Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Sign in to follow this  
Rafael Wagner

O que muda na xícara, quando se usa moedores elétricos de diferentes valores?

Recommended Posts

Rafael Wagner    184

Então, minha pergunta talvez seja bem básica, mas me questiono após ver este vídeo no Youtube 

Claro que, a diferença entre um moedor "xexelento" de lâminas para um elétrico cônico é gritante, mas quando se fala de diferentes segmentos de preços, por que muda o café na xícara?

Na minha ignorância (como aparece no vídeo), acho que nunca eu notaria a diferença na xícara entre o moído pelo Breville para o Rocky, mas o cara ali fala que sentiu diferença. O que faz ter essa diferença?

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Marcão    39
Então, minha pergunta talvez seja bem básica, mas me questiono após ver este vídeo no Youtube 
Claro que, a diferença entre um moedor "xexelento" de lâminas para um elétrico cônico é gritante, mas quando se fala de diferentes segmentos de preços, por que muda o café na xícara?
Na minha ignorância (como aparece no vídeo), acho que nunca eu notaria a diferença na xícara entre o moído pelo Breville para o Rocky, mas o cara ali fala que sentiu diferença. O que faz ter essa diferença?
 
Rafael posso estar enganado mas acredito que a diferença no caso destes é que o Breville é de mós cônicas e para uso residencial, já os outros dois são de mós planas para uso comercial, e a outra diferença é na estrutura do moinho msm, pq no caso da Breville as peças da carcaça são em plástico, já no caso dos outros a carcaça é em metal bem mais parrudo, por isso o jogo durante o atrito da moagem é muito menor o que em teoria produz uma moagem mais consistente.

Mas essas diferenças na xicara só devem ficar mais perceptíveis quando o café começa a ficar velho ou pegar umidade, coisas que podem interferir diretamente na consistência da moagem.

Enviado de meu MI 6 usando Tapatalk

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Flaze    80

Um moedor mais barato e de qualidade supostamente inferior pode produzir indesejáveis partículas pequenas (fines) que tendem a amargar o seu café. Em um moedor mais caro, em face da suposta qualidade superior, a quantidade de fines é reduzida. Fiz esse teste na prática, comparando a granulometria do Bravo Debut (mais de 3000 mil reais) e de um Hario Skerton (300 reais em média), moendo para prensa francesa: enquanto o Debut produz pouquíssimos fines, o Skerton faz bastante, sendo necessário peneirar para utilizar o grão moído. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Rodrigoks    4,558

A diferença é a distribuição de partículas, que se for mais "apertada" tende a favorecer uma extração mais uniforme. Isso não significa, porém, que um moedor mais caro é necessariamente melhor. É bom lembrar que de um moedor de lâminas pra um de mós a percepção do ganho em relação ao dinheiro investido será muito favorável. Porém se vc já tiver um equipamento relativamente bom, terá que investir muito pra ter um ganho perceptível pequeno. 

  • Like 6
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
LUW    784
Em 4/21/2018 at 14:07, Rodrigoks disse:

A diferença é a distribuição de partículas, que se for mais "apertada" tende a favorecer uma extração mais uniforme. Isso não significa, porém, que um moedor mais caro é necessariamente melhor. É bom lembrar que de um moedor de lâminas pra um de mós a percepção do ganho em relação ao dinheiro investido será muito favorável. Porém se vc já tiver um equipamento relativamente bom, terá que investir muito pra ter um ganho perceptível pequeno

Mas faz esse povo entender isso...:rolleyes:

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

No meu mundo, como é diferente dos outros, a diferença começa a aparecer a partir do 3-4 espresso. Quando mudamos de equipamentos residenciais pra comerciais ganhamos em estabilidade-repetibilidade das variáveis. No padrão comercial, em teoria usamos equipamentos com ajustes mais finos, mas o rigor exige que regulemos o espresso duas/três vezes ao dia devido a temperatura/umidade, etc.

No geral, vou com o Rodrigoks na opinião, quando a área são hobbystas (mas conheço cafeterias que usam o breville como segundo moinho do espresso tbm)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Rodrigoks    4,558

Acho que vale pra cafeterias também, considerando que, do meu ponto de vista, não é a opção mais adequada usar moinho doméstico em ambiente comercial. Claro, cada um se vira com o que tem, mas que não é a ferramenta certa, não é. 

Já usar equipamento comercial em ambiente doméstico acaba sendo uma opção quando você é hobbista e a racionalidade passa a ser um mero detalhe. :P

  • Like 2
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
bruno_or    39
Em 23/04/2018 at 23:42, Rodrigoks disse:

Acho que vale pra cafeterias também, considerando que, do meu ponto de vista, não é a opção mais adequada usar moinho doméstico em ambiente comercial. Claro, cada um se vira com o que tem, mas que não é a ferramenta certa, não é. 

Já usar equipamento comercial em ambiente doméstico acaba sendo uma opção quando você é hobbista e a racionalidade passa a ser um mero detalhe. :P

Concordo em gênero, número e grau. Racionalidade para hobbista não importa, vale o que te satisfaz mais. Aqui no forum é raro ver algo pautado pela razão e não pela paixão :D

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

Sign in to follow this  

×