtor e pagar um preço justo. Passamos ao que interessa então, os cafés. Desde o final da última Compra Coletiva eu e o Luis já estamos fazendo um trabalho de pré seleção de cafés. Nosso objetivo é conhecer o máximo possível de produtores para ter uma boa rede de contatos. Aproveitamos também algumas oportunidades para visitar certas propriedades, estivemos já nas regiões do Sul de Minas (mais precisamente Três Pontas), Chapada de Minas (Capelinha) e Caparaó (várias cidades da região). Já provamos uma grande quantidade de cafés. Inicialmente nossa ideia é tentar trazer para C.C. regiões novas, que nunca foram contempladas, mas isso é algo que depende muito da disponibilidade de bons cafés na época da Compra Coletiva. Gostaríamos muito de poder oferecer cafés das regiões da Chapada de Minas, Mantiqueira e Norte Pioneiro do Paraná, então vamos aguardar o desenrolar dos próximos capítulos. E aliás, se conhecerem produtores dessas regiões, nos avise. A grande novidade com relação aos cafés é uma negociação que estamos fazendo com um produtor para conseguir um lote exclusivo para CdC, ou seja, um café que só a gente vai ter. Em breve devemos trazer mais informações sobre ele. Por fim, vamos falar de prazos. Há basicamente 4 etapas para a compra sair: Pré seleção das amostras: é o que está rolando agora, onde eu e o Luís vamos escolher uns 10 cafés que achamos interessantes para passar para etapa de seleção. Esperamos ter feito a pré seleção até uns 5 dias após o encerramento da SIC, que vai ser onde provaremos uma grande quantidade de cafés candidatos a entrarem na C.C. Prazo para pré seleção dos cafés: até 31/10. Seleção: é a etapa onde os grupos regionais escolhem os cafés que já foram pré-selecionados. Poderão ser 4 ou 5 cafés dependendo da disponibilidade e oportunidades apresentadas. Essa etapa é muito importante que ocorra da forma mais rápida possível, pois uma vez que o produtor coloca o café dele a venda no mercado, é muito difícil convencê-lo a segurar o café por muito tempo. Então precisamos ser rápidos para garantir que os cafés que vamos provar estarão disponíveis para venda ao final do processo. Para tanto já vamos sugerir uma data para que os encontros regionais ocorram para que provem os cafés, no final de semana do dia 10/11. Vamos colocar o prazo para a seleção dos cafés até 12/11. Negociação com os produtores e envio das sacas: esse é um período demorado, em geral os produtores pedem alguns dias para enviar os cafés e precisamos contar com tempo que gastam para chegar até a gente. Esta é a etapa mais difícil de estimar prazo, pois caso um café atrase, ele atrasa a compra coletiva inteira. Vamos trabalhar para que todos os cafés estejam com a gente até o dia 01/12. Fracionamento dos cafés, torra e envio: Esse processo não costuma atrasar muito, uma vez que os cafés estão aqui tudo só depende da gente. Prazo para finalizar os envios: até 15/12 Sabemos que essa época de fim de ano é complicada para os correios e está longe de ser o ideal. Contudo, para termos uma maior variedade de cafés disponíveis, conseguindo fazer duas compras coletivas no espaço dos 7 meses do ano onde é possível comprar cafés da safra atual, essa é a solução. Para driblar a questão dos correios, podemos sempre trabalhar com transportadoras. Inclusive vamos correr atrás para que nesta Compra Coletiva seja possível enviar o café por transportadora para as regiões do Norte e Nordeste. É isso pessoal, aguardamos o retorno de vocês e estamos a disposição para tirar qualquer dúvida. Grande abraço, Igor e Luís
  3. Como a torra doméstica tem crescido bastante no CdC (basta ver o sucesso cada vez maior das compras coletivas) e considerando que o mercado nacional é bem carente de equipamentos para esse fim, fiquei curioso em ver como o pessoal tem se virado pra torrar café em casa, seja com equipamentos importados (a duras penas) ou com adaptações em pipoqueiras, fornos, máquinas de pão, panelas etc. Então, inspirado no tópico Mostre Aqui o Seu Cantinho do Café, que é mais dedicado ao preparo do café (máquinas moedores etc.), achei legal abrir um Mostre Aqui o Seu Cantinho de Torra dedicado exclusivamente às nossas "ultra-nano torrefações" domésticas. A ideia aqui não é detalhar torras realizadas (pra isso já temos o Torrando hoje...) mas sim postar fotos do nosso cantinho de torra, muitas vezes adaptado, improvisado e ou itinerante dentro de nossos lares. Pra inaugurar vou postar o meu cantinho, que já teve várias configurações, com equipamentos e adaptações diferentes, em casas diferentes, mas que infelizmente não tenho registro fotográfico de todas. Por ter começado a me aventurar na torra doméstica com a PopFun e ter ficado com ela por muito tempo, segue primeiro a única foto (péssima) que tenho mostrando um plano mais geral do cantinho quando usava ela, em sua última configuração (com Arduino + Roastlogger): Atualmente continuo torrando na sacada do apartamento, mas agora não mais no chão e sim em cima do meu "home office" (é só uma escrivaninha mesmo). Uso um Philco Air Fry adaptado, com controle de calor pelo Arduino + Roastlogger, deixo um ventilador ligado atrás pra não aquecer demais e derreter as partes plásticas da carcaça (ainda tenho que resolver isso) e fico com uma lanterna em mãos pra checar visualmente os grãos durante a torra: E completa o cantinho o resfriador que fiz usando uma caixa de MDF (roubada da esposa) com a tampa cortada + tela de uma peneira pra feijão + ripas de madeira, para ser usado com o aspirador de pó:
  4. Olá pessoal do Clube. O forno que foi originalmente desenvolvido pelo Torres e depois posteriormente modificado pela galera do clube e que eu também depois fiz minhas próprias melhorias foi uma das atrações no Jamboree SP desse ano. Nosso estande dos inventores esteve lotado em muitos momentos para ver as invenções maravilhosas do Gil, o magnífico Bule do Lipe, O fabuloso STC do Torres comandado pelo Mestre Igor e o forninho do Clube, do qual apelidei o meu carinhosamente de Brothers Coffee Roaster. Eu não estava vendendo o forno lá, mas se tivesse 50 unidades teria faltado ainda. Muita gente lá me deu o contato pois queria comprar o forno depois, porém sai numa correria enorme e esqueci algumas coisas na minha mesa, o Igor pegou tudo pra mim, mas os cartões do pessoal que queria comprar o forno deve ter ficado lá por cima de alguma coisa e com isso não consigo contatar essas pessoas mais. Por isso vou colocar as últimas unidades que tenho do forno a venda aqui no Clube. Tomara que algumas dessas pessoas que tanto queriam o forninho estejam vendo esse post. Como alguns aqui sabem comprei cerca de 24 fornos na promoção que teve, e depois ainda comprei mais alguns fora da promoção do qual paguei 3x mais. Alguns para estocar peças pro meu próprio forno, alguns pra amigos queriam o forno e que depois acharam que torrar seria difícil e desistiram, e então decidi montar todos os fornos que tenho aqui sobrando e colocar a venda por um precinho bem justo. Só uso materiais de alta qualidade nas modificações, as chapas de aço inox usadas são de grau alimentício, compro direto de uma empresa que só trabalha com esse tipo de inox, depois corto e moldo as peças todas a mão. Eu tinha cerca de 24 fornos para vender, já vendi uns 10. Tenho agora cerca de 10 fornos para vender pelo preço de R$350,00, e tenho 4 fornos que terei que vender por R$ 500,00(serão os 4 últimos) pois como disse ali em cima, foram os fornos que paguei quase 3x mais fora da promoção. Passo duas semanas mexendo em 5 fornos de cada vez que ficam em cima da bancada, modificando e testando cada item, sistematicamente. Nenhum forno sai da bancada sem ter sido testado cada item da minha lista de modificações. Modificações feitas no Forno - Retirada do Timer do Forno original No lugar é colocado o Dimmer que vai controlar a potência das resistências do Forno - Colocação de um Dimmer Bivolt 10A 2200W/220V – 1200W/110V Com o Dimmer é possível controlar o calor dentro do forno e construir perfis de torra. -Colocado duas resistências iguais, pois o forno vem com duas diferentes de fábrica Segundo um especialista isso melhora a performance e ajuda a não queimar tão fácil. - Colocação de um botão Liga/Desliga diretamente no motor que gira o tambor dos grãos Com isso podemos desligar o motor antes de retirar o tambor para adicionar os grãos, evitando forçá-lo. - Alinhamento do eixo do motor se necessário Alguns Fornos vem com o motor desalinhado, fazendo o eixo girar torto podendo travar com o tempo. - Colocação de 6 aletas de aço inox de 0.4mm dentro do tambor (medidas: 10 CM larg. X 2 CM Alt.) As aletas de aço terá a função de remexer o café dentro do tambor - Colocação de uma chapa de inox de 0.6mm na frente da resistência superior para evitar “Scorching” (Medidas: 24CM larg. X 2CM alt.) – Evita que a resistência superior que fica próxima dos grãos os toste. - Retirada do termostato que fica entre as duas resistências do lado esquerdo do forno Como o usuário vai controlar o calor e tempo o termostato original do forno precisa ser retirado - Retirada do fusível que está ligado a alimentação da resistência inferior do Forno. Esse fusível tem a função de cortar a energia por segurança caso a temperatura ali chegue a 190 graus - Adição de um furo do lado esquerdo do forno para colocação de um termômetro Com um termômetro podemos saber a temperatura média dentro do forno e construir perfis de torra Informações Importantes *O Forno pesa cerca de 5,5KG sem a caixa. *Todos os fornos que possuo são 220V *Todos os fornos são enviados com seguro *Envio o forno com um manual que escrevi com um breve passo a passo de como usar e um guia sobre como torrar pela primeira vez para iniciantes. *IMPORTANTE: Darei todo suporte que eu puder dar a quem comprar e direi tudo que sei e que descobri sobre o forno, enfim ajudarei em tudo que puder, porém não dou Garantia do forno por motivos simples de que não sou assistência técnica do forno e por isso não possuo peças para reposição do mesmo e uma vez que é preciso abrir o forno todo para modificá-lo o mesmo já perde a garantia no ato. Meu lucro em cada forno é mínimo, o faço por hobby e porque tenho tempo disponível para isso. Contabilizando todos os gastos com forno, fretes de tudo que compro, peças usadas, gasolina que gasto pra cima e pra baixo correndo atrás de tudo, meu gasto em cada forno é de mais ou menos R$250,00. Conto com a compreensão de todos. *Quer ver o forno em ação? Acesse: https://www.youtube.com/watch?v=MN18tNvPdjA&t=962s *Terei 5 fornos para vender de cada vez, depois só terei mais depois de duas semanas pois monto devagar, testando item por item. Dessa leva de 5 um já foi vendido, por isso no momento tenho 4 a pronta entrega. Preço: R$ 350,00 + Frete ( tenho contrato com os correios, o preço do frete é mais em conta) Posso colocar no Mercado Livre, mas em caso de parcelamento o site vai cobrar juros. Muito obrigado pela oportunidade. Fornos a Pronta Entrega no Momento: 3 Unidades Fotos:
  5. Sweet Coffee Spot - Inauguração

    Olá pessoal! Hoje é um dia especial. Estou bastante feliz em compartilhar sobre a Sweet Coffee Spot aqui no Clube do Café. Nosso café já está disponível em nosso site e será uma experiência maravilhosa conhecer grãos torrados de forma diferenciada e única. Estamos muito contentes com o feedback que recebemos de tantos participantes do Clube do Café e claro, queríamos compartilhar isso com todos. Principalmente por se tratar de grãos prioritariamente orgânicos e biodinâmicos, ou seja, incentivar as pessoas a cuidarem da própria saúde através do café e contribuir para o equilíbrio do ecossistema nas lavouras de café. https://www.sweetcoffeespot.com/loja Conheça nossos cafés https://www.sweetcoffeespot.com/blogpt
  6. Companheiros de torra, gostaríamos de inaugurar o tópico com algumas conclusões que tiramos do curso de torra com o Eystein aqui em BH. O curso foi muito bom, bem prático e focado em torra doméstica. Depois o Igor pode contar melhor os detalhes do curso. O curso foi realizado na cafeteria do espaço CentoeQuatro, e tivemos a oportunidade de torrar 3 cafés num Atilla 15Kg, monitorando e registrando as variáveis com o Cropster, no PC do Eystein. 2 desses cafés foram o Barinas e o Vargem Grande desta última Compra Coletiva. Conseguimos torrar batches de 3,3Kg graças à variedade de ajustes do torrador. Como não tínhamos tanto café sobrando, isso permitiu uma quantidade boa de batches para podermos fazer comparações, reproduzindo curvas pré-planejadas e fazendo um cupping depois. Seguem as curvas do Vargem Grande: E as curvas do Barinas: Podem ver que tentamos reproduzir 3 tipos de curvas: uma reta após a virada com uma quebra na inclinação após o 1º crack (tempo total longo); uma curva média com inclinação (ROR) decrescente (tempo total médio); e uma curva bem acentuada com ROR bem alto no início (tempo total curto). O Eystein nos disse que costuma usar bastante a reta como curva de prova. A ideia dele é que o tempo igual que o grão passa em cada faixa de temperatura favorece ressaltar as diferentes características do grão, sejam elas boas ou ruins. Ou seja, nem pra todos os grãos dá certo... Um outro café que usamos era da safra de 2015 e havia sido armazenado desde então em sacaria. Ao usar este perfil, o sabor vegetal e amadeirado decorrente do armazenamento indevido ficou bem óbvio. Focando nos cafés da CC então: o Barinas aceitou bem a reta, ficou bem equilibrado (acidez+doçura+corpo), e foi este o perfil que eu e o Igor preferimos dos 3. Depois veio a curva média e depois a curva acentuada. O Vargem grande não ficou bem com a reta, tende a ficar subdesenvolvido... Foi o perfil que menos gostamos. Preferimos a curva média, depois a acentuada. Quando o Barinas fica bem torrado ele fica bastante doce, frutado, com nota de morango bem óbvia. O Vargem Grande bem torrado tem um aroma impressionante... que ainda não conseguimos espelhar no sabor... mas conseguimos ele bem redondo, com acidez menos pronunciada, doce com um saborzinho de mel. Então é isso... O Igor, que domina mais do assunto, depois vai falar um pouco também sobre como controlar as variáveis do torrador pra conseguir essas curvas com esses cafés. Provavelmente algo sobre os outros da CC, que ele já deve ter torrado no STC depois do curso. Pra fechar, seguem algumas fotos do curso:
  7. Roaster School - Video aulas

    Olá senhores, Fica a dica pra quem, assim como eu, não entende nada de torra e gostaria de obter mais informações: https://www.youtube.com/playlist?list=PLu8VqVhnMNSgPuDBPajMH18zOzieMXJJg É uma série de vídeos sobre as etapas da torrefação, uma dica boa pra quem está com o inglês em dia.
  8. http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-766253444-cafe-recanto-maravilha-sul-de-minas-gro-cru-para-torrar-1kg-_JM O Café Recanto Maravilha Sul De Minas 100% Arábica Gourmet Artesanal Grão Cru Verde Grão Crú Verde ideal para apaixonados por café que gostam de fazer sua própria torra. Grãos envasados em embalagem especial para café crú. Peso 1Kg Grão com qualidade superior atingindo 82 pontos considerado Café Gourmet. Atributos Nota Aroma 80 Sabor 80 Finalização 80 Acidez 70 Corpo 85 Balanço 80 Uniforme 80 Xíc. Limpa 85 Doçura 100 Geral 80 Média 82,0 O Café Recanto Maravilha é produzido artesanalmente pelo seu único produtor O Sitio Recanto Maravilha através de colheita sem contato com o solo com separação dos frutos de maior qualidade, processo de secagem manual direto ao sol e armazenado em tulhas para completo processo de descanso do grão. Com a produção artesanal separada em microlotes de grãos crú, selecionando os melhores grão e descartando qualquer tipo de impurezas, nosso café possui aromas doces com acidez cítrica e equilibrada e sabores que encantam os apreciadores de um verdadeiro café 100% arábica gourmet de origem definida e altíssima qualidade. O Sítio Recanto Maravilha está localizado em Jacutinga Sul de Minas Gerais, atualmente o sítio possuí 20.000 plantas distribuídas em 9 hectares, sendo seu cafeeiro cultivado em um terreno fértil e montanhoso de clima ameno com altitude média de 900 metros, 100% Coffea arabica, são cultivadas as variedades Novo Mundo e Catuaí Vermelho produzindo frutos de altíssima qualidade. Com rigor na manutenção de sua lavoura desde a seleção das mudas e conservação do solo somando a técnicas corretas de plantio o Sítio Recanto Maravilha mantém sua lavoura certificada através do programa de qualidade Certifica Minas que visa a implantação de boas práticas de produção nas propriedades cafeeiras do Estado, de modo a aumentar a visibilidade e a competitividade do café mineiro nos mercados nacional e internacional. O Sítio Recanto Maravilha mantém áreas de preservação permanente com floresta nativa, incluindo nascentes, protegendo a biodiversidade local.
  9. Olá senhores, Fica a dica de um app pra auxiliar a torrefação de café. https://play.google.com/store/apps/details?id=com.roastbuddy&hl=pt_BR Tarcisio Pereira
  10. Torra de Café com ARDUINO

    Bom pessoal é um prazer poder fazer parte deste fórum de apaixonados por café como eu. Sou produtor de café e apaixonado pela bebida e por eletrônica. Acompanhei diversos assuntos sobre automação de torrador utilizando Arduíno, porem com muitas opiniões distintas e não chegando a uma conclusão de fato, o mundo Arduíno pra mim ainda é novo mais muito empolgante, sem mais delongas. Gostaria muito de ajuda dos mais experientes de como posso automatizar meu torrador utilizando o Arduíno para que eu possa controlar as curvas de torras, porém no meu caso exite um fator distintos dos demais já visto na internet, meu torrador é a gás onde no lugar de resistência terei que controlar uma ou duas válvulas solenoide, por favor pessoal estou precisando muito deste projeto completo pois como já disse ainda sou iniciante no mundo Arduíno. Obrigado.
  11. Olá amigos torrefadores domésticos e entusiastas do café, com o intuito de divulgar o trabalho da Compra Coletiva e reunir todas informações relevantes em um só lugar, estamos abrindo este tópico. Nossa ideia é manter aqui sempre atualizado com informações gerais e informações sobre a equipe responsável por organizar a compra. Começamos com algumas informações básicas: Organizadores atuais: @Igor e @Luis Paulo Instagram da Compra Coletiva: @comprecoletivo Site oficial: http://comprecoletivo.iluria.com/ E-mail para contato: comprecoletivo.cafes@gmail.com Para os produtores interessados em participar da Compra Coletiva, nos mande uma amostra. Nosso endereço é: Compre Coletivo Rua Boaventura, 919 Liberdade, Belo Horizonte/MG 31270-020 0- Introdução 0.1- O que é a Compra Coletiva Comprar grãos crus de qualidade e em pouca quantidade para a torra doméstica é uma tarefa árdua e dispendiosa. De acordo com o que já vivenciamos aqui no fórum, a solução mais simples para esse problema é a UNIÃO. Desta forma, podemos dizer que a Compra Coletiva é na realidade um esforço coletivo, onde nossa comunidade se une para comprar bons cafés verdes, em grandes quantidades e com um preço final mais acessível. Além disso, os cafés também são ofertados na opção TORRADO, onde realizamos uma grande Torra Coletiva de café, oferecendo desta forma os mesmos grãos na opção TORRADO para que não tem a possibilidade de torrar em casa. 0.2- Nossos Valores Acreditando que o comércio de café verde deve ser sustentável tanto para o consumidor final quanto para o produtor, tentamos sempre negociar diretamente com o produtor, valorizando sempre o Comércio Justo. Além disso, acreditamos na transparência de todo processo de compra que realizamos, por isso informamos sempre os valores que estão sendo pagos no café e o valor final de cada grão é calculado sobre o valor final da saca negociada! 0.3- Custos Operacionais A Compra Coletiva não tem fins lucrativos, porém é evidente que há custos operacionais envolvidos. Alguns desses custos são: ligações interurbanas para negociar os cafés, custos com frete para enviar e receber amostras, embalagens, caixas, gasolina para transportar as encomendas até os Correios e a mão de obra dos envolvidos. Apesar do nosso esforço, é difícil estabelecer o quanto está sendo gasto em cada compra. Desta forma, nossa estratégia é fazer um pequeno acréscimo para ajuda de custos. O valor acrescentado para o café VERDE é de R$ 11,00 fixos por quilo, onde já está incluso embalagens, frete dos cafés para BH e taxas de administração da C.C.; para o café TORRADO pode ser encontrado aqui: 0.4- Riscos Há riscos envolvidos na compra e como não há ninguém lucrando com todo o processo, o risco é de responsabilidade de cada participante. Não é de responsabilidade do Clube do Café ou de qualquer organizador da Compra Coletiva restituir o valor pago caso a encomenda seja perdida, danificada ou sofra qualquer acidente fora das posses dos organizadores. É claro que, acreditando na união que temos aqui no Clube, temos certeza que haveria um esforço coletivo para ajudar ao máximo, dentro do possível, a pessoa que, porventura, seja lesada. 1- A Compra Coletiva 1.1 Regularidade da Compra Coletiva Trabalhamos para que ocorra duas Compras Coletivas regulares por ano, uma em cada semestre. Entretanto, caso haja uma oportunidade de pegar um café extraordinário, é possível que seja realizada uma Compra Coletiva fora as duas já mencionadas. Isso já ocorreu em duas ocasiões, onde pegamos o Campeão da Emater de 2014 e o 4º Colocado do Cup of Excellence de 2016. 1.2 Como Participar Para participar você precisa estar de acordo com os riscos envolvidos e com o valor a ser acrescentado em cada quilo. Os pedidos deverão ser realizados após a abertura da compra e mediante a escolha da quantidade de café desejado, assim como da forma de pagamento e envio conforme as orientações a serem estabelecidas. Só serão considerados os pedidos realizados pelo SITE da Compra Coletiva. A ordem do pedido é respeitada, assim como a quantidade de cafés disponíveis. Não fazemos reserva de café! 1.3 Compras Coletivas anteriores Compras Coletivas anteriores a 2014: aqui Compra Coletiva do Segundo Semestre de 2014: aqui Rubi lavado - Fazenda Esperança Catuaí Vermelho natural - Faz. Ninho da Águia Mundo Novo natural - Sítio Santa Rita / Campo Místico Forquilha do Rio - Janeiro de 2015: aqui Catuaí Vermelho CD - Faz Forquilha do Rio - Campeão da EMATER 2014 Segunda Compra Coletiva de 2015: aqui Catuaí Vermelho/Amarelo natural - Faz. Ninho da Águia Mundo Novo natural - Lote do Luke - Sítio Santa Rita / Campo Místico Catuaí CD - Faz Ouro Verde Terceira Compra Coletiva de 2015: aqui Catuaí CD - Faz. Ouro Verde Catucaí e Catuaí Amarelo natural - Faz. Mantissa Topázio Amarelo natural - Faz. Boasorte Primeira Compra Coletiva de 2016: aqui Catuaí Amarelo natural - Faz. Mantissa Catuaí Amarelo lavado - Brejetuba, Faz. Santa Clara Catuaí Amarelo CD - Eufrásio, Sítio Boa Vista Faz Ouro Verde - 4º Colocado do CoE: aqui Catuaí CD - Faz. Ouro Verde - 4º Colocado do Cup of Excellence Segunda Compra Coletiva de 2016 - VERDE e TORRADO: aqui Catuaí natural - Faz. Ouro Verde Catuaí Amarelo lavado - Brejetuba, Faz. Santa Clara Catuaí Vermelho CD - Faz. Forquilha do Rio Catuaí Vermelho natural - Faz. Ninho da Águia Primeira Compra Coletiva de 2017 - VERDE e TORRADO: aqui Obatã Amarelo natural fermentado - Irmãos Moscardini Obatã Vermelho natural - Sítio Canaã Catucaí Vermelho natural - Faz. Vargem Grande Catuaí Vermelho CD - Seu Juarez, Sítio Jequiri 1.4- Por trás da Compra Coletiva: Desde a Segunda Compra Coletiva de 2016 estamos fazendo um trabalho pós C.C. para passar informações sobre os cafés e formas de torrá-los. Nosso intuito ao fazer isso é abrir um canal onde o consumidor final pode bater um papo franco com o próprio consumidor final sobre os processos de colheita, pós colheita, beneficiamento e torra de café. É o Clube do Café fazendo sua parte para educar e conscientizar o coffee lover sobre a bebida café a partir do pé, além, é claro, discutir sobre as dificuldades e sobre o trabalho dos produtores. Torrando os Cafés da Segunda Compra Coletiva de 2016: aqui O diário de uma aventura cafeeira: conhecendo o Seu Juarez: aqui Torrando os cafés da Primeira Compra Coletiva de 2017: aqui Alguns dos produtores que já tivemos o prazer de conhecer e registrar uma foto: Tiago, Fazenda Barinas: aqui Valmor, Sítio Santa Rita / Campo Místico: aqui Bruno, Fazenda Esperança: aqui Cândido, Faz. Ouro Verde: aqui Ivone, Brejetuba - Faz. Santa Clara: aqui Clayton, Faz. Ninho da Águia: aqui Seu Juarez, Sítio Jequiri: aqui Seu Afonso Lacerda, Forquilha do Rio: Seu Afonso, Igor e Luís 1.5- Compra Coletiva em números: Nestes últimos anos, estimamos que mais de 2 toneladas de cafés verdes foram repassadas para os membros do clube torrarem. Já trabalhamos com 13 fazendas diferentes de 4 estados e já tivemos acesso a café natural, lavado, CD e natural fermentado. Em termos de alcance, já enviamos cafés para 19 estados e para o Distrito Federal. Além disso, já enviamos cafés para os Estados Unidos. 2- Formas de Pagamento disponibilizadas Disponibilizamos duas formas de pagamento: Depósito Bancário e PAY PAL. O valor exibido no site é referente ao pagamento pelo PAY PAL. Para pagamentos por Depósito Bancário, onde as taxas de serviços do PAY PAL não se aplicam, há um desconto de 5%. As instruções para pagamento por depósito bancário serão exibidas somente após a confirmação do meio de envio ou da cotação do frete por transportadora ou do ENVIO COLETIVO. 3- Formas de Envio Há três opções para envio: Envio via Correios: PAC e SEDEX - Para esta modalidade o frete é calculado na hora ao finalizar o pedido; Retirada em mão em Belo Horizonte - Moradores de BH e região poderão retirar o café em mãos; ENVIO COLETIVO ou transportadora (pedidos acima de 12kg) - Pedidos acima de 12kg poderão ser orçados via Jad Log. Além disso o Envio Coletivo é uma possibilidade que utilizamos para driblar os altos custos do transporte. Para participar do ENVIO COLETIVO basta fazer o pedido no site para reservar o café e escolhem a opção de envio chamada de ENVIO COLETIVO. Assim que os pedidos encerrarem, uma planilha será aberta com os pedidos individuais separados por região e um representante de cada região deverá se manifestar para receber um pacote com todos os pedidos. O representante é responsável por entrar em contato com a equipe da Compra Coletiva para passar os dados de envio e os participantes. Somente após essa etapa é que fazemos o cálculo do frete proporcional ao pedido de cada um e o valor é acrescentado no site individualmente. Em seguida, cada participante recebe uma mensagem avisando que o frete foi calculado e que o link para pagamento vai estar disponível no site da CC. Por fim enviamos todos os pedidos em uma única remessa para o representante e cada participante do ENVIO COLETIVO fica responsável por buscar com o representante. Caso opte por essa opção, você receberá o valor do frete após o encerramento dos pedidos da Compra Coletiva. Somente após o cálculo do frete que a cobrança é gerada. Grande abraço, Equipe Compra Coletiva
  12. Cafés de Origem

    Criei este tópico para discutirmos os cafés da Cafés de Origem http://origem.nuvemshop.com.br/. Acho muito importante o "feedback" de vocês para que possa deixá-la cada vez melhor. Qualquer dúvidas, meu email é : single.origin.loja@gmail.com Grande Abraço Victor
  13. Teoria Geral de Torrefação

    Encontrei no HB o link para alguns artigos sobre torrefação de cafés da revista Roast (em inglês). Acredito que podem ser um bom começo de discussão sobre teoria geral de torrefação. Abraços http://bootcoffee.com/resources/
  14. Bom dia amigos, tudo bem ? Costumo usar um Bolinha 4 litros porque sempre torro bastante café, mas agora como comprei um fogareiro a gás e pretendo torrar menores quantidades só pra mim, estou querendo comprar um Bolinha menor; de 2 litros. Alguém tem para vender ? Ou indicam algum lugar em SP onde eu poderia buscar e assim não pagar frete ? Muito obrigado.
  15. Apresentação

    Bom dia pessoal! Procurei no fórum uma seção ou tópico para apresentação de novos membros, mas não encontrei. Me cadastrei recentemente, embora acompanhe o assunto há muito tempo, já desde quando havia um tópico sobre Café no clube HT (lá não sou cadastrado!) e achei que seria legal me apresentar. Posso dizer que faço café desde a infância, e não é mentira ou exagero. Quando tinha onze ou doze anos, ficava sozinho em casa enquanto meus pais estavam trabalhando, fora do horário da escola. Nos anos setenta isso era normal, embora soe estranho para as crianças de hoje, bem mais protegidas. Minha mãe chegava do trabalho às cinco da tarde todos os dias, e eu me acostumei a preparar o café para tomarmos juntos quando ela chegava. Fervia a água no fogão, botava no filtro, coava, ela chegava com meu irmão menor a tiracolo, todos nos sentávamos à mesa e íamos botando o assunto em dia. Assim, desde cedo aprendi a procurar qualidade no café e era capaz de passar, com todas as limitações da época, um café bem agradável. Durante o curso de Agronomia meu café era na cantina, em copinhos de plástico, numa cafeteira daquelas que fica fervendo o café horas a fio, sob o pretexto de mantê-lo quente. Não teria nada de novo a contar aqui, não fosse por uma experiência que marcou demais e terminou por despertar o meu interesse por cafés. Foi assim: ao chegar ao terceiro ano do curso, fui com mais alguns colegas participar do Projeto Rondon, que era um tipo de estágio de um mês em comunidades carentes, patrocinado pelo Governo Federal. Nesse estágio, fui para o Vale do Ribeira, em São Paulo, e lá nós iniciamos um projeto de cadastramento de pequenos produtores rurais. O forte da região é banana e chá, e a maioria dos produtores que visitamos plantava banana. Essas visitas compreendiam um trajeto de jipe por estradas cada vez mais precárias, até chegar a um ponto em que o veículo tinha que ficar, quando então prosseguíamos a pé por trilhas na mata. Pois bem. Numa dessas visitas chegamos à casa de uma senhora, que havia sofrido um acidente de automóvel com o marido. Ela perdeu o marido e também as duas pernas, e se deslocava com auxílio de muletas. O filho mais velho do casal, de uns 15 anos, cuidava da plantação de banana, com a ajuda dos irmãos do meio, e ela ficava em casa cuidando das crianças mais novas. Atrás da casa eles tinham alguns pés de café Bourbon. A região do Vale do Ribeira tem muita chuva e um clima com estações pouco definidas, o que faz com que o café não seja uma cultura apropriada. A floração e frutificação se misturam, e há muita heterogeneidade entre os frutos verdes e maduros, não recomendando assim a colheita pelo método tradicional no Brasil, que é tirar todos os frutos de uma vez. Esses pés no quintal, porém, serviam apenas para o consumo da família. Então essa senhora colhia os frutos maduros nos ramos, deixando os verdes para amadurecer. Secava os frutos, descascava, separava as sementes. Torrava numa panela, sobre uma fogueira no quintal. Moía num moedor velho, desses parafusados numa tábua com uma manivela. Coava o café num coador de pano. Quando chegamos, ela nos recebeu, falou da sua plantação, do preço da banana, e ofereceu um café que seria passado na hora. Já havíamos comido “coruja” – um tipo de pão bem duro feito com massa de mandioca fermentada, farinha de milho com café, banana frita e outros quitutes regionais nas nossas visitas. Nunca havíamos tomado um café com aquele sabor e aquela qualidade. Ainda hoje recordo a sensação de maravilhamento de todos ante um café delicioso, servido em um bule velho, por uma senhora calejada e que falava com alegria do dia em que esperava conseguir um par de próteses para suas pernas, quanto então poderia ajudar o filho mais velho a cuidar da plantação...
  16. Olá colegas Home Roasters, chegou o momento da abertura oficial nossa Compra Coletiva, a primeira de 2016 e a última da safra 2015. Temos bastante orgulho de dizer que finalmente conseguimos lançar uma Compra Coletiva perfeita! Teremos desta vez cafés de altíssima qualidade, previamente provados e em quantidades para atender todos. Outro aspecto de grande relevância é que as embalagens serão substituídas por sacos Stand Up, com fechamento Zip Lock, próprios para café verde. Além disso, as caixas, que antes eram de produtos de mercado que buscávamos no comércio local, também serão substituídas por caixas mais resistentes e fabricadas sob medida. Aliado a tudo isso, conseguimos trazer para vocês o trio perfeito dos cafés brasileiros. Teremos o que há de melhor no cenário do café especial: Minas Gerais, Bahia e Espirito Santo. Na sequência trazemos o texto padrão das nossas Compras com a apresentação, riscos e prazos etc. Sugerimos fortemente que leiam tudo com atenção, em especial as seções de custos e riscos. O texto sofreu algumas alterações desde a última Compra. Caso você seja um membro experiente, com outras participações em Compras Coletivas e caso já esteja ciente dos cafés, preços e riscos, segue o formulário para preenchimento e oficialização dos pedidos: http://goo.gl/forms/hHpAMYnW1e Respostas atualizadas: https://docs.google.com/spreadsheets/d/1xxBQ_XMhaYF2gSOWxoCBEXycpX8HD4aJDGitXCNY5To/edit?usp=sharing ---- Índice: 0- Introdução 0.1 O que é a Compra Coletiva 0.2 Custos Operacionais 0.3 Riscos 1- A Compra Coletiva 1.1 Como Participar 1.2 Previsões e Prazos 2- Os Cafés 2.1 MG/ Fazenda Mantissa - Lote BE16 2.2 BA/ Sítio Boa Vista - Eufrásio - Lote 11 2.3 ES/ Brejetuba 3- Pagamento 4- Envio 5- Agradecimentos ---- 0- Introdução 0.1- O que é a Compra Coletiva: Comprar grãos crus de qualidade e em poucas quantidades é uma tarefa árdua e dispendiosa. Desta forma, a solução mais simples é a união. A Compra Coletiva é na realidade um esforço coletivo, onde nos unimos para comprar bons cafés verdes, em grandes quantidades e a preços mais acessíveis, tentando valorizar, quando possível, a negociação direta com o produtor e o Comércio Justo. 0.2- Custos Operacionais A Compra Coletiva não tem fins lucrativos, porém é evidente que há custos operacionais envolvidos. Citamos ligações interurbanas para negociar os cafés, custos com frete para enviar e receber amostras, embalagens, caixas, gasolina para transportar as encomendas até os Correios etc. É complicado precisar o quanto está sendo gasto em cada compra. Desta forma, nossa estratégia é fazer um acréscimo mínimo, somente o suficiente para cobrir nossos gastos. Para esta Compra Coletiva será feito um acréscimo de R$ 3,00 por quilo para ajuda de custo. 0.3- Riscos: Há riscos envolvidos na compra e como não há ninguém lucrando com todo o processo, o risco é de responsabilidade de cada participante. Não é de responsabilidade do Clube do Café ou de qualquer organizador da Compra Coletiva restituir o valor pago caso a encomenda seja perdida, danificada ou sofra qualquer acidente fora das posses dos organizadores. É claro que, acreditando na união que temos aqui no Clube, temos certeza que haveria um esforço coletivo para ajudar ao máximo, dentro do possível, a pessoa que, por ventura, seja lesada. 1- A Compra Coletiva 1.1 Como Participar: Se você está de acordo com os riscos envolvidos e com o valor a ser acrescentado em cada quilo, então basta preencher o formulário a seguir com os dados que lhe serão requisitados. Caso não esteja familiarizado com a Compra Coletiva, peço que leia tudo até final antes de preencher. O prazo limite para preenchimento do formulário é até dia 15/05 às 23:55 (Horário de Brasília). Após a data limite o formulário será fechado e nenhum outro pedido será considerado sem ser analisado pelos organizadores. Formulário: http://goo.gl/forms/hHpAMYnW1e Respostas: https://docs.google.com/spreadsheets/d/1xxBQ_XMhaYF2gSOWxoCBEXycpX8HD4aJDGitXCNY5To/edit?usp=sharing 1.2 Previsões e Prazos: Os cafés deverão chegar em Belo Horizonte até o dia 27/05 e somente então os pedidos serão separados e remetidos. A previsão inicial é que todos os cafés tenham sido remetidos até o dia 10/06. 2- Os Cafés 2.1 MG/ Faz. Mantissa: Este é um grande conhecido do Clube do Café. Na última compra fomos presentados com o 5º colocado do Cup of Excellence e desta vez eles separaram para a gente outro bom café. Mesmo que não se encontre no mesmo nível do anterior, este café ainda se destaca e é nítido o terroir da região. Quem conhece os cafés da fazenda vai reconhecer imediatamente que se trata de um similar. É um natural, que segundo os próprios avaliadores da fazenda, bebeu 86,7pts. Os organizadores da Compra Coletiva provaram do café e a escolha dele foi unanime. Em uma das torras foi possível identificar notas de frutas amarelas e finalização para Maracujá. Não é um café difícil de torrar e dificilmente uma torra dele ficará ruim. Altamente recomendado para iniciantes na arte da torra doméstica. Segue Resumo: Fazenda Mantissa - Lote BE136 Poços de Caldas/MG Montanhas do Sul de Minas Altitude: 1.260m Variedades: Catuaí Amarelo Processo: Natural Valor da Saca: R$ 1800 + 145,49 frete Quantidade disponível: 90kg Valor Final por Quilo: R$ 31,60 + 3,00 = R$ 34,60 2.2 BA/ Sítio Boa Vista – Eufrásio Este produtor é novo nas compras, mas não novo no Clube, alguns membros já devem ter tido oportunidade de provar dos cafés dele pela W&S. Provamos dois lotes e um foi selecionado. É um café lavado, fermentado em tanque por 24hrs. O aroma desse café após torrado é inebriante. Além disso, apresenta um perfil sensorial bem complexo e balanceado. É um café um pouco complicado de torrar, não recomendado para iniciantes. Sítio Boa Vista - Eufrásio - Lote 11 Barra do Choça/BA Planalto da Conquista Altitude: 980m Variedades: Catuaí Amarelo Processo: Lavado 24hrs Colheita: Outubro 2015 Valor da Saca: R$ 1900 + ICMS +195 frete Quantidade disponível: 90kg Valor Final por Quilo: R$ 39,20 + 3,00 = 42,20 2.3 ES/ Brejetuba: Outro café novo no clube. A ideia era pra ser um café com um bom custo benefício. Acontece que, apesar do preço mais baixo, ele está praticamente no mesmo nível dos outros dois. É um café que vem de uma parceria dos organizadores com um Coffee Hunter daqui de BH, o mesmo que buscou o Fazenda Boa Sorte na última compra. Um café para aventureiros, pois possui um perfil sensorial complexo: frutado, com uma doçura intensa, acidez incomparável e corpo alto. Só tem uma coisa que falta nesse café... e essa coisa chama humildade (não confunda com umidade)!!! Nele é tudo intenso. Beber esse café é fazer parte de uma experiência sensorial extraordinária. Não é um café que indicamos para os mais conservadores ou para os que fazem caretas quando tomam um café ácido. Segue resumo: Fazenda Santa Clara - Brejetuba/ES Produtor: Edmar Zuccon Altitude: 1050m Processo: Lavado Variedade: Catuaí Amarelo Valor da Saca: R$ 1500 já com frete incluso Quantidade disponível 90kg Valor Final por Quilo: R$ 25 + 3,00 = 28,00 3- Pagamento Após a data limite para preenchimento do formulário, a organização entrará em contato com cada praticante passando os dados bancários para transferência, assim como o valor completo: Café + Frete. O pagamento é à vista e mediante a uma transferência bancária para uma conta no Banco do Brasil ou via PayPal. Assim que a transferência for confirmada, será colocado um OK na planilha avisando que o pagamento foi confirmado. 4- Envio O envio será feito logo após a confirmação do pagamento e dentro dos prazos estabelecidos em 1.2. Uma possibilidade que utilizamos para driblar os altos custos do transporte é o Envio Coletivo. Ao invés de fazer remessas individuais para várias pessoas da mesma cidade, os membros regionais se organizam para que o envio seja feito para um representante local e essa pessoa fica encarregada de distribuir localmente os cafés. Caso opte por essa opção, você deverá de marca-la no preenchimento da planilha. 5- Agradecimentos Um grandíssimo obrigado aos colegas e membros que estão sempre nos apoiando com sugestões e críticas para melhorar cada vez mais nossas Compras Coletivas. Em especial, ao Luís daqui BH, ao Rafa Rocks e o pessoal de Goiânia, e ao grande Mestre Torres. ao Vinícius, filho do Eufrásio, com quem negociamos a saca; ao amigo Renato barista daqui de BH que nos apresentou mais um café e que está nos ajudando na intermediação da negociação; à Guiga, representante de vendas da Faz. Mantissa, que, mais uma vez, foi tão solicita com relação aos nossos pedidos. Guiga, você é nota mil!! Cordialmente, Equipe Compra Coletiva
  17. Após eu descuidadamente manifestar a vontade de participar (como observador hehe) de um campeonato de torra do ano passado em um link antigo, o Santiago me disse que queria agitar algo também, i ai paulistada uni-vos hehehehe, moderação não sei se estou pondo tudo nos conformes então modere ai hehe
  18. [VENDIDO] Fresh Roast sr500

    VENDIDO! Bom dia Galera, Em abril, adquiri esse torrador de café - Fresh Roast sr500. - quando fui viajar para os EUA. Gostei bastante e tal, realmente torrar com ar quente é muito diferente do que torar com forno ou fogo. Para quem gosta de torras claras ou medias, acredito que seja o ideal Estou vendendo essa belezinha por que não estou usando e acredito que alguém que tenha tempo para usar pode aproveitar muito mais do que eu. Estou tomando Nespresso ultimamente devido a comodidade e falta de tempo. Segue informações do Torradorzinho 120v 1600w 60hz Se usei 10x foi muito; Em perfeito funcionamento; Possui Chaff Colector!!!!! Quem comprar leva um fundinho de Unique Frutado 2013 Investimento: R$1300 + Frete (Sou de Americana, São Paulo) Fotos - https://drive.google.com/open?id=0B6RNb0CcNDP9fkVWNFpPUjdYZFZnUTlEM095TFA2MXAtVUxNaVVPdU12Vmtoa3V6Q1pMdGc
  19. Olá, companheiros do fórum. Recentemente resolvi ingressar no mundo da torrefação de café. Pesquisando sobre o assunto, descobri duas maneiras que se encaixam no meu perfil: torrando com a pipoqueira e com o soprador térmico. A vantagem do soprador térmico é que dá para regular a temperatura (50 - 400 ºC) (com a pipoqueira, precisarei de fazer umas modificações para tal) além de maior controle do fluxo de ar (250 a 500 L/min). A desvantagem é a necessidade de um recipiente que facilite a movimentação do café, seja por meio de pás( vi um vídeo aqui no fórum que foi utilizado um bread maker, achei interessante) ou pelo próprio fluxo de ar( um tubo com uma tela, onde o soprador seria posicionado para rotacionar os grãos, ou um tubo circular de pequeno raio). Agora fica a dúvida, investir na pipoqueira e um controlador de potência/temperatura ou em um soprador térmico e um recipiente adequado? Agradeço desde já.
  20. Qual a quantidade mínima de parâmetros, e quais, que definem uma torra? Exemplo. Supondo que existisse uma máquina super-ultra-automágica de espresso onde se entraria parâmetros para definir "95%" do sabor na xícara. Imagino que bastariam dois, %tds e %ext (proporção água solúveis na xícara e quanto se extraiu do bolo). E um torrador bem automático? Na interface se entraria parâmetros. Quais, no mínimo? Usando sensor apenas nos grãos, talvez RoR e Temperatura de parada (nessa temperatura os grãos seriam despejados para esfriar). Com somente esses dois parâmetros seria um torrador aceitável, definindo "95%" do sabor da torra?
  21. Bom dia apreciadores de uma das mais sublimes bebidas desta terra de Deus. Se alguem ja passou pela experiência da primeira torra com um medo danado de passar o ponto, assim como eu, pode ter se apressado e tirado do fogo antes da hora. Minha primeira colheita do café (tenho um pé no quintal) resultou em aproximadamente 1,5 kg de polpa descascada, no entanto na primeira torra (torrei em uma panelinha funda) acabei por tirar antes da hora e só me dei conta após ter moido o mesmo. Ficou bem claro a deficiencia do processo quando fiz uma segunda torra com a segunda leva de café, que deu aproximadamente 0,5 kg de polpa...este sim ficou no ponto e o café delicioso. Me doi o coração a possibilidade de perder os primeiros 1,5 kg. Será que poderia voltar o "pó" para a panelinha a fim de terminar o processo? Desde já obrigado e boa semana a todos.
  22. Precisamos de alguém para ser nosso torrador em Salvador-Ba. Não é necessário experiência profissional na área. O fundamental é ser apaixonado por café, como nós. Aprenderemos e nos desenvolveremos juntos na arte e ciência da torra. Pode enviar um email para marcelo@feitoagrao.com.br.
  23. O próximo curso de formação de mestre de torra do Sindicafé acontece entre 1° e 4 de abril de 2014, período integral. O professor é Ensei Neto. Informações: cpcsp@sindicafesp.com.br Há braços
  24. Olá amigos do CDC, por pressa e por falta de dólares para investir, acabei não optando por Behmor ou Gene, então acabei por escolher o SR500 FreshRoast para iniciar no mundo da torra doméstica. Gostaria se possível que os amigos fizessem comentários sobre o torrador e me sugerissem um café e um perfil de torra para eu iniciar minhas experiências, obrigado. Ricardo Petruzza
×