Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Sign in to follow this  
Wellington Azevedo

Coffee Bike

Recommended Posts

Pessoal boa noite

Estou adquirindo uma Food bike especializada em café, porém tenho uma dúvida. 

Eu pesquisei máquinas como a Breville Express e a Breville Touch, pois moro aqui nos Estados Unidos e o preço de máquinas aqui são mais acessíveis. 

Vou voltar com uma máquina expressa nos próximos meses e gostaria de saber se uma máquina dessas aguenta o tranco. Digo essa máquina porque ela é portátil, torra os grãos na hora e pesa aproximadamente 10kg. Me tirem essa dúvida porque caso alguém conheça outras máquinas semi profissionais portáteis me ajudaria, lembrando que é uma Food bike, então máquinas como La Spaziale está meio fora de cogitação devido ao espaço limitado do balcão na Bike.

Obrigado galera. 

  • Confused 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Carneiro    1,519

Essa Velopresso é autônoma, né? Show de bola. Pensando no mercado lá, 10 mil libras não é absurdo.

@Wellington Azevedo Imagino que sua bike usará energia elétrica?

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Cabral    2,314

@Wellington Azevedo, dada a naturalidade com que você mencionou "uma bateria de 12V", assumo que não seja da área de elétrica ou eletrônica... se for, perdoe-me pela excessiva simplificação a seguir...

Um conversor de 12V para 115V ou 220V que suporte uma máquina básica de espresso precisará oferecer no mínimo 1200W RMS... Poucas máquinas operam abaixo dos 1100W ou 1150W. Para sua informação, uma bateria de carro 1.0 costuma oferecer 45A/H (fornece 12 Volts com corrente de 45 Amperes por 1 Hora) , e 1200W em 12V "puxa" 100A, o que implicaria em a bateria operar por apenas 25 a 28 minutos, se a bateria for boa e aquentar essa corrente constante. E isso é pouco mais do que o tempo necessário para aquecer uma máquina doméstica pequena e tirar uns 2 ou 3 espressos. E a natureza das baterias automotivas não é compatível com carga alta constante, foram feitas para dar um "pico" na partida e depois operar com corrente mais baixa, alimentando os dispositivos e luzes do veículo paralelamente ao carregamento simultâneo oferecido pelo Alternador.

Para para seu tipo de aplicação, deve-se utilizar no mínimo baterias chumbo-ácidas estacionárias, como as que se usam em No-Breaks e sistemas de armazenamento de energia alternativa (solar, eólica etc.), que são mais caras que as automotivas.

Para suportar um período de 6h contínuas de operação sem recarga, você precisará disponibilizar 7200W de energia convertida total, lembrando que há perdas em relação à energia armazenada, nenhum conversor tem rendimento de 100%. Na verdade, os conversores simples de "onda PWM" costumam ter rendimento próximo de 50%, e os melhores chegam a 72%. Se você comprar um conversor de potência nominal de 2500VA dos mais baratos, ele deve fornecer 1200W constantes sem queimar, se bem ventilado.

Isso implicaria em precisar de um banco de baterias e pelo menos 15KW para aguentar 6 horas operando uma máquina de espresso simples e um pequeno moedor também simples. Esses 15 mil Watts seriam mais eficientes com um conversos DC-AC (corrente contínua para corrente alternada) com entrada em 48V e saída em 220V. Logo, sua máquina e moedor precisariam operar em 220V, algo incomum nos USA. Pode ser em 110V, mas tudo fica mais caro, precisando de fios mais grossos e gerando mais perda nas tomadas (que esquentam).

Vamos focar nas baterias. Na minha opinião, a bateria estacionária de melhor custo-benefício (R$ vs A/H x T - potência com qualidade e durabilidade) no mercado atual é a Freedom DF1000 de 12V e 70A/H. Se colocar 4 baterias dessas em série, elas forneceriam 48V com capacidade de 70A, ou seja, 3360W.

Para armazenar 15KW em 48V, você precisaria, com um mínimo de folga, de 5 bancos paralelos de 4 baterias em série cada, num total de 20 baterias que totalizariam 16,8KW, suficiente pras 6 horas de máquina e moedor operando na bike com um conversor de rendimento de 50%. 

Um sistema autônomo para 6 horas de operação precisaria  então de 20 baterias que pesam 14,7Kg cada, com os cabos e conectores isso vai passar fácil de 300Kg, E ao custo médio de 300 reais por bateria, seria mais R$ 6.000,00 só de baterias, lembrando que elas duram entre 24 e 36 meses, dependendo da qualidade dos ciclos de carga e descarga.

Um conversor como sugeri pode variar entre R$ 2000 e R$ 4800, dependendo da qualidade e rendimento. Isso vc pode trazer de fora, pois se comprar máquina e moedor em 110V, o conversor vendido aí já vai ser compatível. Recomendo no mínimo esse aqui: https://www.amazon.com/Reliable-Compact-Inverter-Converter-Gernerator/dp/B073S3B9BP/ que deve aguentar na boa e é bem barato (U$ 300).

Ah, se você montar o esquema com 12 baterias, por exemplo (tem de ser múltiplos de 4 com essa DF1000 de 12V) você deverá ter menos de 4 horas garantidas, mas com esse conversor que linkei da Amazon, se as especificações estiverem corretas e forem honestas, pode passar de 6 horas. Mas é uma aposta.

Só pra você considerar os custos e se programar. Talvez assim dê pra entender porque coffee-bike e similares no Brasil dependem de alguém "alugar" uma tomada...

Boa sorte!

  • Like 1
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
sergio.m    2,497

Cabral, vc não levou em consideração que após aquecida a máquina consome bem menos, talvez 10-20%.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Cabral    2,314

Pensei no pior cenário de energia, que seria o melhor cenário comercial, @sergio.m... Preferi considerar que ele vai ter movimento constante e vender sem parar, pois pode acontecer, dependendo do ponto e do modelo de negócio. Foquei em "horas garantidas de operação", essa proposta garante o mínimo, com folgas, podendo sobrar.

Se extrair um espresso a cada 3 minutos, a máquina praticamente puxa 70%-80% de sua potência máxima por hora. E o que sobra vai cobrir o consumo do Moedor, que deixei de fora, percebeu?

Mas isso foi uma estimativa grosseira, não um projeto completo. Mais pra dar noção de quais as necessidades de um projeto desses.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bernardo B    2,015

IMHO: Moedor manual (HG-one ou similar), adaptado para pedal, tomada alugada ou gás de garrafa (levers antigas profissionais de 1 grupo).

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
sergio.m    2,497

Ainda superestimado. Um espresso de "100 g" a cada 3 minutos necessita de potência sem interrupção de 100 g * 4.2 J/cal * (95 C - 20 C) / (3 * 60 s) = 175 W.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Cabral disse:

@Wellington Azevedo, dada a naturalidade com que você mencionou "uma bateria de 12V", assumo que não seja da área de elétrica ou eletrônica... se for, perdoe-me pela excessiva simplificação a seguir...

Um conversor de 12V para 115V ou 220V que suporte uma máquina básica de espresso precisará oferecer no mínimo 1200W RMS... Poucas máquinas operam abaixo dos 1100W ou 1150W. Para sua informação, uma bateria de carro 1.0 costuma oferecer 45A/H (fornece 12 Volts com corrente de 45 Amperes por 1 Hora) , e 1200W em 12V "puxa" 100A, o que implicaria em a bateria operar por apenas 25 a 28 minutos, se a bateria for boa e aquentar essa corrente constante. E isso é pouco mais do que o tempo necessário para aquecer uma máquina doméstica pequena e tirar uns 2 ou 3 espressos. E a natureza das baterias automotivas não é compatível com carga alta constante, foram feitas para dar um "pico" na partida e depois operar com corrente mais baixa, alimentando os dispositivos e luzes do veículo paralelamente ao carregamento simultâneo oferecido pelo Alternador.

Para para seu tipo de aplicação, deve-se utilizar no mínimo baterias chumbo-ácidas estacionárias, como as que se usam em No-Breaks e sistemas de armazenamento de energia alternativa (solar, eólica etc.), que são mais caras que as automotivas.

Para suportar um período de 6h contínuas de operação sem recarga, você precisará disponibilizar 7200W de energia convertida total, lembrando que há perdas em relação à energia armazenada, nenhum conversor tem rendimento de 100%. Na verdade, os conversores simples de "onda PWM" costumam ter rendimento próximo de 50%, e os melhores chegam a 72%. Se você comprar um conversor de potência nominal de 2500VA dos mais baratos, ele deve fornecer 1200W constantes sem queimar, se bem ventilado.

Isso implicaria em precisar de um banco de baterias e pelo menos 15KW para aguentar 6 horas operando uma máquina de espresso simples e um pequeno moedor também simples. Esses 15 mil Watts seriam mais eficientes com um conversos DC-AC (corrente contínua para corrente alternada) com entrada em 48V e saída em 220V. Logo, sua máquina e moedor precisariam operar em 220V, algo incomum nos USA. Pode ser em 110V, mas tudo fica mais caro, precisando de fios mais grossos e gerando mais perda nas tomadas (que esquentam).

Vamos focar nas baterias. Na minha opinião, a bateria estacionária de melhor custo-benefício (R$ vs A/H x T - potência com qualidade e durabilidade) no mercado atual é a Freedom DF1000 de 12V e 70A/H. Se colocar 4 baterias dessas em série, elas forneceriam 48V com capacidade de 70A, ou seja, 3360W.

Para armazenar 15KW em 48V, você precisaria, com um mínimo de folga, de 5 bancos paralelos de 4 baterias em série cada, num total de 20 baterias que totalizariam 16,8KW, suficiente pras 6 horas de máquina e moedor operando na bike com um conversor de rendimento de 50%. 

Um sistema autônomo para 6 horas de operação precisaria  então de 20 baterias que pesam 14,7Kg cada, com os cabos e conectores isso vai passar fácil de 300Kg, E ao custo médio de 300 reais por bateria, seria mais R$ 6.000,00 só de baterias, lembrando que elas duram entre 24 e 36 meses, dependendo da qualidade dos ciclos de carga e descarga.

Um conversor como sugeri pode variar entre R$ 2000 e R$ 4800, dependendo da qualidade e rendimento. Isso vc pode trazer de fora, pois se comprar máquina e moedor em 110V, o conversor vendido aí já vai ser compatível. Recomendo no mínimo esse aqui: https://www.amazon.com/Reliable-Compact-Inverter-Converter-Gernerator/dp/B073S3B9BP/ que deve aguentar na boa e é bem barato (U$ 300).

Ah, se você montar o esquema com 12 baterias, por exemplo (tem de ser múltiplos de 4 com essa DF1000 de 12V) você deverá ter menos de 4 horas garantidas, mas com esse conversor que linkei da Amazon, se as especificações estiverem corretas e forem honestas, pode passar de 6 horas. Mas é uma aposta.

Só pra você considerar os custos e se programar. Talvez assim dê pra entender porque coffee-bike e similares no Brasil dependem de alguém "alugar" uma tomada...

Boa sorte!

Más esse conversor ele aguentaria o tranco somente da máquina de espresso, pois a máquina que eu informei já vem com o moedor

Share this post


Link to post
Share on other sites
Carneiro    1,519

Na verdade, se for a bateria somente para um moedor, OK. Uma máquina de café, complicado, como explicado acima.

Share this post


Link to post
Share on other sites
16 minutos atrás, Wellington Azevedo disse:

Más esse conversor ele aguentaria o tranco somente da máquina de espresso, pois a máquina que eu informei já vem com o moedor

E pode me dar algumas explicações deste conversor!? Eu não entendi muito bem! Más se ele valer a pena eu compro ele aqui mesmo e levo

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Wellington Azevedo disse:

E pode me dar algumas explicações deste conversor!? Eu não entendi muito bem! Más se ele valer a pena eu compro ele aqui mesmo e levo

Ah entendi, eu dei uma pesquisada aqui e vi que ele converte a energia da bateria ( exemplo de carro) e vi que tem de 1100 watts até 4000 watts, a dúvida é, qual será que pode me suprir? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Cabral    2,314

@Wellington Azevedo, minhas sugestões estão no meu texto, não apenas de o que deve funcionar, com folga e segurança, mas até um link para um modelo interessante para vc ter de referência. Mas você pode pedir pro @sergio.m te ajudar, ele parece bem disposto a isso!

3 horas atrás, sergio.m disse:

Ainda superestimado. Um espresso de "100 g" a cada 3 minutos necessita de potência sem interrupção de 100 g * 4.2 J/cal * (95 C - 20 C) / (3 * 60 s) = 175 W.

Ótimo! Sabe tudo esse cara!

Fácil: faça você as contas então, com suas fórmulas ideais num mundo ideal, e ajude o colega. Quero ver funcionar.

Aliás, já foi estudar fator de potência em rede alternada ou continua acreditando que isso "não existe"?

Ah, mas como não é pra contrariar moderador, volto a sumir de novo. Assim perco menos tempo tentado manter o forum vivo.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
felipe magaldi    487

Isso sem falar em harmônicas , perdas ôhmicas, vicio de bateria, quedas na rede, superestimando vai faltar ainda kkkkkkkkkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites
sergio.m    2,497

Faço as contas sim Cabral. O Wellington Azevedo pode tirar a média =)

Vamos lá. Por esse vídeo a Profitec Pro 700 consome 120 W no standby e gasta no máximo 275 W.h para aquecer.

https://www.youtube.com/watch?v=_cgeNhsBDaw


consumo para fazer a cada 3 minutos:
100 g de espresso -> 4.2 J/cal * 100 g * (94 C - 20 C) / 180 s  -> 170 W
150 g de leite -> 4.2 J/cal * 150 g * (65 C - 5 C) / 180 s  -> 210 W
20 g de moagem no Debut -> 20 N.m/s(W) * 20 s / 180 s -> 2.2 W -> quase irrelevante mas vou levar em conta 15 W para um elétrico

Total uns 120+170+210+15 = 515 W contínuo e com a eficiência do inversor 75%, 690 W

No dia, 8 h * 690 W + 275 W.h = 5800 W.h

Cada bateria tem 12 V * 55 A.h = 660 W.h

Seria necessário 9 baterias para 8 horas e 160 lattes.

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 horas atrás, felipe magaldi disse:

Ahhhhh as levers a gás, quem me dera ter uma.....

A legislação brasileira permite que usemos a cafeteira a gás? 

Eu vejo muitas Coffee Bike aqui nos Estados Unidos utilizando a gás, como a franquia da Wheelys Coffee Bike. No Brasil é permitido? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Carneiro    1,519

Em São Paulo tem a Lei 15947/2013 regulamentada pelo Decreto 55085/2014. Não fala nada sobre isso :(

Share this post


Link to post
Share on other sites

É galera então no meu caso terei que aplicar as máquinas de café manual como a da Rok Coffee, porque fica inviável máquina elétrica na rua. E um moedor manual também, lógico ficaria mais artesanal porém mais lento. E para água quente um mini fogão a gás pois isso não tem problema porque tem muitas Food bike que usam minis botijão. 

espresso-machines-rok-espresso-maker-1_grande_e822b877-a95f-423f-ac1d-60c2fbb03b5f_1000x.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites
Santiago Luz    1,701

Sugiro fazer um bom estudo sobre seu negócio. Tem vários fatores que vocês precisa considerar. Apesar de eu ser fã de máquinas manuais, um máquina como a ROK está longe de ser viável para uso comercial. Talvez seja o caso de você avaliar outros métodos de preparo além do café espresso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Carneiro    1,519

Uai, por que não pode então uma máquina a gás?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Fogo ruivo    876

Márcio, atualmente, qual máquina a gás seria interessante ter numa coffee bike?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Carneiro    1,519

Essa aí da Velopresso? :P

Acho que a Bezzera vende a de 1 grupo com kit gás. Mas é larga, 50cm. Idealmente tentar achar alguma menos larga que tenha a opção. E teria que importar... Nada fácil. 

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bernardo B    2,015

Dei uma olhada e tem varias máquinas de 1 grupo a gás que são fabricadas atualmente.
Wega, Astoria, Kaldi, Bezzera, Francino e Rancilio aparecem de primeira.
Provavelmente tem que importar, não é barato porém não é bicho de 7 cabeças.
Adaptação de moedor manual para pedal, em Coffee bike parece ser simples.

  • Like 2
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Bernardo B    2,015

Adaptar um Moedor com dosador ao pedal acho que ficaria bastante pratico.
É claro que com bateria a conversão seria ainda mais simples, porém a pedal ficaria mais leve e não depende de carregar para funcionar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

Sign in to follow this  

×