Jump to content
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble
Strawberry Orange Banana Lime Leaf Slate Sky Blueberry Grape Watermelon Chocolate Marble

Leaderboard


Popular Content

Showing most liked content on 02/13/2018 in all areas

  1. 6 points
    Kinu M47 - Primeiras Impressões Faz tempo que não posto aqui, mas não podia deixar de escrever essa breve resenha porque - pelo menos ao que parece - sou dos únicos que tem um Kinu M47 por essas bandas. Recentemente havia vendido meu Bravo Mini pra comprar um moedor de característica mais portátil, ou seja, menor e mais leve, pra usar em viagens. Nesse meio tempo surgiu a oportunidade de comprar o Kinu M47, que é mais ou menos do mesmo porte do Mini, e não pude resistir. Idiossincrasias à parte, o fato é gosto muito de testar tantos equipamentos de café quanto possível, em especial moedores, de modo que vou passar minhas primeiras impressões. Ressalto que são primeiras impressões mesmo, pois estou com o moedor há uma semana apenas. Os moedores Kinu são fabricados na Alemanha pele Graef, embora eles tenham abrido uma empresa na Flórida com o nome Kinu Grinders, possivelmente pra alavancar vendas nos EUA. A princípio, o protótipo foi desenvolvido na Romênia por uma empresa pertencente o grupo Graef que fabrica instrumentos dentais e moedores de especiarias. Por isso, as primeiras vendas se deram para o leste europeu, mas depois a Graef assumiu os negócios. O moedor tem 20,15cm de altura, 50mm de diâmetro e pesa 1,15kg, sendo praticamente todo construído em aço inoxidável. Não é, portanto, exatamente portátil. Pro meu gosto é um moedor muito bonito, de um design bem limpo e funcional, ao estilo alemão. Parece também muito robusto e resistente. Como o nome do modelo sugere, M47, utiliza mós cônicas de 47mm, de aço 63HRC, com tratamento "black fusion". Não pude confirmar essa informação, mas li por aí que as mós são fabricadas pela Italmill. Não sei se tem a ver com o tratamento das mós, mas eles geram relativamente pouca estática, o que é um aspecto positivo. O Kinu M47 tem uma borda em forma de funil que coleta os grão na seção superior, tendo capacidade de 40g de grãos e de 30g no recipiente coletor de pó, segundo o manual. Não tem tampa como o Bravo Mini. Embora não seja uma necessidade, caso se faça uma moagem com muita energia é possível que um grão escape por ali, como já me aconteceu algumas vezes. Não chega a ser um problema, mas fica a nota. O sistema de ajuste se dá por meio de um seletor que fica logo abaixo do apoio da alavanca. São 50 ajustes possíveis por volta, sendo que cada passo altera a distância das mós em 0,01mm. Para fazer o ajuste, é necessário afrouxar um parafuso de ajuste que fica na parte superior e que também faz a fixação da alavanca, colocar o seletor na posição desejada e voltar a apertar o parafuso de fixação. Embora o procedimento todo seja bastante simples e fácil, está longe de ser tão direto e rápido como é o do Bravo Mini, que é dos melhores sistemas que conheço em moedores manuais. Junto ao corpo do moedor, no local onde se dá a pegada, há uma espécie de gatilho que eles batizaram de "anti-rotational knob", que é uma grande sacada. Ele impede ou dificulta que o moedor gire em falso na mão que o segura. Esse dispositivo, juntamente com o diâmetro do corpo de 50mm, que é bastante confortável, faz com que a força exercida pela mão e punho para segurar o moedor durante a moagem seja relativamente pequena, de forma que a moagem se dá muito naturalmente. Também a alavanca é compensada em relação ao plano de apoio do moedor, de forma que torques estranhos ao plano de giro da alavanca são minimizados na mão que segura o moedor. Ergonomia muito bem pensada. Segundo o manual, o moedor leva de 30 a 40s pra moer 18g de café pra espresso. Hoje moí 22g pra espresso em 44s e 22g pra V60 em aproximadamente 30s, o que dá pra ter uma idéia da performance de moagem. Não é rápido quanto um grande cônico, mas ao fim das contas é um bom compromisso entre velocidade e facilidade de moagem. O recipiente coletor de pó é fixado por 4 imãs de neodímio que fazem muito bem o papel de fixar o copo ao corpo do moedor. O único porém em relação ao copo coletor é que no ângulo agudo formado entre a face da base e a seção lateral tendem a reter um pouquinho de pó. A quantidade que tende a se depositar ali é mínima, mas como é uma área de acesso difícil sem uma haste ou algo assim, esse é um pequeno aspecto negativo. Quanto a qualidade de moagem, é um aspecto bastante difícil de mensurar objetivamente. E o aspecto subjetivo é, obviamente, subjetivo e sujeito a toda sorte de viés de quem escreve. O que posso dizer é que fiquei muito bem impressionado. O conjunto de moagem é montado em cima de 4 rolamentos, com base, segundo o manual, no "morse cone principle", o que garantiria boa centralização do conjunto. Anuncia o fabricante que a tolerância do alinhamento é da ordem de 0,02mm, o que é um excelente número na hipótese de isso ser verdade para toda a linha de produção. No ajuste 0, com as mós faceadas, as superfícies não se tocam. Nos testes de coado que fiz, os resultados foram bastante positivos. Quantidade moderada de fines e poucos boulders, o que se refletiu em xícaras com sabores bastante definidos. Por fim, paguei pelo moedor o equivalente a 299 dólares, mais 56 dólares de VAT, pois o produto foi enviado para o interior da Alemanha e um amigo trouxe para mim de lá. Não é um moedor barato, mas o preço está de acordo com produtos de qualidade superior. Falando em produtos high-end, sei que muitos devem pensar em uma comparação com o Bravo Mini, que seria o mais óbvio moedor manual a ser inserido nessa categoria aqui no Brasil. Todavia, o Gilberto é um grande amigo, e acredito não ter a isenção necessária pra fazer juízo de mérito entre esses moedores, especialmente quanto à qualidade de moagem. Tenho especial interesse no sucesso do Gil, fui um forte incentivador (e vendedor) do Bravo desde o primeiro protótipo, e hoje fico feliz em constatar que é um sucesso. Vou me limitar a opinar acerca da pegada e facilidade de moagem, em que penso que o Kinu leve vantagem. Por outro lado, o sistema de ajuste do Gilberto é muito mais sofisticado que o do Kinu, ficando na frente nesse aspecto. Conforme eu lembrar de um outro aspecto do Kinu M47 que mereça destaque, farei atualizações dessa breve resenha. RodrigoKS - Terça Expressa
  2. 3 points
    Blend chique (40% Sul de Minas, 30% Etiópia, 30% El Salvador) no espresso. Ainda bem novo e com sabor de CO2, mas acidez e sabor de frutas vermelhas já bem aparente. No coado, pré estreia da Roast para amigos que enchem a saco até eles recebem o café Rsrs. Muito gostoso!
  3. 2 points
    Café Tribeca, vi no Instagram, não conhecia.. gostei muito, principalmente do 144. O C62 é uma torra um pouco mais escura do que gosto (city roast), apesar de ter acidez e doçura, pega um pouco no sabor de torra. As outras torras estão muito boas pro meu gosto, falaram pra mim que é logo depois do primeiro crack. Pedi com um cupom de frete grátis que me passaram pelo Instagram, pra compras acima de R$50,00 (cupom: tribecafg). Veio por Sedex, chegou dia 05/02, torra do dia 1º/02. Os cafés mais caros são R$19,00 o pacote de 250g e os mais baratos são R$15,00. Muito justo, gostei muito muito do café, tanto na V60 quanto no coador de pano (tenho feito no pano porque minha encomenda de filtros da V60 não chegou ainda.. correios). Enviado de meu Moto G (5) usando Tapatalk
  4. 2 points
    @Mesquita, eu ficaria feliz com o atraso, eles têm postados uns protótipos, talvez a sua , atrasada, venha com alguma alteração.
  5. 1 point
    Nossa esse inteiro azul ficou espetacular, pra deixar de decoração no ambiente quando não estiver em uso
  6. 1 point
    Melhor ainda, vá no encontro do Cdc Rio no Cafuné
  7. 1 point
    Eu começo e muita gente que conheço começa quando se aciona a máquina, pois é quando a extração começa. O ideal é o café começar a cair entre 4-6 segundos. Se cai em menos tempo, a moagem tá grossa ou tem pouco café na cesta e tende a subextrair, se cai em mais tempo é sinal de excesso de café ou moagem muito fina, tendendo a cafés subtraídos, mas considere isso uma referência, não um padrão. Já extrai cafés incríveis em 2'30", bem como em 20". Cada café tem uma personalidade própria e vale a pena testar @Henrique - RJ sem dúvida, mas um pouco de método não faz mal a ninguém, bem como um registro de extração (sempre que to ajustando o espresso ou testando um novo café) isso dá mais segurança e acaba economizando café Ainda bem! Eu ainda seguiria a dica do Burny. Vá numa boa cafeteria, peça um café e converse com o barista. Se não for horário de pico, ele vai adorar a visita e te ensinar muito!
  8. 1 point
    Que nada xará, não recebi, a última promessa (do Sandro do atendimento) era até o fim de Janeiro.Enquanto isso o Aram tá viajando e pulando carnaval, vou até parar de seguir pra não me chatear... Abraços, bom feriado. Enviado de meu MI 6 usando Tapatalk
  9. 1 point
    Latte Art - Coração http://cloud.tapatalk.com/s/5a8226493eb2a/VID_24510721_001707_319.mp4 Enviado de meu ASUS_Z012DC usando Tapatalk
  10. 1 point
    Interessante Rodrigo. Parabéns pelo texto. Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
  11. 1 point
    A minha está meio parada ultimamente. Fiz o favor de queimar a chaleira elétrica, escaldar a Aram com chaleira no fogo é canseira demais. Mas a minha dá ultima vez que a usei, estava em perfeito estado. Deixei até alguns amigos brincarem nela num encontrinho que fizemos aqui em Brasília. Pessoal gostou muito e ficou espantado com a qualidade do café que é extraído.
  12. 1 point
    Faz tempo que não atualizo essa foto [emoji846] entrou Bravo Mini, Aram, chaleira elétrica, Brodher Roaster ( Air frier )... Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
  13. 1 point
    Bom eu só tenho a Aram para espresso, mas uso o mesmo conceito. Espresso só café bom do bom, o só bom vai pra FP e o mais ou menos bom vai pra garrafa da firma rsrs. Segue e extração de hoje, café da Rosangela da CC. Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
  14. 1 point
    A minha voltou a funcionar 100%. Não travou mais e parou de pingar .
  15. 1 point
    Pessoal como anda a Aram de vocês? Tudo mundo recebeu será? Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
  16. 1 point
    Acho mais vantagem o Behmor, é quase esse preço mas já é sabido sua excelente qualidade e robustez. Só não tem 220, mas diz que a garantia possivelmente tenha como atender no BR (não tenho certeza como, mas já ouvi falar) Enviado de meu SM-G955F usando Tapatalk
  17. 1 point
    O reator de Fukushima foi feito no Japão tb ...
  18. 1 point
    Chegou presentinho novo Torrador FreshRoast SR700, importado dos EUA. Depois posto mais detalhes no tópico dele Enviado de meu SM-G955F usando Tapatalk
  19. 1 point
    Só conhenci a Aram quando o Bruno usou na reunião do CDC , gostei . Vendo desmontado , o equipamento parece ser bem bolado , os defeitos também normais , afinal vcs pagaram um pouco menos para serem os primeiros a usar , com os bônus e riscos. Com o tempo as partes problemáticas devem ser trocadas , mas leva tempo , se o Aram for brasileiro , quem sabe algo acontece depois do carnaval Agora orings são baratas o Aram deveria fornecer a especificação para vcs poderem comprar , se o desgaste destas esta alto , basta usar orings de especificação diferente , sempre tem uma solução barata quando o assunto são orings. Em último caso usar orings encapsuladas que sao igualmente baratas , mas acho dificil chegar nesse nivel. Não adianta esperar que a Aram dê algo que só a Gildaka dá , que é diálogo, atenção, carinho e boa vontade . Isso só o Gil.
  20. 1 point
    E aí pessoal como estão indo as extrações? Processos dominados? Mais alguém daqui recebeu? Extração de hoje. Mundo Novo Campo Místico 20/40 gramas Enviado de meu SM-J510MN usando Tapatalk
  21. 1 point
    Tenho impressão que um manual alinhado, por conta da baixa rotação, talvez tenha menos fines, lembro ter lido algum comentário em um tópico no HB de uma cara que esta fazendo um moedor com controle de rotação.
×