Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
JoaoW

"Não gosto mais" de espresso

Recommended Posts

Rafael Wagner    214

Fogo, desculpe pegar o bonde andando, mas vc trabalha com café/cafeteria?

Enviado de meu SM-G955F usando o Tapatalk

Share this post


Link to post
Share on other sites
Fogo ruivo    829

Rafa, entra no tópico terra de Minas cafés artesanais.

Vendo café, além do hobby

Share this post


Link to post
Share on other sites
Joele    29

João, pelo que se vê aqui nos comentários, ficou claro que a questão é qualidade mesmo e não método.

Eu mesmo já tomei cafés excelentes em todos os métodos e porcaria em todos.
Um dos meus cafés  inesquecíveis e que me fez perseverar no mundo dos cafés não convencionais, foi tirado na prensa francesa com grãos do Cafe Expresso Brasil. (O grão e a moagem estavam no ponto perfeitos).
No Japão hoje predomina a maquina automática de coado, e sai um café de ótima qualidade p tomar de manhã depois vc sai do hotel . (os japoneses estão montando grandes centros de compra no Brasil para pegarem os melhores grãos e usaram a tecnologia para desenvolver a maquina perfeita p coar café).
Na Etiópia eles torram café em panelas, em cima de fogueiras feitas na calçada da rua, sem qualquer ciência. E mesmo assim, depois, com a La Pavoni do hotel, eu tomava um espresso excelente. (lá os grãos devem ter DNA puro).
O problema mesmo é oque disseram acima, no Brasil parecem que estão se especializando em fazer espresso porcaria nos bares, restaurantes e cafeterias.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
JoaoW    235

Duro dos "espressos porcaria" é a o efeito "máquina do tempo": frequentemente quando tomo um, fico desejando poder voltar no tempo e não ter tomado nada, acho que ficaria melhor rs

  • Like 2
  • Haha 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 15/06/2018 at 11:49, JoaoW disse:

Duro dos "espressos porcaria" é a o efeito "máquina do tempo": frequentemente quando tomo um, fico desejando poder voltar no tempo e não ter tomado nada, acho que ficaria melhor rs

Não estaria caindo no erro de tomar um espresso após o outro em poucas horas ?

Quando faço isso, o sabor do meu espresso não fica nada bom.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Yan Vianna    13
Em 31/05/2018 at 17:57, postenga disse:

Comigo acontece ao contrário. Quanto mais eu tomo café em outros métodos (frenchpress, V60, Coado etc) mais eu prefiro o expresso. O único método que eu curto fora o expresso é a moka. Uso de vez enquando uma bialetti brika que curto bastante.

São métodos que o paladar é bem próximo o resultado final, mais "forte", comprei a moka por ter lido que era o mais próximo do expresso que é o método que mais gosto. 

Mas na minha opinião vão melhor com torra média-escuros.

As torras claras ficam melhores com outros métodos com French Press ou V60.

Eu gosto bastante do expresso, pois fica mais amargo e concentrado. Os outros métodos me vem algo do chá preto inglês (que tomo também) algo mais diluído e florado, algo mais café "fraco". Acho que são experiências diferentes e momentos diferentes. Geralmente prefiro expresso de manhã e depois do almoço, a tarde geralmente to mais cansado e quero tomar algo mais "longo" olhando a vida passar pela janela e por isso tomo outros métodos, seja moka ou V60.

Eu uso uma super-automática e apesar de ser sub-extraido, principalmente o duplo, o gosto agrada bastante meu paladar (destreinado), não tem uma crema magnífica, mas fica muito superior ao Dolce Gusto/Nespresso e você tem possibilidades de outros grãos e é incrível como os cafés mudam de um grão para o outro quando você vai alternando.

Acho que o expresso perfeito é difícil de achar, pois maioria das cafeterias usa grãos velhos muito mais de 2 mês de torra e isso dá muita diferença, eu percebo como muda a crema do grão de 1 semana de torra para quando ele já tá com 1 mês (já que na automática o restante das variáveis fica iguais). Aqui no fórum todo mundo já indica o filtro despressurizado, mas se você usa o pressurizado você também consegue um expresso tomavel (não perfeito, mas decente), com uma variável a menos

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, Yan Vianna disse:

São métodos que o paladar é bem próximo o resultado final, mais "forte", comprei a moka por ter lido que era o mais próximo do expresso que é o método que mais gosto. 

Mas na minha opinião vão melhor com torra média-escuros.

As torras claras ficam melhores com outros métodos com French Press ou V60.

Eu gosto bastante do expresso, pois fica mais amargo e concentrado. Os outros métodos me vem algo do chá preto inglês (que tomo também) algo mais diluído e florado, algo mais café "fraco". Acho que são experiências diferentes e momentos diferentes. Geralmente prefiro expresso de manhã e depois do almoço, a tarde geralmente to mais cansado e quero tomar algo mais "longo" olhando a vida passar pela janela e por isso tomo outros métodos, seja moka ou V60.

Eu uso uma super-automática e apesar de ser sub-extraido, principalmente o duplo, o gosto agrada bastante meu paladar (destreinado), não tem uma crema magnífica, mas fica muito superior ao Dolce Gusto/Nespresso e você tem possibilidades de outros grãos e é incrível como os cafés mudam de um grão para o outro quando você vai alternando.

Acho que o expresso perfeito é difícil de achar, pois maioria das cafeterias usa grãos velhos muito mais de 2 mês de torra e isso dá muita diferença, eu percebo como muda a crema do grão de 1 semana de torra para quando ele já tá com 1 mês (já que na automática o restante das variáveis fica iguais). Aqui no fórum todo mundo já indica o filtro despressurizado, mas se você usa o pressurizado você também consegue um expresso tomavel (não perfeito, mas decente), com uma variável a menos

Estava começando a desconfiar que essas outras formas de preparo davam em cafés menos intensos.

A experiência que tive até agora com filtro despressurizado não foi nada boa. Para mim, despressurizou, deixou de ser espresso ( passou a ser mais um desses outros modos de obtenção da bebida: coado, fp, moka etc ).

Share this post


Link to post
Share on other sites
JoaoW    235
Em 24/06/2018 at 12:09, Henrique - RJ disse:

Não estaria caindo no erro de tomar um espresso após o outro em poucas horas ?

Quando faço isso, o sabor do meu espresso não fica nada bom.

Pior que não, é no primeiro mesmo.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

@JoaoW temos equipamentos muito parecidos, então podemos comparar! E olha, acho que ta mais no psicológico de você esperar a experiência UAU na xícara de espresso, e de você gostar do lado mais amargo do café (o que talvez explique seu gosto pelo longo). Acho que cada método tem seu ouro (assim como cada café fresco, cada máquina, cada região), por isso não consigo passar dois dias sem tomar uns três diferentes, porque sempre tem uma surpresa a ser conhecida (e como iniciante qualquer lugar já fico UHUUUU QUE LEGAL!11!!!!!!1!!!onze!!). Eu adoro um ristretto, a acidez cítrica mais evidente é um contrabalanço dos outros métodos, mas o que que tem achar outro método melhor que outro?

Share this post


Link to post
Share on other sites
helderbarreto    320

Engraçado que deixei para comentar depois nesse tópico e o tempo passou e esqueci. Rsrsrs.

 

Compartilho bastante com esse sentimento do João.

 

Quando conheci esse fórum de discussões eu já havia comprado uma máquina de espresso. Era a Oster Prima Latte. Por que a comprei? Porque queria tomar um café de manhã "forte", cheio de cafeína, para me acordar pelo resto do dia. Essa era minha concepção de espresso. Na verdade eu nem sabia o que era espresso. Eu comprei a máquina pensando que era um método rápido de colocar o pó e fazer 200ml de café. Depois que comprei é que eu fui pesquisar. Aí conheci os conceitos de brew ratio, tempo de extração, torra clara, média e escura. Foi aí que entendi que os 200ml de espresso não eram a mesma coisa de 200ml de um Melitta. Quanta ignorância de minha parte.

 

Como entrei no fórum buscando informações de como melhorar o café de minha máquina, acabei sendo tendencioso (sem querer) na leitura dos tópicos. Descobri que precisava comprar café de melhor qualidade, que tinha de moer, comprei um hario mini, depois um Tramontina. Comecei a ver a limitação de minha máquina. Foi aí que decidi comprar uma máquina de espresso melhor: a Breville. Sempre à procura de um espresso melhor. Às vezes acertava a mão, mas na maioria das vezes saía uma bebida equilibrada, mas nada surpreendente.

 

Foi aí que minha filha nasceu e pela proximidade do meu canto do café com seu quarto, passei a não usar a máquina de espresso de manhã. Só então decidi dar uma chance aos métodos coados. A essa altura já tinha ouvido falar do Aeropress e V60. Por pura ignorância achava-os métodos inferiores. Aprendi muitos conceitos valiosos depois de me interessar por eles e então percebi que diversas vezes me pegava extremamente feliz por tomar uma bebida muito saborosa. Aí que percebi que estava conseguindo no coado perceber sutilezas que não conseguia no espresso.

 

Não satisfeito comprei um bravo Mini, um tamper dinamométrico, um portafiltro naked e tentei insistir no espresso. Sim, meus shots passaram a ser muito consistentes , reprodutíveis, alguns deliciosos, porém ainda assim com uma frequência menor que nos coados.

 

Dessa forma entendi que comecei pelo método mais caro e difícil de domar. Não é uma questão de não ter acertado a mão nas extrações, mas é que elas não me parecem tão deliciosas quanto certos coados. Diga-se de passagem que às vezes um grão que fica ruim no Aeropress fica excelente no V60 e vice versa. E também existem expressos que batem outros coados que faço. Mas eu compartilho da opinião do autor desse tópico.

 

 

  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
JoaoW    235

É isso @helderbarreto ! Pegaste na veia, fico feliz que alguém entende o que sinto rs. O espresso é legal, é saboroso, como disse tomei uns bons que me comprovaram isso, às vezes tomo espressos memoráveis também (bem às vezes! rs), mas fui surpreendido pelo sabor que achei nos coados, mais sutilezas... Em outras palavras, mais gostosos rs

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu sou totalmente iniciante...mas já experimentei, coador de pano, papel melita, moca, prensa francesa, expresso e o assentado...(esse só quem já acampou no mato conhece...rssss.)

Em todos eles acho que 80% da diferença está no pó...eu particularmente gosto mais da prensa francesa.

Expresso...a muito tempo não tomo...e agora que só tomo café sem açucar, nem me atrevo...rsss!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 13/08/2018 at 17:46, sandro_ventania disse:

Vocês quando tomam expresso...usam açucar também?

Acredito que sim...e já pararam pra pensar na alteração que isso causa no sabor?

Isso vai do gosto de cada um.

Eu já tentei me acostumar com espresso sem açúcar mas não vingou. Nem conseguiria mesmo pois durante o dia muitas vezes como alimentos doces ( basta comer uma banana prata madura que é tão doce quanto o açúcar que lá se vai o parâmetro ).

Acredito que essa gente acostumada com cafés especiais não toma com açúcar e por isso tem muito mais sensibilidade para as variações mas também não pode comer nada doce.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now


×